A química que há entre nós, de Krystal Sutherland



Estar sentindo algo por alguém e não ser correspondido, é além de frustrante, bem doloroso. E é essa frustração e angústia que Henry Page começa a sentir, quando percebe que está com sentimentos amorosos pela garota mais esquisita do colégio, Grace Town.

Grace anda com uma bengala, veste roupas largas e masculinas, tem um cabelo todo bagunçado e prefere não manter contato com ninguém. De alguma forma Henry só quer estar perto dela, e quando ele ganha o cargo de editor chefe no jornal da escola, percebe a oportunidade perfeita para se aproximar de Grace Town, já que o professor também convidou Grace para participar da redação do jornal. Porém, a garota não aceita o convite e Henry vai tentar convencê-la a entrar para o time de redatores. Não será nada fácil, mas o garoto está decidido a aproximar-se de Grace e saber o que ela esconde por de trás daquela bagunça visual.

Ficha Técnica:
ISBN: 9788525062406 | Ano: 2017 | Páginas: 272 | Idioma: Português | Editora: Globo Alt| Gênero: Jovem Adulto

Eu tinha muitas expectativas com esse livro, mas ao longo da leitura elas foram diminuindo. A primeira surpresa e algo que eu realmente não esperava, é que o livro é todo narrado pelo Henry, o que me surpreendeu bastante, pois a maioria dos livros jovem adulto, são narrados por uma personagem feminina. A história principal gira em torno dessa paixão que o Henry começa a sentir pela Grace. O problema é que a Grace não consegue corresponder os sentimentos dele, pois ela passou por uma situação muito difícil e recente, é como se o seu coração estivesse quebrado.

Às vezes você não sabe que as coisas serão extraordinárias até que elas são.

Gostei de ver que o Henry não desiste e continua tentando uma aproximação maior e descobrir como ajudar a garota se reerguer. Um ponto positivo da história é quando Henry está com os seus dois melhores amigos, Lola e Murray, eles são muito divertidos e quando aparecem deixam o clima leve. Um ponto que eu não curti muito, foi que não consegui sentir muita emoção e verdade nos sentimentos do Henry, acho que a autora não conseguiu dar uma voz real a ele. Ao final, quando descobri o que aconteceu com a Grace, entendi o porquê das atitudes dela e consigo até concordar com esse jeito "esquisito" que ela ficou. E foi importante o Henry persistir com a aproximação da Grace, pois ela realmente estava precisando de muita ajuda. Enfim, é uma história boa, mas que poderia ser melhor, ainda assim recomendo a leitura.

Um comentário

  1. Olá!
    Que pena que suas expectativas não foram totalmente atendidas :(
    Eu particularmente gostei do livro e achei as razões da Grace terem mudado tão radicalmente muito lógicas e, como você disse, entendo seus motivos!
    Acabei de descobrir seu blog e estou seguindo para acompanhar seu trabalho de perto. Gostei muito daqui!
    Beijos,
    http://ofantasmaliterario.blogspot.com.br

    ResponderExcluir