ISBN-10: 8580573955 
Título: Perdão, Leonard Peacock
Autor: Matthew Quick 
Ano: 2013
Páginas: 224
Idioma: Português
Editora: Intrínseca
Gênero: Drama
Nota: 4/5
Sinopse: Hoje é o aniversário de Leonard Peacock. Também é o dia em que ele saiu de casa com uma arma na mochila. Porque é hoje que ele vai matar o ex-melhor amigo e depois se suicidar com a P-38 que foi do avô, a pistola do Reich. Mas antes ele quer encontrar e se despedir das quatro pessoas mais importantes de sua vida: Walt, o vizinho obcecado por filmes de Humphrey Bogart; Baback, que estuda na mesma escola que ele e é um virtuose do violino; Lauren, a garota cristã de quem ele gosta, e Herr Silverman, o professor que está agora ensinando à turma sobre o Holocausto. Encontro após encontro, conversando com cada uma dessas pessoas, o jovem ao poucos revela seus segredos, mas o relógio não para: até o fim do dia Leonard estará morto. 


Perdão, Leonard Peacock foi quem me permitiu um primeiro contato com o autor Matthew Quick. E, eu não poderia ter escolhido melhor, a obra despertou em mim um grande interesse em mergulhar em outras obras de sua autoria. 

Narrado em primeira pessoa por Leonard Peacock, um jovem extremamente depressivo e solitário, podemos ter uma visão ampla e clara de suas vivências, assim, sentindo tudo de forma tão intensa quanto o protagonista. Devo dizer que emoções não me faltaram ao longo da leitura, eu chorei, sorri e me peguei por diversas vezes querendo o acolher como as pessoas a sua volta deveriam ter feito – principalmente sua mãe desnaturada e egoísta.

''É foi quando eu percebi que, na maioria das vezes, a verdade não importa, e quando as pessoas fazem uma ideia terrível de você, é assim que você será visto, não importa o que faça.''


A trama gira em torno do 18° aniversário de Leonard, o dia escolhido por ele para colocar fim a vida de seu ex-amigo e em seguida a sua própria vida. Porém, antes disso, ele precisa presentear quatro pessoas importantes para ele. E assim, poder partir para a casa de seu alvo – como prefere chamar o ex-amigo – portando a arma usada pelo seu avô durante a Segunda Guerra Mundial, e que agora será responsável pelo fim trágico de suas vidas.

O autor permeia entre dois momentos: os fatos ocorridos durante o grande dia, desde a sua ida à escola até o momento em que finalmente chega a janela do alvo, suas recordações que, inclusive contribuíram para a medida tão drástica que está prestes a tomar, e em um segundo momento, cartas escritas de pessoas de seu futuro como um apelo para que o mesmo não desista de si mesmo.

''Eu me sinto como se estivesse quebrado. Como se eu nunca mais pudesse me ajustar. Como se não houvesse mais lugar para mim no mundo ou algo assim. Como se eu tivesse ultrapassado o meu tempo de estadia aqui na Terra, e todo mundo estivesse constantemente tentando me dar dicas sobre isso. Como se eu devesse apenas ir embora.''


Qual o motivo que leva Leonard a desejar tanto dar fim à vida de seu ex-amigo? O que o aflige de maneira tão intensa ao ponto de planejar meticulosamente sua própria morte? São questões que desde o início permeiam pela mente dos leitores. Inicialmente tudo parece um tanto confuso, porém ao longo da estória o protagonista nos oferece as peças fundamentais para construir o quebra-cabeça que é sua infeliz história de vida. E conforme Matthew Quick faz isso, uma coisa deve-se ter em mente: seu coração será partido de maneiras inimagináveis. 

Desde o início Leonard Peacock mostrou-se um jovem negligenciado pelas pessoas a sua volta, que aos poucos foi desistindo de si mesmo e da esperança de futuramente ter melhores chances. Porém, apesar de tudo, o protagonista tem uma personalidade extremamente forte – e até um pouco excêntrica. Creio que não tenha sido fácil para o autor construir Leonard, de forma a conseguir transmitir aos leitores de forma nua e crua todas as suas emoções e motivações. E, sem dúvidas, este é um fator que me fez admirar o trabalho do autor e, principalmente o colocar como um dos meus protagonistas queridinhos.  

Além disso, temas de extrema delicadeza, como a depressão, o abandono familiar e o suicídio, foram tratados com propriedade e a sensibilidade que requerem. Pode-se dizer que é um desses livros que ao final da leitura é preciso de um tempo para absorver tudo o que o mesmo tem à nos oferecer. Concluindo, é um livro que indico para todas as pessoas que desejam ter suas almas tocadas de maneira intensa. 

''Quero dar para cada um algo que os faça se lembrar de mim.''

20 Comentários

  1. Olá
    Confesso que essa é a primeira resenha que leio a respeito desse livro, e fiquei surpresa pelas temáticas e suas delicadezas. Não tenho dúvida de que deve ser uma leitura marcante, e agora realmente espero poder conferir também.
    Beijos, Fer
    www.segredosemlivros.com

    ResponderExcluir
  2. Mari, sou muito fã do autor e este livro foi um dos melhores que eu li dele. Me envolvi com o Leonard nas primeiras paginas e tenho as mesmas conclusões que você: a negligencia da família foi fundamental para que ele se sentisse daquela forma.
    Adorei a sua opinião sobre um livro que gosto tanto.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Oi, ainda não li nada dele, mas sua resenha certamente despertou o meu interesse. Só ao lê-la já me senti tocada e curiosa para saber tudo por trás da capa desse livro que parece ter uma historia tão tocante como vc falou. Parabéns.

    ResponderExcluir
  4. Olá
    Eu li esse livro no começo do ano e também foi meu primeiro contato com o autor, e confesso que foi uma boa pedida, a história é rica e eu me envolvi com os personagens era uma coisa bem legal de se ler e que me prendeu a atenção bastante,,pois eu queria saber o final do livro e o que Leonard iria fazer. Enfim, o professor que o ajuda foi o melhor personagens rsrs. Até mais ver
    Bj

    ResponderExcluir
  5. Gosto muito do Mathew Quik desde que eu li outras obras do mesmo. Não sabia da existencia desse livro e fiquei muito feliz em conhecer a premissa, amei seus comentários e pretendo ler em breve. Beijos

    ResponderExcluir
  6. Oi Mari...
    Nossa bem polêmico esse livro, não?
    Ainda não tive a oportunidade de ler nenhum livro do Mathew ainda, mas acredito que esse em questão não será o meu primeiro. Tenho um sério problema quando o assunto é suicidio, pelo fato de ter passado por problemas familiares referentes a isso.

    beijos
    Mayara
    Livros & Tal

    ResponderExcluir
  7. Olá Mari,
    Adoro esse tema e tenho muita curiosidade de ler esse livro e entender o aconteceu com Leonard para que ele tomasse uma decisão como essa. Acho que essa questão de ele ser negligenciado é algo bem comum no nosso dia-a-dia.
    Adorei a sua resenha e conhecer um pouco mais sobre esse livro.
    Vou super anotar essa dica.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  8. Olá,

    Não conhecia o livro, mas me interessei principalmente por saber que ele é repleto de emoções. Os questionamentos que o leitor faz ao decorrer da obra me deixou curiosa e sem dúvidas entrou para minha lista para ler em breve!

    http://www.virandoamor.com/

    ResponderExcluir
  9. Oie
    eu li o livro faz tanto tempo, que nem lembro quase nada mas lembro que adorei a leitura, é muito interessante e agoniante, adorei ver sua resenha por aqui, vou ver se releio

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Olá ♥
    Não conhecia a obra, mas fiquei impressionada com a capacidade de apenas a sinopse já mexer comigo. Amo quando autores trazem para seus livros temas talvez julgados como Tabus. Creio que esse livro tem uma carga emocional muito densa, pelo menos no meu ponto de vista. Não posso afirmar por que não li, mas é o que parece. Gosto também quando o autor nos entrega as pistas para descobrirmos algumas coisas sozinhos igual você falou que ele entrega o quebra-cabeça. Fiquei mais animada ainda por saber que o livro é narrado em primeira pessoa, amo esse tipo de narração, pois me sinto mais ligada aos personagens ♥
    Obrigada por esse dica maravilhosa ♥

    ResponderExcluir
  11. Do autor só li até agora O lado bom da vida, mas foi o suficiente para me apaixonar pela escrita dele. Confesso que, apesar de ter esse livro, autografado ainda por cima, não sabia do que ele tratava. Saber que entre os assuntos está o suicídio me faz ter um pouco de receio de ler porque não curto o tema, mas pelo menos você achou que ele foi tratado com propriedade e sensibilidade. Pelo visto todos os livros do autor tocam a alma da gente.

    ResponderExcluir
  12. Nunca li nada do autor, e vou ter minha experiência com sua escrita com esse livro também. Consegui a obra em promo no sub! *---* Vou ler nas minhas férias.
    Confesso que já havia lido diversas resenhas sobre a obra, mas não lembrava mais sobre o que se tratava. Fiquei extremamente curiosa para entender porque ele quer matar o ex-amigo. :OO
    Parece ser uma leitura viciante.
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  13. Oie!
    Acredita que não li nada do autor?
    Nenhum dos livros dele, e até agora não me interessei por nenhum deles, acredita?
    Eu vou anotar essa dica, quem sabe mais para frente eu fiquei interessada em ler esse livro.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  14. Olá,
    Já li algumas outras resenhas sobre a obra, mas ainda não tive nenhum contato com a escrita do autor.
    Faz um tempo que o livro está na minha lista de leituras pelo fato de não ter lido nada que tratasse sobre o suicídio e, como você disse, o autor faz com propriedade e sensibilidade.
    Fiquei muito intrigada para descobrir o motivo que levou Leonard a querer cometer tais atos contra seu ex-amigo e contra si mesmo.

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Oiee Mari ^^
    Eu cheguei a ler outros livros do autor depois, mas nenhum deles me encantou e me fez sentir tanta coisa quanto esse. Fiquei encantada com a história, apesar de ser triste, e o final me partiu o coração. É, sem dúvidas, um dos melhores livros que eu já li, e o recomendo fortemente.
    MilkMilks ♥
    Milkshake de Palavras

    ResponderExcluir
  16. Olá!
    Já tentei dar uma chance pro autor com O Lado Bom da Vida, mas realmente não funcionou para mim. Gostei de saber um pouco mais sobre o livro e acho que até tentaria de novo para ver se o autor me conquista dessa vez. Ótima resenha!
    Beijos,

    Luana

    ResponderExcluir
  17. Olá =) Não conhecia o livro, gostei de conhece-ló e saber um pouco da sua opinião sobre ele. Apresenta ser uma história bem forte por conta dos temas tratados. Beijos'

    ResponderExcluir
  18. Olá!
    Não conhecia o livro, mas a temática dele me deixou bem abalada. Acredito que seja um livro relativamente forte, já que você está o tempo todo dentro da mente do protagonista que é acompanhado por pela depressão e um vida muito triste.
    Também estou curiosa para saber o que esse ex-amigo fez de tão ruim que merece ser morto por Leonard.
    Adorei sua dia e ela já está anotada aqui.
    bjs.

    ResponderExcluir
  19. Oie
    Tudo bom?
    Então do autor até agora só fiz leitura de O lado bom da vida amei a escrita do autor e pretendo fazer outras leituras inclusive a desse. Amei saber das suas impressões saber que foi uma leitura agradável e intensa pra vc aumenta ainda mais minha vontade de lê-lo.
    BJU
    Mary Reis

    ResponderExcluir
  20. Oi, tudo bem?

    Ha algum tempinho, olhando o Site da Saraiva, me deparei com esta obra por R$9,90. Fiquei abismada com esta oferta maluca, mas deixei a oportunidade passar.

    Pelo visto é uma história maravilhosa! Amei saber que com você a leitura foi agradável e sinto muito em não ter comprado esta obra quando tive oportunidade ):

    Anotarei a dica e irei conferir na próxima oportunidade (:

    Abraços, Amanda M.

    ResponderExcluir