ISBN-10: 8503012812
 Título: Açúcar de Melancia
 Autor: Richard Brautigan
 Ano: 2016
 Páginas: 240
 Idioma: português 
 Editora: José Olympio
 Tradução: Joca Reiners Terron
 Gênero: Romance
 Ilustrações: Lola Vaz
 1ª ed. Rio de Janeiro 
 Livro cedido em parceria com a editora.

Sinopse: Uma breve novela fantástica, escrita por um ícone da contracultura americana na década de 1960 e, pela primeira vez, publicada no Brasil. De maneira sarcástica e um tanto nonsense, Brautigan conta episódios passados em ''Eu Morte'', um lugar onde quase tudo é feito de açúcar de melancia. Com uma linguagem original e poética, o autor nos transporta para um ambiente surrealista, mas que também se assemelha ao cotidiano banal de uma pessoa comum. Uma crítica bem-humorada à mecanicidade das nossas ações.

Quando a gente lê uma história tão boa, é como se ela limpasse a nossa alma e nos fizesse sentir aquela sensação boa de liberdade. O autor da obra, Richard Brautigan, foi um dos representantes da geração beat, um movimento contracultural que surgiu em São Francisco, nos Estados Unidos, entre os anos 50 e 60. Richard tinha uma visão incomum o que originou ficções incríveis, como Açúcar de Melancia, lançado originalmente no final dos anos 60 e que só agora chegou no Brasil pela editora José Olympio.
O livro é ambientado em um universo distópico e surrealista, onde quase todas as coisas são feitas de açúcar de melancia. O livro aborda, por meio de um narrador que nunca diz seu nome, a vida e a rotina de todos os moradores e cidadãos do vilarejo euMORTE (nome peculiar não?). Toda a paisagem tem um "q'' mágico, mesmo se semelhando com uma cidade normal. Tudo se encaminha com uma normalidade incrível, mas ao longo da narrativa, percebermos algumas mudanças assustadoras e os personagens mudarem algumas posturas. Vocês devem imaginar que essa mudança é confusa, já que o cenário é totalmente doce, mas engane-se quem julga o livro pela capa. 

Com uma narrativa totalmente fluida e um enredo original, Açúcar de Melancia nos transporta para uma história cheia de personagens interessantes e curiosos e uma cidadezinha muito peculiar. Confesso que ao solicitar o livro, esperava algo totalmente diferente, até pelo meu desconhecimento sobre o autor. Mas me surpreendi positivamente com essa história.
Uma das coisas mais peculiares, é o nosso narrador sem nome. É totalmente indiscutível que ele sabe como contar uma história e instigar o leitor a se interessar e devorar cada vez mais a obra. Agora eu entendi toda a genialidade por traz da contracultura americana. Nunca tinha lido um livro de um autor que participou da geração beat, então com certeza essa história me levou a ter uma sensação de renovação, de liberdade e aquele gostinho de ler algo totalmente original.

O autor, através de seu narrador, debocha das banalidades que estão presentes em nossas vidas, do nosso cotidiano com diálogos beirando ao infantil e capítulos curtos. Como se ele estivesse conversando com crianças que não sabem ler e não conhecem nada do mundo. A sátira, o humor ácido estão interligados com a história que Richard queria contar e, particularmente, ele contou com maestria. 
Toda a construção do enredo, a ambientação, o desenvolvimento dos personagens foi perfeita. Apesar da maneira infantilizada contada pelo autor, percebemos sua simbologia por traz das palavras, suas críticas e sua clara proposta de satirizar a sociedade. A fluidez em sua narrativa fez com que eu lesse o livro em apenas poucas horas, pois é envolvente a maneira como seu narrador conta a história.

Açúcar de Melancia é um livro indicado para todos. Não tem uma linguagem complicada, mas ao mesmo tempo é rica em vocabulário e acessível para qualquer leitor. A diagramação está perfeita, a ilustração da capa e a tradução. A editora José Olympio está de parabéns por publicar essa genialidade. 

31 Comentários

  1. Não conhecia o livro. Achei super interessante, a resenha ficou excelente, procurarei saber mais à respeito do livro. Forte abraço!

    Marcas literárias
    leootaciano.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oii
    Mas que capa maravilhosa. Como ainda não conhecia esse livro antes? Sou dessas que me apaixono fácil fácil por capas e essa tá demais. Seus comentários também me deixaram bem empolgada e espero poder ler em breve sim. Além da resenha maravilhosa, as fotos também complementaram e muito o post. Parabéns!!! De tudo, o que mais chamou a minha atenção foi esse tal narrador sem nome... que curiosidade!! Bom, legal que é indicado para todos. Adorei mesmo!
    Beijos, Fer
    www.segredosemlivros.com

    ResponderExcluir
  3. Oi, não conhecia o livro nem o autor, e também não conhecia esse movimento geração beat, sinceramente, pela capa esperava uma coisa, mas quando vi a sua resenha vi que era totalmente diferente do que esperava kkk mas, nem no final revela o nome do narrador ou o livro tem continuação? Fiquei curiosa com isso haha dica anotada. Beijos

    ResponderExcluir
  4. Nossa, fiquei hiper curiosa... primeiro por um livro tão bem diagramado, com uma capa tão bonita e por ter demorado tanto pra ser editado aqui em nosso país... segundo por ter um narrador sem nome... com certeza entrou pra minha lista de leituras. gosto de leituras fluidas e que trazem uma bagagem consigo... obrigada por compartilhar... o post está lindo com essas fotos super fofas.
    beijos

    ResponderExcluir
  5. Ola amei essa capa combina com o mundo que o autor criou, não conhecia o livro e gostei da premissa, é uma leitura que sai um pouco de minha zona de conforto o que gostei e pretendo ler com certeza. Amei esse narrador sem nome da um ar de mistério a todo livro. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  6. Não conhecia o livro e nem o autor. Gosto bastante de distopias e li algumas fora do padrão Divergente/Jogos Vorazes. Adoro quando me surpreendo com a leitura. Saber que supriu e ultrapassou expectativas é uma coisa muito boa. Sua avaliação positiva deixou-me desejosa para conhecer a obra e realmente, o narrador sem nome é uma particularidade que deve prender muito todos os leitores!

    - Kaah
    cdumaeleitora.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Não conhecia o livro, e apesar da boa resenha, vou confessar que o enredo não me cativou muito. Quem sabe mais para frente...
    De qualquer forma, é bom ver que você gostou.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Que livro mais inusitado e interessante. Achei muito legal a obra ser distópica e em um lugar feito de açúcar e melancia. Também achei legal a presença do deboche das nossas banalidades e o fato de o vocabulário ser rico e acessível ao mesmo tempo.
    Outro ponto que me agradou foi a narrativa ser fluída, obvio que anotei a dica, aliás, não poderia ser diferente.
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. OLá!! :)

    Ainda bem que o leste assim tao rápido! :) Eu não conhecia o livro mas fiquei bastante interessado depois da tua resenha!!

    E sempre bom quando gostamos da ambientação, da contruçao, das personagens, etc. Tenho pena da forma como foi narrado, mas gostei que tivesse alguma critica! :)

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  10. Oi, tudo bem?
    Não conhecia esse livro ou esse autor, mas confesso que sua resenha me deixou bem curiosa a respeito desse livro.
    Gosto de histórias ambientadas em universos distópicos e também achei interessante o tipo de narrativa do livro.
    Espero ter oportunidade de realizar essa leitura e espero gostar dessa história.

    beijos :*
    http://www.livrosesonhos.com/

    ResponderExcluir
  11. Oie adorei a resenha e as fotos.. parece se tratar de um livro muito bem escrito e com uma história muito boa...
    Gosto de distopias, nos fazem refletir muito ... talvez eu o leia futuramente!

    Beijokas!!!

    www.facesdeumacapa.com.br

    ResponderExcluir
  12. Olá!

    Nossa, essa capa é super fofa e me empertiguei quando você disse que a história não é tão fofa assim. Eu não conhecia esse autor e nem sua obra, mas confesso que fiquei demasiadamente interessada em lê-la. Muito me admira esse narrador sem nome e esses diálogos infantilizados, aos quais você se referiu.
    Adoro livros inteligentes e que trazem críticas importantes à sociedade e pelo pouco que percebi da sua resenha, a proposta do autor é exatamente essa.

    Gostei muito da sua dica, achei extremamente válida. Sua resenha está muito boa mesmo, parabéns!

    Ingrid Cristina
    Plataforma 9 3/4

    ResponderExcluir
  13. Olá, eu ainda não conhecia o livro e mesmo com sua bela resenha e carinho em falar do livro, eu não me interessei por ele. Não curti a premissa, não gosto muito de distopias mas quando me interessam eu leio sim, só que essa obra não me agradou, infelizmente. Eu achei a capa muito bonita.

    ResponderExcluir
  14. Hey!
    Mais um livro que eu não fazia ideia da existência. Achei a capa super fofa e assim como você, esperava uma coisa totalmente diferente ao olhar para esta. Imaginei algo tão fofo quanto a aparência mostra ser. O enredo parece ser muito interessante mesmo, principalmente por mostrar algo mais original quanto a ficção, a cidade feita de açúcar de melancia e a sátira para a nossa sociedade. Tenho certeza de que seria uma leitura bem aproveitada caso um dia eu tenha a oportunidade.
    Um abraço!

    http://paragrafosetravessoes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Oie, tudo bem?
    Não conhecia o livro e achei o título bem curioso. Só pelo título eu não leria o livro. Mas ao ler sua resenha e saber mais do enredo achei a história bem original e criativa. E adorei saber que ele tem uma pegada de distopia ( amo). Eu anotei a dica é vou ver se compro ainda esse mês.
    Beijos

    ResponderExcluir
  16. Duas coisas me deixaram bem curiosa e empolgada para ler o livro: o narrador sem nome. Isso é bem original.
    Outra coisa, foi essa questão da linguagem ser simples e ainda assim agregar vocabulário. Adoro isso.
    Com certeza vou ler e apreciar.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  17. Nunca tinha visto esse livro, mas já de cara me apaixonei por essa capa, que coisa mais linda! Não leio muito distopia, mas até que achei interessante a ideia da história, parece ser no mínimo bem curiosa :)

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  18. Sua resenha me despertou curiosidade e achei a capa bem fofa! O nome é mesmo peculiar e interessante também o narrador sem nome. Que ótimo que suas expectativas se superaram com a leitura e espero ler em breve.
    http://www.virandoamor.com/

    ResponderExcluir
  19. Ola, Ane

    Nossa, que história diferente! Apesar de ter ficado curiosa com o enredo, como, por exemplo, o fato das coisas serem feitas de açúcar de melancia (é literalmente açúcar de melancia??? hahahaha), e o fato do livro ser meio que uma sátira, eu não fiquei com tanta vontade assim de ler. Mas adorei a capa, achei bem legal.

    Beijos

    ResponderExcluir
  20. Olá, tudo bom?

    Ao ver a capa e ler a sinopse do livro, imaginei algo TOTALMENTE diferente ao indicado na resenha. Também não conheço o trabalho desse autor, mas só pelos elogios (e pela capa fofíssima) já dá pra ver que é bom. O nome vilarejo é bem peculiar e fiquei imaginando se tem algum significado. Além disso, fiquei curiosa sobre a narrativa e seu narrador que não se apresenta (nunca li nada assim) que, pelo jeito, só lendo para saber como é, rs.

    Obrigada pela dica ;)

    Beijos.

    http://instantesmemoraveis.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  21. Oii!!

    Nossa, pq demoraram taaanto para trazer esse livro para cá?
    A parte visual está linda e mega atraente, já me ganhou. O enredo é original, fiquei feliz em saber que é atual e delicado.
    Parabéns pela resenha, está bem escrita, e as fotos estão lindas.

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  22. Olá!
    Eu não conhecia essa obra, mas tô chocada com esse livro! Eu amei a premissa!
    Primeiramente preciso falar da capa, que tá simplesmente linda! E sobre esse enredo ambientado em um universo distópico e surrealista: eu amei!
    Adorei o fato do narrador não ser identificado e gostei de saber que o livro traz críticas através de um humor ácido.
    O livro parece genial e fico feliz que finalmente tenham publicado ele aqui no Brasil!
    Adorei a resenha e irei lê-lo.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  23. Oi!
    Não conhecia nem a obra, nem o autor, mas achei muito bacana a proposta dele de criar uma distopia muito diferente, para criticar as banalidades da nossa vida de forma humorada porém ácida.
    Com certeza é algo que eu leria sem medo

    ResponderExcluir
  24. Menina, que capa é essa?

    Sou facilmente comprada peal capa Açúcar de Melancia é colorido e cheio de vida (dá até vontade de comer uma salada de frutas durante a leitura rs).

    Fiquei curiosa pela história... pela sinopse informa que é um romance, mas tem cara de livro de contos sabe (principalmente pelo contexto surrealista e ficcional).

    Vou procurar o preço para aquisição ;)


    Beijinhos ;*
    Jessica Correa
    www.blogmodernagem.com.br

    ResponderExcluir
  25. Olá!
    Nossa, eu não conheço nada sobre a contracultura americana e esse livro me deixou morrendo de curiosidade para pesquisar sobre o assunto. Achei legal esse narrador sem nome, deve ter dado um quê de diferente na história que a deixou viciante. Não conhecia o livro mas gostei muito da sua resenha e de como você abordou a história, fiquei muito curiosa.
    Beijos.
    arsenaldeideiasblog.wordpress.com

    ResponderExcluir
  26. Nunca tinha ouvido falar no livro, nem no autor e nem em geração beat. Sinto que devo morrer de vergonha de mim mesma nesse momento... Hehe... Achei muito curiosa essa cidade, como assim quase tudo feito de açúcar de melancia? Isso que é ser peculiar... Rs... Gostei de saber da presença da sátira e do humor ácido, mas não sei se leria.

    ResponderExcluir
  27. Me parece muito bem esse livro.
    Apesar de nunca ter tempo para ler suas indicações, adoro as suas resenhas e sempre dou uma passadinha por aqui.
    Acho seu layout e estilo lindos :) Fiz um post com indicações dele. Espero que não se importe!
    http://www.adivinhahoney.com.br/2016/08/como-ter-um-blog-de-sucesso-definindo.html

    ResponderExcluir
  28. Oi, tudo bem?
    De cara achei o título meio estranho é curioso, mas até então não conhecia o livro e por isso fiquei bem animada com seu post. Realmente parece ser uma história bem original e gostei de saber que tem um humor ácido, além disso a leitura parece ser bem fluida. Enfim, é um livro que olhando para a capa não imaginaria que narrasse uma história assim.

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  29. Oi Flor
    Confesso que me surpreendi ao ler sua resenha. Confesso que pela capa e título, imaginava uma história completamente diferente e fui surpreendida com uma leitura bem interessante, ácida e totalmente fora da minha zona de conforto. Fiquei bastante curiosa para conhecer de perto esse livro tão diferente.
    Amei a dica e espero ler em breve!
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
  30. Achei a capa desse livro tão fofa que fiquei com a maior vontade de solicitar ele. Mas confesso que eu estava julgando ele pela capa e achando que seria um romance fofo ou algo do tipo. A cidade me pareceu realmente doce, mas ao mesmo tempo sua resenha me fez pensar que o livro é muito mais do que isso e que merece a chance de ser lido. Com certeza ele está na minha lista, mas agora por curiosidade em conhecer melhor a ideia do autor e pelas suas sátiras da sociedade :)
    Beijinhos,
    Lica
    Amores e Livros

    ResponderExcluir
  31. Olá!
    Nunca tinha ouvido falar do livro e a história me pareceu meio confusa. Não li nada dos anos 60 e por isso fiquei curiosa para saber como é a escrita naquela época.
    Adorei a sua dica e quem sabe tenha a oportunidade de ler o livro.
    Beijinhos!

    ResponderExcluir