A (R)evolução das Mulheres, de Mindy McGinnis


Li esse livro recentemente e fico muito feliz sempre que vejo um young adult com um tema importante em alta no meio literário. Assim como é o caso de "A (R)evolução das Mulheres" (aliás, a adaptação do título e a capa desenvolvida pela Plataforma 21 merecem um parabéns à parte! Muito melhores que os originais, inclusive), que fala sobre estupro e como isso impacta a vida não apenas da vítima, como também das pessoas a sua volta.
Todo mundo acha que, se castrarem um macho, ele vai ficar menos agressivo, mas são as fêmeas que mais mordem. É um instinto básico, de proteger o próprio útero. Isso acontece com todos os animais: as fêmeas da espécie são mais letais do que os machos.

Porém, vale ressaltar que a sinopse do livro passa uma impressão errada sobre o seu real conteúdo. Ao menos quando li a sinopse, tive a impressão de que o livro seria como a Alex, nossa personagem principal, se tornou uma assassina de abusadores a fim de vingar a morte de sua irmã, mas… não é bem isso que acontece.


Na realidade, o livro tem um ambiente bem adolescente e é bem mais próximo da nossa realidade do que eu pensei que seria. Alguns personagens seguem um estereótipo muito forte - como o da líder de torcida gostosa que todos querem e todas invejam - e outros nos surpreendem muito. A própria Alex não é a melhor personagem do livro, na minha opinião.

Algumas das minhas células estão com ele neste momento, e eu não queria que estivessem. Quero minhas células de volta. Quero que fiquem no seu devido lugar e não consigo nem imaginar o que aconteceria se fosse o contrário, se eu acordasse com um miasma deles dentro de mim. 
Aliás, o livro é narrado pelo ponto de vista de três personagens. Alex, a Efepê e o Jack. A Efepê é de longe a personagem mais incrível de todas e que tem um crescimento maravilhoso como pessoa.


Outra coisa muito importante para se dizer sobre este livro é que: sim, ele tem problemas narrativos. Porém, todos eles são totalmente aceitáveis diante da importância que a história traz. A escrita também não é tão rebuscada, mas acho isso um ponto positivo se levar em consideração que o público alvo do livro são adolescentes de ensino médio. Ou seja, ele aborda assuntos importantes e necessários de uma maneira direta e simples de ser entendida.

Isso não importa. A roupa que você estava usando, sua aparência. Nada. Assiste um pouco daqueles canais sobre a vida selvagem. Os predadores sempre vão atrás da presa mais fácil.
Livro importantíssimo para fazer todos entenderem de uma vez por todas que a culpa nunca é da vítima, que a vítima pode ser qualquer um, a qualquer momento e que muitas vezes, o agressor também pode ser quem nós menos esperamos. A história aborda sororidade, feminismo, empoderamento e pode conter cenas que choquem algumas pessoas. Por isso, se você for muito sensível em relação aos assuntos abordados, recomendo que você não leia este livro. Do contrário, leia-o e o repasse ao maior número de pessoas possível.

ISBN-10: 8592783291
Autora: Mindy McGinnis
Ano: 2017
Páginas: 344
Idioma: Português
Editora: Plataforma 21
Gênero: Ficção, jovem adulto
Nota: 4/5

20 comentários

  1. Oi, eu gosto muito de quando encontro essas temáticas abordadas nas obras, porque infelizmente elas precisam ser discutidas porque existem. Gostei de saber que é um livro que se aproxima muito do leitor, e que traz personagens bem humanos, com suas imperfeições e ações. Não sou sensível a cenas fortes, por isso o lerei, e espero gostar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom, Tamara. Espero que goste também! Como disse, existem sim alguns problemas narrativos, mas a mensagem e o fechamento da história são muito maiores.

      Excluir
  2. A premissa do livro parece ser ótima e necessária. Eu não conhecia o livro, mas pelo gênero parece ser um livro fluido, bem direto.
    Anoto a dica e espero mesmo que eu tenha a oportunidade de ler.

    Beijos.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que ótimo, espero que consiga ler logo também!!
      E espero que goste.

      Excluir
  3. Que doidera, eu sempre achei que esse livro fosse mais como um manual, e não uma história... Adorei os quotes eu já fiquei mais interessada! De fato a culpa nunca é da vitima e é bacana ver as editoras dando a devida importancia para assuntos que merecem.

    ResponderExcluir
  4. Li resenhas e ouvi criticas positivas e negativas deste livro, mas um senso comum entre tudo o que li a respeito, é que a trama é pertinente e precisa ser discutida.
    Adorei sua opinião e me deixou mais curiosa aind apara fazer a leitura.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Olá Carol,
    Tenho visto muitas pessoas resenhando esse livro e as resenhas variam entre negativas e positivas. Não imaginava que a história era mais adolescente, como você a descreveu e, mesmo sendo uma história pertinente e que agrade, esses problemas de narrativa me incomodam, sabe? Então vou passar a dica por enquanto.
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Eu li esse livro antes de lançar aqui no Brasil e tenho opiniões conflitantes em relação a ele!
    Eu também fui, como vc, com a ideia de que ele seria sobre a Alex sendo uma serial killer de abusadores sexuais (??) mas também gostei do fato de não ser isso.
    Eu acho a temática MUITO importante, acho que é um livro que sim, precisa ser lido e altamente discutido.
    Porém, tem alguma coisa nele que me deixa inquieta. Ele é bem cru, né? As cenas são bem vívidas e pouco editadas, no sentido que vc mesma comentou que a escrita não tem nada demais. Achei isso legal por ser verdadeiro, mas deu um toque meio sombrio pra narrativa. E pra própria Alex, que eu fiquei beirando entre "você é irada!" e "você é meio psicopata..."
    De qualquer forma, é uma leitura que eu indico muito e ainda vou ficar pensando por muito tempo haha
    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Ola por mais que o livro seja de um genêro que eu não gosto que seja ya estou bastante curiosa com esse livro

    ResponderExcluir
  8. Eu estou doida de vontade de ler esse livro, e sinceramente essa é a primeira resenha que leio dele.
    Adorei saber que os temas são tratados de maneira muito boa, e que mesmo os problemas na narrativa não interferem a incrível história.
    Espero ler em breve

    ResponderExcluir
  9. POR MAIS QUE O LIVRO SEJA YA QUE E ESSE NÃO SEJA O MEU GENERO LITERARIO PREFERIDO EU ESTOU BASTANTE CURIOSA PARA LER ESSE LIVRO

    ResponderExcluir
  10. Oi, tudo bem?
    A impressão que tive quando li a sinopse desse livro foi exatamente a mesma que a sua e, sendo sincera, fico feliz que seja diferente do que imaginei a princípio. Pelo tema abordado, acho mais interessante o fato do livro se aproximar da nossa realidade. Mesmo sendo um livro ambientado em um contexto de ensino médio e voltado mais para o público adolescente, o tema é importantíssimo e estou bastante curiosa para ler.
    Adorei sua resenha e estou mais animada ainda para realizar esta leitura.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  11. Olá, tudo bom?

    Eu ainda não li esse livro, mas está na minha lista de desejados. Não vejo problemas em não ter uma escrita rebuscada, pois como você disse, o público alvo são os adolescentes. E acho importante o tema a ser retratado, já que o mais importante é o tema abordado e maneira que isso é feita.
    Eu também, ao ler a sinopse pela primeira vez, imaginei que a a Alex se tornou uma assassina de abusadores a fim de vingar a morte de sua irmã, mas fico feliz em saber que não é bem isso que acontece. Ainda mais em que, a mensagem principal, é que a culpa nunca é da vítima.

    Enfim, adorei a resenha e agradeço a indicação :)
    Abraços.

    ResponderExcluir
  12. Oi, Carol

    Quero muito ler esse livro. Em um primeiro momento eu também pensei que seria um livro mais adulto, mas depois de ler as resenhas fui vendo que ele realmente tem uma pegada mais jovem.
    Acho que todo livro que tem a proposta de enaltecer as mulheres de alguma forma e de derrubar estigmas tem que ser valorizado.
    Vou ver quando ele vai estar custando na Black Friday!
    E adorei a foto com as luvinhas! Hahahaha

    ResponderExcluir
  13. Olá, tudo bem?

    Não conhecia a obra, e já quero ler. Esse tipo de história tem que ser passado adiante. Dica anotada!

    Beijos

    ResponderExcluir
  14. Oi! Acho extremamente necessário estar ciente da importância do empoderamento feminino, e a literatura traz essa oportunidade. Fico feliz que a obra tenha superado suas expectativas, e pela premissa vou anotar a dica.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  15. Oii Carolina, tudo bem? Sua resenha ficou incrível! Adorei saber mais sobre esse livro. Livros que abordam esse tema nunca são fáceis, e me sinto sempre bem pesada depois de ler, por isso evito um pouco, mas esse está na minha listinha e pretendo ler num futuro próximo :D

    Beijos!

    ResponderExcluir
  16. Olá!
    Já tinha visto esse livro pelas redes, mas nunca parei para ler a sinopse ou resenha. Gostei da sua resenha e do livro, com assuntos bem importantes e atuais. Mesmo sendo pesado, as pessoas precisam ter conhecimento e tentar terem um pouco de empatia pelas pessoas. Já coloquei na lista de desejados!

    beijos!
    blogdatahis.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  17. Preciso ler este livro, sério. Qualquer livro que ensine as pessoas que a culpa NUNCA é da vítima merece ser lido e recomendado. Obrigada pela resenha inspiradora, pretendo comprar o livro o mais rápido possível.

    ResponderExcluir
  18. Olá!
    Eu não conhecia esse livro, e pela capa eu jamais imaginaria que se trata de um Young Adult. Achei sensacional tratar esse tema dessa maneira mais simples, justamente por causa do público alvo mesmo. E é sempre importante salientar: A culpa NUNCA é da vítima. Amei a sua resenha!
    Beijos.

    ResponderExcluir