Proibido, de Thabita Suzuma

Assim como a leitura de Proibido, da autora Thabita Suzuma, esta não será uma resenha fácil. Fiz a leitura deste livro no começo de Fevereiro, mas até então não me sentia preparada para escrever sobre ele, pois apesar de ser um livro relativamente pequeno é repleto de emoções e aprendizados.



Ficha Técnica:
ISBN: 9788565859363 | Ano: 2014 | Páginas: 304  | Idioma: Português | Editora: Valentina | Gênero: Romance

Sem mais enrolações, vamos direto ao que interessa! Escrito em primeira pessoa - alternando a narração entre Maya e Lochan -, conhecemos a história dos dois adolescentes, irmãos, que ainda muito jovens aprenderam que a vida nem sempre é leve. Abandonados pelo pai e com uma mãe relativamente ausente devido ao alcoolismo e farra, carregam nas costas o peso de se responsabilizarem pelos cuidados da casa e de seus irmãos mais novos. 

Não é uma leitura fácil como já disse anteriormente, é completamente revoltante acompanhar o desleixo e falta de cuidado por parte da mãe de Maya e Lochan. E mais revoltante do que isso, é acompanhar o quanto estes adolescentes são obrigados a crescer e carregar responsabilidades que não são compatíveis às suas idades. Dói e não é pouco, porque acima de tudo, apesar de ser um livro fictício é muito real.

''Não há leis e nem limites para os sentimentos. A gente pode se amar tanto e tão profundamente quanto quisermos. Ninguém, Maya, ninguém poderá nunca tirar isso da gente.''

Com o peso da responsabilidade e o estresse por carregar o mundo nas costas tão despreparados Maya e Lochan sempre foram muito próximos, ninguém no mundo é capaz de compreender tão bem suas batalhas diárias e tudo o que eles têm é um ao outro. E ao decorrer da história, a autora nos confronta com um dos maiores tabus da nossa sociedade: o incesto. Os dois adolescentes, irmãos, se apaixonam! E é claro, que tentam reprimir de todas as formas o amor incestuoso que sentem um pelo outro, tudo em prol da segurança de sua família. 

Proibido é um livro extremamente polêmico, entretanto, é difícil não se comover com as vivências dos dois adolescentes, na verdade, com a situação da família. A história é repleta de altos e baixos, e é difícil começar esta leitura sem a concluir dentro de pouco tempo, porque apesar de pesada realmente desejamos que esta família consiga recolher os seus cacos, se recompor e ter uma vida o mais próximo de estável possível dentro das circunstâncias.

''Você pode fechar os seus olhos para as coisas que não quer ver. Mas você não pode fechar seu coração para as coisas que não quer sentir.''

Um comentário

  1. Olá
    Eu li esse livro ano passado e durante toda a leitura eu fiquei aflita. Eu fiquei muito muito abalada com a situação dessa família. O que me deixou mais angustiada foi saber que existem muitas famílias que vivem nessa situação, com pais ausentes, irmãos tendo que se responsáveis pelos mais novos... É um livro sobre um tema que sabemos que é errado (porque nos ensinaram que é errado), mas que mesmo assim a gente torce pros protagonistas ficarem juntos (eu, pelo menos, torcia). Como disse, não é uma leitura nada fácil.

    Vidas em Preto e Branco

    ResponderExcluir