A Luz Que Perdemos, de Jill Santopolo


A Luz que perdemos é um lançamento de Abril da Editora Arqueiro, foi escrito pela autora Jill Santopolo, sendo este o primeiro romance para o público adulto. Eu nunca tinha lido nada da autora e esse foi o primeiro contato que tive, não poderia ter começado melhor. 

Lucy e Gabe se conhecem na faculdade na manhã de 11 de setembro de 2001. No mesmo instante, dois aviões colidem com as Torres Gêmeas. Ao ver as chamas arderem em Nova York, eles decidem que querem fazer algo importante com suas vidas, algo que promova uma diferença no mundo. Quando se veem de novo, um ano depois, parece um encontro predestinado. Só que Gabe é enviado ao Oriente Médio como fotojornalista e Lucy decide investir em sua carreira em Nova York. Nos treze anos que se seguem, o caminho dos dois se cruza e se afasta muitas vezes, numa odisseia de sonhos, desejo, ciúme, traição e, acima de tudo, amor. Lucy começa um relacionamento com o lindo e confiável Darren, enquanto Gabe viaja o mundo. Mesmo separados pela distância, eles jamais deixam o coração um do outro. Ao longo dessa jornada emocional, Lucy começa a se fazer perguntas fundamentais sobre destino e livre-arbítrio: será que foi o destino que os uniu? E, agora, é por escolha própria que eles estão separados? A Luz Que Perdemos é um romance impactante sobre o poder do primeiro amor. Uma ode comovente aos sacrifícios que fazemos em nome dos ­nossos sonhos e uma reflexão sobre os extremos que perseguimos em nome do amor.

Ficha Técnica:
Título: A Luz que Perdemos | Autora: Jill Santopolo | Ano: 2018 | Páginas: 272 | Idioma: português | Editora: Arqueiro
Livro cedido em parceria com a editora.

Nem sempre a gente consegue se conectar com um livro de primeira, às vezes a história é boa, a escrita é boa, mas você não consegue estabelecer uma conexão com a história. Não foi o que aconteceu aqui definitivamente. Fazia muito tempo que eu não lia um drama romântico tão bom quanto esse, e uma das certezas, é que eu cheguei no final diferente e muito mais reflexiva do que quando comecei.

A Jill Santopolo tem uma escrita muito fluída e uma narrativa muito interessante, visto que a forma em que ela conta a história, faz com o que o leitor sinta tudo o que a personagem sente e sentiu durante todos os anos. Um amor marcado por uma tragédia, o 11 de setembro, é com certeza um amor cheio de emoção e sentimentos a flor da pele. Sua narrativa não é linear, ela conta do futuro, relembrando o passado até chegar no presente. Achei essa forma muito atrativa e muito envolvente, pois só consegui desgrudar do livro quando ele acabou. 

Lucy é a nossa personagem principal e nossa narradora. É impossível não se sentir próxima dela e criar um vínculo muito intimo enquanto ela nos conta sua história com Gabe, seu primeiro amor. É uma personagem extremamente HUMANA, capaz de errar, de acertar, na mesma medida e isso foi uma das coisas mais marcantes da história, é uma personagem real, que traz problemas e dilemas reais, deixando o leitor muito mais imerso em sua história. 

Às vezes a gente não compreende porque os personagens fazem o que fazem, mas nessa história isso não acontece. A autora deixa tudo muito transparente, ela expõem todos os sentimentos de Lucy, sem medo de que vamos julgá-la, porque suas decisões são sempre pautadas no melhor para todos, às vezes até deixando um pouco de si para doar ao outro. Além do mais, essa história é sobre o poder da escolha e como a vida às vezes não é justa, mas faz parte. Somos um emaranhado de escolhas, desde antes do nosso nascimento até a hora que morrermos. 

Gabe é um personagem que você só o conhece pelo o que a Lucy falava sobre ele, do ponto de vista dela, então não podemos ter um julgamento muito profundo e verdadeiro, porque não temos o pov dele na história, no entanto, eu compreendo totalmente todas as escolhas que ele fez, não que elas tenham sido certas, mas elas foram tomadas em um momento em que ele julgava serem. É um personagem complexo, idealista e sonhador, que se jogou no mundo para mostrar todas as barbaridades que a guerra proporciona, mas no processo ele acabou perdendo a pessoa que ele mais amava.

A Luz que perdemos não é um livro que a gente vai ficar morrendo de amores enquanto lê, é angustiante e incômodo, porque sabemos para onde a história vai nos levar. É um livro que fala sobre as escolhas, sobre as consequências, sobre a vida e os amores que vêm e vão. É sobre aquele primeiro amor que marca a gente para sempre e que nunca esqueceremos. O final do livro é o golpe final da autora, com muito drama e muitas lágrimas, ela finaliza a história do jeito que precisava, mesmo doendo no leitor.

Em suma, A Luz que perdemos é um drama muito bem escrito e envolvente que é impossível não se apegar aos personagens. Se você busca uma história assim, pode ler com tranquilidade que é muito boa e vale a pena. 

14 comentários

  1. Eu me arrepiei lendo essa resenha e não vou aguentar esperar muito pra comprar logo esse livro e ler!!!
    Amei tudo, amei a trama, amei essa capa (a lombada ta incrível), amei sua resenha, amei o post, eu to só amor! Quero. Finais que sabemos que são inevitáveis mesmo que doa são sempre finais incríveis!
    Belo trabalho!
    Beijos,
    http://ofantasmaliterario.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi Ane, tudo bem? Estou bem curiosa com esse livro, li outras resenhas com opiniões semelhantes a sua. Eu não sou tão fã de livros que nos levam às lágrimas, mas esse tem uma história tão boa, que tenho vontade de ler!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  3. Oi Anelise!
    Já vi alguns comentários sobre esse lançamento da Arqueiro, e por enquanto, todos foram bem positivos. Gosto de romances desse tipo, que tem uma carga dramática grande e que são um pouco realistas. Pela sinopse, me lembrou um pouco Querido John, do Nicholas Sparks e como adoro esse livro, espero que goste desse também.
    Bjss

    http://umolhardeestrangeiro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Já havia lido sobre esse livro e depois de sua resenha fiquei mais curiosa. Gosto de enredos profundos e dramáticos e com pitadas de romance, gosto muito mais. Só não sei quando conseguirei ler essa obra, só espero que logo. Bexus :*

    ResponderExcluir
  5. Amo romances dramáticos e pelo visto os encontros e desencontros de Lucy e Gebe são críveis, mesmo sendo ele um personagem complexo, como você mencionou. Acho que o fato da leitura ser incomoda e angustiante é o ponto de destaque para que eu queira ler, afinal, a vida é assim.

    Abraços.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Olá Anelise, tudo bem?

    Este é um livro que está na minha meta de leituras do mês e estou apaixonada pelas resenhas que estão saindo dele, pois pelo visto será mais um livro que nos fará chorar até dizer chega, rs. Mal vejo a hora de me apaixonar também pela história de Lucy e Gabe.

    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Olá, ficou ótima a sua resenha. Eu confesso que preciso me aventurar mais nos dramas românticos, pela resenha achei o livro super interessante, mas fico com receio desse final que parece não ser feliz.

    ResponderExcluir
  8. Anelise, só tenho ouvido elogios para com o livro e como eu amo um drama romântico, sei que comigo, a conexão será imediata. Que bom que você curtiu a leitura e eu espero me emocionar como você se emocionou.
    beijos

    ResponderExcluir
  9. Sinto imensa vontade de ler o livro, mas que dá medo também isso dá!kkkkkkkk... Só o prólogo do livro já nos faz querer mergulhar na leitura, a capa é linda e sua resenha ficou ótima. Estou dividida. Não decidi se apostarei ou não nesse livro.

    Penso que algumas coisas são sim obra do destino, que fogem ao nosso controle. Todavia, existem coisas que acontecem por nossa própria escolha.

    ResponderExcluir
  10. Olá!
    Mais uma resenha que me deixa louca para conferir essa história, só tenho lido resenhas positivas, com elogios sobre a escrita e sobre a história mesmo sendo previsível. Gosto desses romances intensos, entre passado e futuro. Espero poder conferir em breve, lindas fotos!

    beijos!

    ResponderExcluir
  11. Olá! Este livro está numa balança pra mim. quero muito ler, por tantos elogios a obra, mas sei que vou ficar de ressaca exatamente pelo que você disse, ser uma leitura angustiante e incômoda por sabermos onde vai acabar e como. Mas gostei muito da história de amos dos dois, e de como em um determinado ponto, eles percebem que para serem felizes consigo mesmos, eles vão ter que deixar esse amor pra trás, encontrando depois outro tipo de amor.. Achei lindo, porque nem sempre as pessoas podem de fato viver o amor.



    Bjoxx ~ www.stalker-literaria.com

    ResponderExcluir
  12. Oi, Ane!
    Menina do céu, esse livro tem cara de te deixar com aquela ressaca gigante e mexer com a gente. Ultimamente eu não ando lendo dramas assim, mas super anotei a dica pra quando quiser sofrer um pouco.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  13. Olá!
    Eu amei essa leitura. A forma como se conheceram, achei ele um pouco egoísta, mas me emocionei bastante com o final e o destino que os personagens levaram.
    Ansiosa por mais dessa autora!
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  14. Oiii tudo bem??

    Andei lendo algumas resenhas sobre esse livro, e todas gostaram bastante, então estou com muita vontade de realizar essa leitura.
    A capa me lembra muito livros da Dani Atkis, o que me deixou com mais vontade ainda de ler.
    Espero gostar,
    Bjus Rafa

    ResponderExcluir