| RESENHA #91 | O FEITICEIRO DE TERRAMAR, ÚRSULA K. LE GUIN | CICLO TERRAMAR #1

sábado, outubro 08, 2016
 ISBN-10: 8580415217
 Série: Ciclo Terramar #1
 Título: O Feiticeiro de Terramar
 Autora: Úrsula K. Le Guin
 Ano: 2016
 Páginas: 176
 Idioma: português
 Editora: Arqueiro
 Gênero: Fantasia
 Nota: 4/5
 Livro cedido em parceria com a editora.

Sinopse: Há quem diga que o feiticeiro mais poderoso de todos os tempos é um homem chamado Gavião. Este livro narra as aventuras de Ged, o menino que um dia se tornará essa lenda. Ainda pequeno, o pastor órfão de mãe descobriu seus poderes e foi para uma escola de magos. Porém, deslumbrado com tudo o que a magia podia lhe proporcionar, Ged foi logo dominado pelo orgulho e a impaciência e, sem querer, libertou um grande mal, um monstro assustador que o levou a uma cruzada mortal pelos mares solitários. Publicado originalmente em 1968, O feiticeiro de Terramar se tornou um clássico da literatura de fantasia. Ged é um predecessor em magia e rebeldia de Harry Potter. E Ursula K. Le Guin é uma referência para escritores do gênero como Patrick Rothfuss, Joe Abercrombie e Neil Gaiman.

O Feiticeiro de Terramar foi escrito originalmente em 1968, pela autora californiana, Úrsula K. Le Guin e publicado em 2016, no Brasil, pela Editora Arqueiro. Esse livro narra à história de Ged, um menino mago que um dia se tornaria o feiticeiro mais poderoso de todos os tempos, mais conhecido como Gavião.

Em O Feiticeiro de Terramar, voltamos no tempo para conhecer como o Gavião foi em sua infância, como seus poderes começaram a ter forma, todo seu treinamento iniciante até se tornar o feiticeiro mais poderoso. Ainda pequeno Ged descobriu seus poderes enquanto cuidava das ovelhas de sua tia, e antes de ir para uma escola de Magos, sua tia que era uma espécie de feiticeira e curandeira, o treinou um pouco, mas foi indo para a escola de magos que Ged cresceu e suas habilidades foram aprofundadas, e teoricamente controladas.

Todavia, com o poder que tinha e a ambição que cresceu dentro de si quando vislumbrou todo o mundo que ele poderia alcançar com seus poderes, Ged foi dominado pelo orgulho e libertou um grande mal, um monstro que o levou a uma cruzada mortal pelos mares solitários.

Preciso começar essa resenha, dizendo que esse livro foi surpreendente para mim em alguns aspectos, mas decepcionante em outros. É evidente que, devido a sua data original de estreia, a escrita da autora é diferente em algumas formas, comparando com os autores contemporâneos de fantasia. A narrativa mais fechada, mais direta, a escrita mais detalhada, poucos diálogos e mais narrações, tudo isso faz parte desse livro épico de fantasia.


"Um mago pode controlar somente o que está próximo a ele, o que ele pode nomear plena e exatamente. E isso é bom. Se não fosse assim, a maldade do poderoso ou a loucura do sábio há muito teriam feito de tudo para modificar o que não poder modificado, e o equilíbrio se romperia. " Pág. 52. 

Eu sou uma amante de fantasias e fiquei muito empolgada com a história. Ainda mais com as inúmeras resenhas positivas sobre esse livro. No entanto, eu senti que faltou alguma coisa na jornada do herói. Faltou aquela pitada de alguma coisa (que eu não sei bem o que é) que envolve o leitor de uma forma muito certeira. Particularmente, apesar da excelente premissa e construção, o livro não me empolgou dessa forma.

A Úrsula é uma autora que me deixou com vontade de ler os outros livros dela, não devido ao Feiticeiro de Terramar, mas sim pela maneira no qual ela escolheu contar essa história. A construção dos personagens, a ambientação, a preocupação com o roteiro que faz total sentido e a facilidade em contar uma história fantástica. Úrsula não perdeu tempo contando sobre a infância ou enrolando em determinados pontos, o livro é extremamente direto e isso foi um dos pontos positivos. A leitura fluiu bem e quando vi, já havia terminado.  

         O Feiticeiro de Terramar é um livro muito bom, mas que faltou uma pitada de sal em algumas momentos. Fiquei satisfeita com a leitura, mas por estar acostumadas com fantasias mais épicas e mais cheias de ações, acabei sentindo a falta de alguns elementos que me envolvesse de forma arrebatadora. Eu sempre esperava algo quando as ações iam acontecendo, e esse algo, nunca vinha. Fico muito feliz que obra e autora tenha influenciado autores contemporâneos como J.K Rowling, Neil Gaiman, Patrick Rothfuss. 

        Eu indico esse livro para adolescentes que estão buscando ler mais fantasias, pois como o livro é curto, é bem mais tranquilo de ler. E se você busca uma fantasia bem escrita, essa história também foi feita para você.

16 comentários:

  1. Olá
    Eu não conhecia esse título, mas já fiquei encantada pela capa e adorei poder conferir suas impressões a respeito. Gosto muito do gênero de fantasia, então acredito que essa é uma excelente indicação, pelo menos para mim.. Uma pena que o livro não conseguiu lhe empolgar, pelo menos não da maneira que gostaria ne! Eu não conhecia a autora, mas vou procurar mais informações a respeito sim..
    Beijos, Fer

    ResponderExcluir
  2. Caraca pq raios um livro de 68 só veio ser publicado em 2016 no Brasil? No mínino tinha que ser uma leitura que transcende o tempo por isso eu entendo quando você fala que a escrita e diferente em alguns aspectos. Claro! O nosso jeito de escrever muda né? Amei suas percepções. Beijos

    ResponderExcluir
  3. Olá!! :)

    Eu não conhecia este livro mas fiquei curioso com a leitura! :) Adoro fantasia e esta premissa agradou-me, realmente! :)

    Enfim, e uma pena que não esteja do teu agrado, no sentido em que não vai de encontro a uma leitura mais arrebatadora (também amo isso!! :) ).

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  4. Oi, tudo bem?
    Então, já li algumas resenhas da obra e elas eram positivas, mas não saia que se tratava de uma obra escrita 1968, e acabei ficando meio desanimada em lê a obra quando comecei a lê sua resenha. Não gosto muito do estilo de escrita da época, mas vou deixar a dica anotada aqui, afinal, como você disse é um obra pequena, e apesar da época em que foi escrito eu ainda posso me surpreender com a obra, né? haha
    Acho uma pena que você tenha achado que faltou um pouco de sal na obra, sei bem como é isso, mas pelo menos a leitura da obra funcionou com você haha

    ResponderExcluir
  5. Olá Ane,
    Já me senti assim em relação a alguns livros que falta algo, mas que não se sabe muito bem o que é.
    Esse livro é bem antigo, quase 50 anos e demorou bastante para ser publicado aqui no Brasil, mas achei interessante o protagonista não ser apenas o mocinho, ele parece ser o vilão ao mesmo tempo e isso me agradou bastante.
    Não sei se sentiria essa falta de algo que você sentiu, mas quero ler o livro, principalmente, porque fiquei curiosa para saber como a autora construiu o livro e como verei isso.
    Adorei sua resenha.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  6. Olá ♥
    Bom já tinha visto essa capa rolando nas redes sociais e já estava louca para ler, mas eu nunca tinha lido uma resenha (pelo menos não que eu me lembre).Imagino que a escrita da autora deve ser meio diferente da nossa atual até por que o livro foi escrito em 1968, mas creio que no quesito escrita a autora não deixou a desejar. A premissa é bem instigante e em breve pretendo fazer a leitura do livro até por que ele não é muito grande ♥ Muito obrigada pela dica e amei sua resenha, como sempre espetacular!Beijos ♥

    ResponderExcluir
  7. Oi Anne, tudo bem?
    Não tenho o costume de ler fantasias épicas, mas ultimamente as pessoas andam falando tão bem desse livro que é impossível não me sentir intrigada. É uma pena que tenha faltado algo na construção do herói, e como o livro é de um gênero que você gosta e está acostumada a ler, confio em seu julgamento. Não fazia ideia que a história era antiga e que tinha influenciado vários autores que conhecemos hoje, isso só demonstra como a autora tem talento para a escrita. Enfim, quero muito ler esse livro pois o único que li desse gênero era grande demais e não tão fluído como gostaria, e como essa história é curtinha, acho que irá me agradar.

    Beijos! ♥

    ResponderExcluir
  8. Olá,
    Desde que vi o lançamento da obra, fiquei muito curiosa para me aventurar na trama que mostra como Ged irá se tornar um poderoso feiticeiro e como isso se dará!
    A capa é muito bonita e a premissa me encanta. Sou apaixonada por fantasia e suas considerações acerca da obra me animaram. Só fiquei um pouco triste por saber que faltou aquela pitadinha de sal em alguns momentos do enredo.

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oi, tudo bem? Confesso que apesar de fantasia ser meu gênero favorito eu estou meio saturada de ler livros dos gêneros pois minhas últimas experiências foram muito ruins. Quatro livros que se arrastaram.
    É sempre chato quando terminamos uma leitura sentido que faltou aquele algo mais que nos prende. Ainda bem que mesmo assim a leitura te agradou em certos aspectos.
    Bj

    ResponderExcluir
  10. Olá!
    Fantasia também é meu gênero preferido, mas confesso que essa narrativa, mais descritiva e com menos diálogos me deixaria um pouco cansada da leitura. Mas mesmo assim estou morrendo de vontade de realizá-la.
    Beijos.
    http://arsenaldeideiasblog.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  11. Oii, tudo bem?
    Eu recebi esse livro ontem da editora, mas ainda não comecei a ler, pois tenho outros atrasados ainda hahahha
    Mas acho que posso curtir. Adoro fantasia e amo livros curtos. E pelos comentários que andei lendo, mesmo os não tão positivos assim e mostrando alguns pontos mais negativos, como sua resenha, a curiosidade ainda é grande. E essa capa é linda né? E o mapa? Você recebeu o mapa? Até eu que não sou muito fã desse tipo de coisa fiquei bem surtada hahahah
    Beijooos
    http://profissao-escritor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Que incrível uma editora reservar um espaço para um livro lançado originalmente á tanto tempo. Realmente a escrita dessa época é muito diferente, e pode ser que isso torne a história um pouco diferente para ler. Já li alguns livro de Ursula e como você ficou com vontade de conhecer, te recomendo muito, ela tem uma escrita deveras apaixonante.

    ResponderExcluir
  13. Sério que demorou isso tudo pra ser lançado no Brasil? Eu entendo quando você diz que que faltou alguma coisa no livro, uma pena quando isso acontece. Às vezes o livro vem com uma premissa tão boa, que nos decepcionamos fácil. Um dos livros que li assim, esperando mais, foi o Nárnia. O bom é saber que, mesmo sendo fracos, serviram de inspiração para grandes obras contemporâneas. Abraços

    ResponderExcluir
  14. Olá amore,
    A capa do livro é uma graça – inclui magia – coisa que eu amoooo.
    Curiosa pra ler essa fantasia, no entanto, preocupada um pouco com o fato de você ter mencionado que em alguns momentos falta uma pitada de sal... mas, ainda assim darei uma oportunidade ao livro.
    Beijokas
    www.facesdeumacapa.com.br

    ResponderExcluir
  15. Olá,

    Estou vendo que os comentários para esse livro são diversos, ainda não sei bem o que sinto em relação a ele, pois não é um gênero que leio muito, mas, às vezes, sinto vontade em conhecer mais sobre a história. Acredito que esse seja um daqueles livros que só lendo para saber o que eu realmente acharia.

    Beijos,
    entreoculoselivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  16. Oi, tudo bem?
    Confesso que, mesmo amando fantasia, nunca li esse livro e segundo uma amiga minha, quem é fã tem o dever de ler esse clássico, rs. Agora que foi publicado aqui, em breve darei uma chance e muito provavelmente amarei porque adoro esses livros mais antigões.
    Abraços e beijos da Lady Trotsky...
    http://rillismo.blogspot.com

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.