The Wicked + The Divine, de Kieron Gillen


The Wicked + The Divine, é uma história em quadrinhos, escrita por Gillen e ilustrada por McKelvie, que chegou finalmente no Brasil pelo selo Geektopia da editora Novo Século. A história gira em torno dos novos deuses, que a cada 90 anos aproximadamente, reencarnam no corpo de jovens. São deuses carismáticos e atraem grandes multidões para adorá-los, levando todos ao êxtase. Esses deuses salvam vidas e há rumores de que podem até mesmo realizar milagres, seja metaforicamente ou concretamente. São amados, são odiados, e em menos de dois anos todos estarão mortos. No Século XXI, Deuses caminham entre nós e se assemelham a ícones pop do nosso tempo. Uma fascinante alegoria para os jovens de hoje sobre a glória efêmera erigida como valor supremo na sociedade moderna.

The Wicked + The Divine já ganhou o British Comic Award de 2014  como melhor história em quadrinhos e foi indicado ao Eisner Awards 2015 como melhor série inédita, melhor artista e melhor colorista. 

~~**~~

Estive em busca de uma História em Quadrinhos diferente por muito tempo. Não estava afim de ler Super heróis da Marvel ou da DC Comics, eu queria apenas ler algo que me fizesse mergulhar no universo e comprar a história das personagens. Fui conquistada inicialmente pela capa de The Wicked, mas depois de ler a sinopse, veio a certeza de que eu precisava ler essa história e ter essa edição maravilhosa em mãos.

A crítica social é perceptível dentro da história, a crítica sobre a veneração a ídolos pops e o prazer em ter a glória, mesmo que efêmera. Os autores trazem justamente essa reflexão sobre o efêmero, sobre o que passa e sobre o que fica, com a alegoria de que os deuses vão morrer, não são imortais, assim como a fama e a glória, tudo um dia passa e vai embora, podendo voltar ou não. A história se passa em Londres, na Inglaterra, e é narrada pela personagem Laura, uma jovem de 17 anos que é muito fã dos deuses. O início da HQ se da quando os deuses antigos, em 1923, estão prontos para encerrarem o ciclo e depois disso, voltamos para 2014 com Laura no banheiro de uma casa de shows, esperando pela apresentação de Amaterasu.

É evidente como funciona o êxtase liberado e impulsionado pela Amaterasu, uma das deusas. A sequência dos fatos, com Laura em seu encalce, é simplesmente arrebatadora. Explosão de cabeças, tiroteios e demonstrações de poder fazem com que a HQ se torne cada vez mais instigante e conduz o leitor ao próprio êxtase exposto pelos deuses em seus shows. 

Não conhecia os autores, mas fiquei totalmente encantada com a amarração do enredo e as ilustrações. Além disso, temos uma protagonista negra, trazendo uma representatividade importante dentro dos quadrinhos. Os personagens são desenvolvidos e condizem com suas ações durante todo o desenrolar da trama. Isso é importante, visto que coerência é uma das principais características que eu aprecio dentro de uma história.

Além disso, a ilustração é maravilhosa e deixa o leitor totalmente cativado e viciado dentro da história. Eu gostei muito dos diálogos, do humor, dos personagens e de como as mulheres são emponderadas. Todo o jogo de cores, brincando com o momento em que os personagens se encontram, dão uma alusão mais imersiva mesmo para quem está lendo.

Em suma, The Wicked + The Divine, foi um achado. Não esperava gostar e me divertir tanto quanto aconteceu. Portanto, se você busca uma HQ leve, descontraída, com uma leve crítica aos modelos contemporâneo de viver, essa é uma indicação que você não pode perder. 

Assista ao vídeo e saiba mais:

21 comentários

  1. Que hino de resenhaaa
    Pisa menos Anne
    Rainha do youtubeeee
    Grava mais vídeos mesmo por favor

    Abraço, querida
    Não esquece de visitar o blog que escrevo
    http://anneandcia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Nesta vida li pouquíssimas coisas em quadrinhos, mas não acredito que este seja um tipo que eu iria me render. talvéz por não curtir muito pop rsrs.
    Mas como você mesma disso, foi um achado e quem sabe eu lendo não me deixe cativar. Não conhecia, então obrigada pela dica.

    Feliz Halloween
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi, tudo bem?

    Não costumo ler HQ,s, por isso, não conhecia esta inda. Mesmo não lendo nada desse tipo, eu gosto muito do visual dos quadrinhos. Este é muito bonita e a história parece ser muito boa. Mas, infelizmente eu não leio esse gênero, então, terei que passar a dica dessa vez.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. caraca, que traço foda. amei. :o
    não conhecia essa HQ mas já fiquei impressionada, não só pelo traço mas pelo enredo em si. adoro quadrinhos que tragam criticas a contemporaneidade...
    bjs...

    ResponderExcluir
  5. Oie amore,

    Não sou muito de ler histórias em quadrinhos, mas curti o que vi por aqui e já anotei a dica.
    Parece ser muito bom.
    Deixei like lá no vídeo também amoreca!

    Beijokas!
    Blog Faces de Uma Capa

    ResponderExcluir
  6. Oi, tudo bem?
    Eu confesso que não curto muito HQs, independente da temática. É um gênero que raramente me interesso em ler. No entanto, essa acabou despertando minha curiosidade. Não só pelo fato de que só ouço elogios sobre ela, mas também porque o tema que ela traz é algo que considero muito interessante.
    Adorei saber que os autores trouxeram uma crítica ao modo de vida da sociedade atual, mas de uma maneira divertida e leve. Além disso, pelo que eu vi, as ilustrações parecem estar muito bonitas.
    Adorei ler sua resenha e fico feliz que você tenha sido surpreendida positivamente por essa HQ. Espero gostar também.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Não sou de ler HQs, o máximo que li de quadrinhos foi os da Turma da Mônica, mas só. Acho legal de quem gosta de ler, mas eu não curto mesmo.

    Beijos e até a próxima!

    ResponderExcluir
  8. Olá Anne,
    Não curto histórias em quadrinhos e não procuro nenhuma para ler, mas fiquei intrigada para ler essa, pois adorei saber que o livro contém essa crítica, que é muito importante de ser discutida.
    Acho que seria uma HQ que eu me arriscaria ler.
    Beijos,
    http://www.umoceanodehistorias.com/

    ResponderExcluir
  9. Olá, não conheço nada sobre hq, e não me interesso no assunto, mas gostei de saber dessa hq, vou anotar a dica

    ResponderExcluir
  10. É até meio desconexo que uma blogueira literária não curta certos gêneros, né?
    Mas eu sou chatinha demais e tem uma coisas que não me atraem mesmo.
    Mesmo assim, anoto dicas e repasso para minhas parceiras do blog.
    Gostei bastante da sua resenha.
    Beijos
    www.manuscritoliterario.com.br

    ResponderExcluir
  11. Não sou de ler HQs, mas não por falta de curiosidade, mas por falta de títulos mais adultos e esse enredo aqui me fisgou por causa deste elemento,. Adorei.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Adoro HQ's, embora faça tempo que tenha lido uma. Entendo o que você fala de estar cansada de ler histórias sobre superheróis, dei uma pausa das HQ's justamente por isso. Mas por essa daqui me interessei. Hm, enredo diferente e repleto de críticas sociais, adoro! Grata pela dica!

    ResponderExcluir
  13. Oi,
    eu super curto HQ's embora as tenha negligenciado nos últimos meses, também não estou muito no clima de heróis e coisa do tipo e ando procurando diversificar minhas leituras e como não sabia da existência de HQ fiquei super eufórica porque definitivamente fiquei interessada por essa história, principalmente por perceber que a crítica nítida por trás da premissa trás muito do que vivemos na atualidade.

    Abraços!
    Nosso Mundo Literário

    ResponderExcluir
  14. Nunca li nada em HQs, focada em adultos, mas fiquei curiosa por essa história.
    Adoro quando os autores fazem críticas sociais, especialmente ligadas à jovens e seus ídolos que, por vezes, não trazem nada de interessante para a vida dos mesmos.
    A representatividade com uma protagonista negra é muito importante na sociedade atual, bem como a coerência de texto: não aguento mais personagens com 28 anos que agem como se tivessem 12.
    Adorei a resenha!
    Um beijo,
    www.segredosentreamigas.com.br

    ResponderExcluir
  15. Que traço maravilhoso! Caramba, eu amei! Muito lindo! Achei a critica bacana, o fanatismo por pessoas do pop me assusta um pouco e a história deve render muitas teorias, né? Não conhecia esse quadrinho mas já me encantei!

    ResponderExcluir
  16. Olá, tudo bom?
    Não conhecia essa HQ mas confesso que as ilustrações chamaram minha atenção logo no início do post! Saber que contem críticas sobre a veneração a ídolos pops e o prazer em se ter glória, ainda que passageira me deixou super curiosa para conferir! Adorei essa questão também sobre os novos Deuses. Enfim!
    Espero poder conferir em breve! Adorei conhecer essa história <3

    Beijos!

    ResponderExcluir
  17. Olá...
    Vou ser sincera, li pouquíssimos quadrinhos, somente alguns em minha infância, mas, quando entrei na adolescência abandonei esse tipo de leitura, o que foi uma pena, pois, ultimamente ando encontrando ótimas histórias, como essa da resenha. Gostei de saber que existem essas criticas...
    Beijos

    ResponderExcluir
  18. Oi!
    Já tinha visto essa HQ por aí mas nunca tinha dado tanta bola, que bobeira minha rsrsrs
    Sua resenha está ótima, e pelo jeito a crítica social que esta HQ tem é simplesmente incrível e ainda contada de um jeito leve, já quero pra ontem

    ResponderExcluir
  19. Olá,

    A premissa da obra me parece ser muito boa, todavia não tenho o hábito de ler quadrinhos e também não tenho interesse em começar a lê-los por agora, infelizmente.

    Beijos,
    oculoselivrosblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  20. Olá!
    Eu não sou muito de ler quadrinhos, então quando eu fiquei sabendo do lançamento eu nem dei muita bola. Eu adorei poder conferir as ilustrações, que estão maravilhosas, e achei a trama também muito interessante.
    Beijos.

    ResponderExcluir