ISBN-10: 8501106690 
 Título: Boa Noite
 Autora: Pam Gonçalves
 Ano: 2016
 Páginas: 240
 Idioma: português
 Editora: Galera Record
 Gênero: Jovem Adulto, Literatura Nacional
 Nota: 
 Livro cedido em parceria com a editora.

Sinopse: Alina quer deixar seu passado para trás. Boa aluna, boa filha, boa menina. Não que tudo isso seja ruim, mas também não faz dela a mais popular da escola. Agora, na universidade, ela quer finalmente ser legal, pertencer, começar de novo. O curso de Engenharia da Computação - em uma turma repleta de garotos que não acreditam que mulheres podem entender de números -, a vida em uma república e novos amigos parecem oferecer tudo que Alina quer. Ela só não contava que os desafios estariam muito além da sua vida social. Quando Alina decide deixar de vez o rótulo de nerd esquisitona para trás, tudo se complica. Além de festas, bebida e azaração, uma página de fofocas é criada na internet, e mensagens sobre abusos e drogas começam a pipocar. Alina não tinha como prever que seria tragada para o meio de tudo aquilo nem que teria a chance de fazer alguma diferença. De uma hora para outra, parece que o que ela mais quer é voltar para casa.

Quando você começa a ler um livro que muita gente tem lido e falado bem, você vai com aquela expectativa e sensação de que vai amar. Em "Boa Noite" da autora Pam Gonçalves, eu fui com todos os tipos de sentimentos para ler, pois ela é uma pessoa no qual eu admiro e a premissa é bem interessante e, por sorte, eu gostei da obra, mas tenho ressalvas. 

Em Boa Noite, somos guiados pela história de Alina, uma garota de 18 anos que passou no vestibular para Engenharia da Computação e tem que se mudar para uma república e se distanciar de seus pais. Alina sempre foi uma boa aluna, uma boa filha e não teve muitas experiências de vida, festas e garotos, então tudo ali é novo. Quando ela se muda para a Republica das loucuras e conhece Manu, Talita, Bernardo e Gustavo, seus colegas de casa, ela começa a ter novas experiências e a experimentar a vida universitária. 

Como em qualquer campus de universidade, há as festas, as azarações e quando surge uma página de fofocas que está começando a revelar casos de abusos e drogas, ela acaba entrando nesse mundo mais do que ela queria e percebeu que talvez não quisesse tanto estar ali mais.

Narrado em 1ª pessoa, a Pam conseguiu abordar um assunto muito sério, como abuso, de forma muito limpa e leve. Eu sempre fico feliz quando autores usam a literatura para falar sobre algo que precisa ser falado e o tema que a Pam escolheu foi muito pertinente e, graças a Darth Vader, tem se tornado cada vez mais abordado. 

Eu gostei do livro, apesar de que demorei para entrar na história. Acredito que a autora poderia ter sido mais direta e não ter se prolongado na introdução da Alina na universidade. Até o meio do livro, nada aconteceu e isso me deixou meio sem paciência para terminar a história. Mas como me prometiam coisas boas sobre o final, acabei terminando o livro em poucas horas, pois precisava saber se esse livro era tudo aquilo que falavam.

Por vezes, eu senti que estava lendo uma fanfic, a escrita em primeira pessoa me pareceu um pouco "comum" de mais e mastigada. Não sei se é porque atualmente prefiro as narrações em 3º pessoa, mas talvez se a abordagem da autora tivesse sido diferente em relação ao estilo de narrativa, eu teria gostado mais. Sinto que a Pam tinha um tema incrível nas mãos e não explorou tudo o que tinha para explorar. 

Todavia, eu gostei da personagem principal e também de seu par romântico na história. Como sou universitária, consegui enxergar várias semelhanças com a vida real e isso foi bacana também. Da pra ver que a Pam usou várias referências na história. A construção da história demora, mas engrena, e a autora desenvolve sua temática finalmente. 

Em suma, Boa noite é um livro interessante a sua medida, mas que faltou algo. Eu sei que eu me tornei mais exigente em relação a literatura e não é tudo que me agrada. Mas a história tem uma premissa boa e traz o empoderamento feminino também, que é importante que seja cada vez mais trabalhado. A  Pam mostrou que nenhum mulher é obrigada a fazer nada que ela não queira, que cada uma de nós possuímos nossas singularidades e ninguém tem o direito de nos tirar isso ou nos tratar como objeto. A Pam abordou um tema pertinente como o abuso e por isso, dei 3 estrelas para o livro. 

Eu acredito no potencial da Pam e acho que se ela experimentasse livros mais adultos, com narrativas menos juvenis, ela se daria bem. No entanto, o livro para mim foi Ok, esperava mais e talvez isso tenha me frustrado. Mas indico para TODAS as meninas adolescentes, principalmente vocês. 

Para complementar, indico para vocês o documentário The Hunting Ground, tem na netflix, e ele fala sobre os inúmeros casos de estupros que ocorreram nas universidades americanas e que as próprias acobertaram. É um documentário muito bom e pesado, mas extremamente essencial. 


13 Comentários

  1. Não me interessei muito pelo enredo do livro. Não o conhecia, e sua resenha foi a primeira que li dele. Uma pena que não foi tudo o que você esperava. As vezes ser curta e direta funciona melhor do que muitos detalhes descartáveis.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  2. Olá!! :)

    Devo dizer que não conhecia o livro e que não me interessou muito, a premissa não me agradou nada.. :)

    Mas ainda bem que gostaste, ainda que nem tanto. E sempre mau que seja frustrante a leitura por não ter agradado. mas ainda bem que encontras potencial no autor, ainda que noutro género (menos juvenil...).

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  3. Olá, tudo bem?
    Vi alguns comentários sobre o livro e mesmo tendo um tema bem interessante não consegui ficar interessada na leitura. Não descarto totalmente a leitura porque gosto do gênero, mas no momento ainda não pretendo investir na leitura.

    Beijos,

    Rafa [blog - Fascinada por Histórias]

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    A sua é a primeira resenha que leio do livro e gostei muito da sua opinião.
    Acho que a autora tinha uma boa história na mão, mas, talvez por falta de experiência, não soube como trabalhar com isso ao certo. Eu ficaria bem cansada se demorasse mais da metade de um livro para algo acontecer, mesmo que fosse algo bom.
    Gostei do tema tratado e de saber que há a questão do empoderamento feminino, mas acho que é uma obra que não leria nesse momento.
    Parabéns pela resenha e sinceridade.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  5. Olá, Anelise.
    Acho bacana que você esteja consumindo literatura de uma foma mais exigente, isso é bom porque eleva a qualidade das suas leituras.
    Nesse livro, gosto da reflexão que a autora provoca e a da questão do empoderamento feminino.
    Como é o primeiro livro da autora, acho que ela ainda irá amadurecer nas próximas obras.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  6. Oi Anne, comprei este livro na bienal do livro, mas ainda não consegui encaixa-lo nas leituras. Acho que a sua resenha foi um pouco diferenciada das que tenho livro, ou seja, não tão elogiosa. Fiquei pensando nesta coisa da autora mastigar demais o tema e a introdução longa demais. Mas estou curiosa para ler e espero apreciar. Gostei de você ter falado que imagina a autora escrevendo algo mais maduro. vamos esperar, né?
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Olá,
    Ainda não li nenhuma obra da autora, mas fiquei bem curiosa para conferir como ela trata de um tema que acho um pouco pesado (o abuso) de forma bem limpa e leve como você descreve.
    Fico triste pelo fato que você tivesse maiores expectativas quanto ao livro e acabou se frustrando um pouco.

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Realmente tratar de abuso foi uma ótima ideia, é algo que precisa estar sempre em discussão, e fico feliz pelo empoderamento feminino estar presente na obra, mas apesar de gostar da Pam o livro não me atraiu no início nem me atrai agora, então dificilmente lerei. Ainda bem que apesar de demorar a engrenar ele engrena, só é uma pena que não tenha atingido suas expectativas. Isso de não acontecer nada até o meio do livro me deixaria bem sem paciência também.

    ResponderExcluir
  9. Olá
    Bom estou louca para ler e as livro,vejo varias pessoas fazendo comentários tanto positivo quanto negativo.Assim como você vi pessoas que falaram que ela poderia ter sido mais direta no começo do livro, pois deixou a leitura arrastada.Ao contrário de você amo a narrativa em primeira pessoa.E bem legal vê Quando autores falam nos livros coisas que são julgadas como tabus que são frequentes no nosso dia a dia.Espero gostar da leitura. AMEI SUA RESENHA, COMO SEMPRE !
    BEIJOS.

    ResponderExcluir
  10. Oi, tudo bem?

    Vim conhecer este livro por sua resenha.

    Uma pena você ter se frustado, apesar de ter gostado da narrativa.

    A exigência literária se dá pela prática. Sinta se feliz por saber apreciar tão bem as obras e saber exigir daquelas que precisam (;

    Parabéns pela resenha!

    ResponderExcluir
  11. oie, realmente, é um tema bem interessante e que precisa ser divulgado esse dos abusos nas universidades. Que pena que ficou algo juvenil demais e a escrita não cativou. Particularmente eu não gosto muito de coisas que puxam para o lado muito adolescente, então não sei se leria, embora desde o lançamento tenho estado bem intrigada.

    ResponderExcluir
  12. Olá, Anelise! Gostei muito de encontrar uma resenha de Boa noite, pois também admiro a blogueira e autora, e estava curiosa para saber mais do livro! Gosto muito de livros do gênero, é o meu preferido, e gostei da premissa do livro e todas as questões que ele traz. Acho que seria uma ótima leitura! Gostei também da sua resenha e de todas as observações, nos mostrou um olhar atento! Parabéns!

    Bjs,
    Yohana Sanfer
    http://www.papelpalavracoracao.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Diferente de você, prefiro narração em primeira pessoa do que em terceira. Mas, não gostei de saber que o livro se arrasta muito no inicio para entrar com tudo no enredo, isso deixa tudo prolongado e chato.

    ResponderExcluir