Eleanor Oliphant está muito bem, de Gail Honeyman

"Frequentemente parece que não estou aqui, que sou um produto de minha própria imaginação. Há dias em que me sinto conectada de modo tão leve à Terra que os fios que me prendem ao planeta são filamentos delgados fiados de açúcar.
Uma forte lufada de vento poderia me desalojar completamente,
e eu levantaria voo e seria soprada como uma daquelas sementes de dente-de-leão."

Apenas com o título do livro eu já sabia que Eleanor Oliphant não estava nada bem. Por isso, já me interessei por ele. Acredito que quando alguém sempre diz que está muito bem e se sustenta apenas em cima disso, é um claro sinal de que na verdade, nada está bem. Eleanor é uma personagem que você vai desprezar, amar, detestar e que vai te fazer chorar, tudo ao mesmo tempo. Ela está sozinha no mundo porque o mundo não é nada interessante para ela. As regras de convivência da sociedade não fazem sentido nenhum e mesmo assim ela precisa se submeter a isso porque somos de fato, pessoas que sempre precisam de pessoas. É um ótimo livro para ler nesta época de final de ano, época em que estamos mais conscientes, que sonhamos com mudanças, ensina a estreitar laços e desfazer outros. Sim, não só devemos nos reaproximar da família e amigos como nos afastar dos mesmos que nos são tóxicos, que é o caso da mãe de Eleanor. Para quem acha impossível uma mãe ser tão tóxica como mostra o livro, se você achar distante da realidade, leia sobre Dee Dee Blancharde e sua filha Gypsy. Apesar do tema, não é um livro pesado e nele conhecemos Eleanor não só pelas reflexões emocionantes que ela tem, mas também pensamentos frívolos. Com essa narrativa, é como se fôssemos a própria personagem, conseguimos entendê-la e sentir tudo o que ela sente: a dor lancinante, o toque das pessoas, o cheiro de tudo, o prazer de sentir os raios do sol de inverno iluminando o rosto.

Quando o silêncio e a solidão caem sobre mim e a minha volta, esmagando-me, me cortando como gelo, às vezes preciso falar em voz alta, nem que para provar que estou viva.

Eleanor sente essa solidão avassaladora também porque não tem a si mesma, não se conhece, não quer se conhecer. Para se conhecer temos que quebrar portas dos lugares que sempre trancamos dentro de nós mesmos. Temos que mergulhar no passado sem os olhos de um otimista nostálgico, temos que analisar o impacto que cada pessoa que convivíamos teve em nossa vida e personalidade, assim, paramos de ouvir a voz deles e começamos a ouvir a nossa. Porque temos que ser melhores e deixar de ser apenas o que fizeram da gente.

Eu espero que você leia ou dê de presente este livro, como citei, ele é ótimo para essa época em que estamos mais sensíveis e propícios à reflexão.
Eu espero também que você saiba que não está nada bem para assim, conseguir ficar bem.

16 comentários

  1. Já gostei da Eleanor e da trama envolvendo sua vida nada bem. Gosto da ideia de reflexão contida nele e independente da época leituras assim nos grega valores. Espero poder ler.

    Beijos.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi, tudo bem?

    A primeira vez que vi esse livro, em dei muita "bola"para ele. Mas depois que fui lendo as resenhas, percebi que trata-se um bom livro, com uma boa narrativa. Estou querendo agora lê-lo, mas só conseguirei isso, no próximo ano. Vou tentar comprar assim que possível.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Oi Ane!

    Tudo bem? Eu preciso dizer que a capa desse livro é maravilhosa, juro que toda vez que vejo penso que são palitos de fósforo ali.

    Eu sempre vejo muita gente falando super bem do livro e que ele que a narrativa é bastante envolvente e que cativa. Acho que foi o que aconteceu com você né? O livro te cativou.

    Essa questão de falar que está bem quando realmente é o oposto é bem comum, mas eu tenho pra mim que a maioria das pessoas que perguntam se estamos bem não querem escutar uma resposta honesta. Elas só esperam que digamos que sim, e Eleanor parece ser uma dessas que só respondia.

    Bom, a narrativa parece ser bem bonita mesmo e com aquela carga dramática que eu honestamente adoro. Então a dica está anotadinha.

    Beijinhos - Jessie
    www.paraisoliterario.com

    ResponderExcluir
  4. Oie, tudo bom?
    Que resenha linda, amei a maneira como você escreve ♥
    Nunca ouvi falar desse livro mas a capa me chamou a atenção, é linda e simples. A premissa também me agradou muito, é como se fosse aqueles livros que você lê e se identifica com ele todinho. Parabéns pelo post!

    ResponderExcluir
  5. É um título estranho para um livro mas desperta curiosidade de todas as formas. Realmente acho que faz refletir porque a personagem parece estar bem perdida, mas tem momentos melhores para ler que é quando não estou em uma maré de tristeza. hahahaah

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Nossa, o título do livro também super me chamou a atenção. Adorei a sua resenha, que mostrou de forma concisa e sem spoilers o que esperar do livro. Simplesmente me identifiquei com Eleanor e pelo visto esse livro entrará na minha pilha de leituras do ano que vem.
    Bjos!
    Lucy - Por essas páginas

    ResponderExcluir
  7. Oi,Marjorie!
    Que resenha poética! Adorei e você realmente me convenceu a dar uma chance ao livro.
    Já estava de olho nele, mas não cheguei a saber mais sobre ele, até agora.
    Muito obrigada pela dica e vou acrescentá-lo a minha lista de natal. ^^
    Beijão!
    http://www.lagarota.com.br/
    http://www.asmeninasqueleemlivros.com/

    ResponderExcluir
  8. Sinceramente é um livro que eu não leria nos momentos sensíveis, mesmo ele nos levando a refletir.
    A premissa é até interessante mas não despertou meu interesse no momento.
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Oiii tudo bem??

    Não conhecia o livro e acabei me interessando bastante, e apesar de ter lido a sinopse só por ela não me interessaria. Já adicionei aos desejados e espero ler em breve.
    Adorei a resenha.
    Bjus Rafa

    ResponderExcluir
  10. Hey!
    Eu não conhecia o livro e, assim como você, eu me interessei pela leitura desde o momento em que reparei que ela não estava bem. Achei a ideia do livro muito interessante, dica anotada!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  11. Olá, tudo bem? Espero que sim, né mesmo?
    Nossa... quem não ama uma livro para ter aquele momento de reflexão?! Eu não sei se eu vou dar de presente para alguém, mas eu adoraria ganhá-lo. rs Ótima resenha!!
    Os Segredos dos Livros

    ResponderExcluir
  12. Vi essa capa bombando em muitas contas de Instagram literários e não dei muita atenção. Mas lendo sua resenha, fiquei curiosa com a intensidade desta trama, até porque eu adoro narrativas que me façam pensar.
    Adorei a dica
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Olá!
    Esse livro do Ken Follet parece ter uma diagramatura incrível.
    Infelizmente a trama não me atraiu tanto assim.
    Passo essa dica.
    Beijos
    www.manuscritoliterario.com.br

    ResponderExcluir
  14. Olá!
    Eu ainda não conheço nenhuma obra do autor, apesar de já ouvir muito comentário sobre e diversos elogios. O livro parece interessante, mas não faz muito o meu estilo de leitura. Acho que eu provavelmente daria de presente como você disse haha. Enfim, amei o post 💜

    Um beijo

    ResponderExcluir
  15. Oi!
    Estou doida para ler esse livro, pois como você disse sempre desconfio de quem diz com muita convicção que está muito bem.
    Deve ser realmente uma ótima leitura para essa época que estamos mais sentimentais, para aprendermos a olhar com mais comoção para as outras pessoas

    ResponderExcluir
  16. Olá Marjorie...
    Não conhecia esse livro, mas achei a sua forma de resenhar bem interessante e despertou a minha curiosidade pelo fato de você ter "filosofado" sobre a história em si. É um livro que de fato eu iria amar ler, mas infelizmente não posso realizar esse tipo de leitura por questões pessoais...
    Entretanto, tive acesso a uma frase esses dias que eu acredito que ela se encaixa bem na obra: Devemos estar dispostos a nos livrar da vida que planejamos para ter a vida que nos espera. – JOSEPH CAMPBELL

    beijos
    Livros & Tal

    ResponderExcluir