ISBN-10: 8501107514
Autora: Babi Souza
Ano: 2016 
Páginas: 144
Idioma: português 
Editora: Galera Record
Gênero: Não-ficção, Jovem Adulto
Livro cedido em parceria com a editora.
Sinopse: Toda mulher já se sentiu insegura na hora de sair sozinha na rua. O risco de ser abordada, perseguida ou assediada é uma realidade. Mas, um dia, uma moça chamada Babi Souza teve uma ideia simples e revolucionária: da próxima vez em que você estiver sozinha, olhe para os lados. Pode ter outra mulher andando na mesma direção. Por que não vão juntas?Logo, o movimento Vamos Juntas? conquistou moças em todo o Brasil, se tornando um símbolo de união feminina e feminismo, na defesa por direitos iguais entre homens e mulheres. Aos poucos, muitas mulheres mudaram sua forma de enxergar o dia a dia e a moça ao lado. Além de dados sobre o feminismo, que mostram como ainda há tanto a ser conquistado, este guia traz relatos de mulheres que aprenderam, junto ao Vamos Juntas?, a enxergar companheiras umas nas outras. A se unir, ao invés de rivalizar.
O movimento #VamosJuntas começou quando Babi estava voltando do trabalho e precisou pegar ônibus para chegar até sua casa. A Babi sentiu medo, porque era noite, estava escuro e as ruas não estavam movimentadas. Ao pegar o primeiro ônibus, ela já calculava o tempo, como iria chegar até o outro ponto, já que teria que passar por uma praça bem deserta no centro de Porto Alegre. Enquanto ia para o ponto, percebeu que outras mulheres que desceram no mesmo lugar que ela, andavam apreensivas e de caras fechadas, segurando suas bolsas mais próximas ao corpo possível. Babi então percebeu, que todas estavam indo para o mesmo ponto e foi ai que surgiu a ideia do movimento #VamosJuntas.

Eu me sinto insegura o tempo todo quando ando na rua. Desvio de obras, de bares, de locais onde há uma aglomeração de homens. Na faculdade, não me atrevo a descer para o ponto de ônibus sozinha, evito sair de shorts (mesmo morrendo de calor por morar em um país tropical), ir a padaria depois que escureceu? Jamais. Eu sinto medo, eu tenho medo de encontrar com um homem na rua e ele me assaltar, abusar e me violentar. Quando ando sozinha e vejo um homem desconhecido, minhas mãos soam e minhas pernas tremem, meu coração acelera e eu quase não respiro. Esse é o medo e esse medo é causado por um machismo e uma cultura do estupro que está enraizado na nossa sociedade.
O movimento foi para o Facebook e em poucos dias, a página recebeu muitas curtidas e a repercussão entre as mulheres foi imensa. Quando vimos que havia pelo menos um meio de não nos sentirmos tão inseguras, nós mulheres fomos nos abrigando uma nas outras, fomos percebendo que precisávamos cuidar uma das outras. E quando vamos e estamos juntas, podemos enfrentar o medo e vence-lo. Ou pelo menos chegar em casa em segurança. 

E é sobre isso que o livro da Babi nos mostra. Que é necessário nos unirmos, cuidarmos uma das outras. A sociedade, a mídia criou essa cultura de que nós mulheres somos inimigas, mas não, não somos. E para desconstruir várias problemáticas, é preciso ficarmos juntas. Lutar contra essa sociedade patriarcal, machista e misógina. Combater a violência contra a mulher, o femicídio, libertar todas nós de regras puramente machistas. 
Uma das coisas que eu mais gostei desse livro, foi a forma doce, gentil e instrutiva que a Babi o escreveu. O livro é todo colorido, com ilustrações, todo cheio de amor e empatia por todas as mulheres que sofrem com isso todos os dias. Conforme fui lendo os relatos, os depoimentos, as dicas, as pesquisas, fui percebendo e reafirmando a importância do feminismo nos dias de hoje. A Babi nos presenteia com um guia de sororidade e nos ensina que juntas somos mais fortes e podemos qualquer coisa. 

Fico muito feliz por poder passar o que eu aprendi com esse livro, para as minhas amigas, minhas colegas de trabalho e de faculdade. Para todas. E lembrem-se, vamos todas juntas. Para onde quer que for.


Sobre a Autora:
Babi Souza vive em Porto Alegre e se formou em Jornalismo pela PUC-RS em 2013. Trabalhou em diversos veículos de comunicação, incluindo agências digitais. Por Acreditar que o colaborativismo  e o amor ao próximo são ''a saída'' para o mundo, criou, em junho de 2015, o movimento Vamos Juntas? e, em outubro de 2015, a Bertha Comunicação, uma empresa focada em impulsionar negócios de mulheres através da comunicação digital. 


19 Comentários

  1. Oii!
    Que livro fofo! Adorei proposta do livro ♥ E está super certo! Nós mulheres temos que nos unir e para com as inimizades! Já quero *-*

    Beijão!
    http://loucaspaginasblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Eu já conhecia esse projeto, mas não fazia a mínima ideia que tinha virado livro! Adorei! Desde a primeira vez que ouvi falar dele eu achei demais e totalmente pertinente.
    Juntas vamos longe! <3

    Mago e Vidro
    | Sorteio DamnedGirls | NOVE livros pra você!

    ResponderExcluir
  3. Olá Anelise,
    Recebi esse livro ontem e terminei hoje mesmo, já que é bem curtinho. Fiquei encantada pela edição e por todo o cuidado com a obra. É uma leitura maravilhosa, e a autora merece muito sucesso, principalmente ao idealizar esse projeto tão importante para nós, mulheres. #vamosjuntas
    Beijos, Fer

    ResponderExcluir
  4. Oi, Analise.
    Eu não conhecia o livro, mas me interessei pela trama e pela proposta do livro. Nós, mulheres, temos que nos unir e acho válido idealizar o projeto. Gostei bastante da edição, das ilustrações e a forme doce de escrita da autora.
    Espero ler o livro em breve.
    Beijos!
    http://www.anebee.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Que livro fofo, deve ser uma leitura bem rápida e agradável. Acho que todas mulheres deviam ler, para se sentir mais bem ainda.
    https://nerdbookblog.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Eu vi esse livro no Snap do Mundo Paralelo, e achei bem bacana a capa, ae eu fui procurar na internet pra saber melhor do que se tratava o livro. Eu particularmente adorei o que a autora quis trazer para suas leitoras (leitores também) e você tem rasão a sociedade gosta de simular tanta coisas e principalmente de que mulheres não são amigas, mas sim rivais uma da outras!
    bjks

    ResponderExcluir
  7. Que lindo um livro que aborda temas que fortifica a importância do feminismo! Amei o tema abordado e por diversas vezes já me peguei em uma situação igual a essa de ter que pegar ônibus ou descer em um ponto onde está mais deserto a rua. A insegurança, o medo, é terrível! A capa e as páginas também são muito fofas, já quero lê-lo!
    Beijos!
    http://virandoamor.blogspot.com.br/2016/03/series-de-tv-once-upon-time.html

    ResponderExcluir
  8. Oi, acho o movimento "Vamos Juntas?" incrivel e adorei saber que esse movimento virou um livro e já quero ler. Acho importantissimo um movimento como esse, incentivando a ajuda mutua e até provavel amizade entre desconhecidas. Muito bom.
    bjus
    http://recantoliterarioeversos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oi!
    Eu já conhecia a autora e o movimento, que por sinal acho incrível, mas ainda não tinha visto o livro... Fiquei bem curiosa sobre os depoimentos que ela conseguiu e também sobre essa diagramação, que parece ser muito linda!
    Realmente, não tem como não sentir medo de sair a noite, ou não desviar de alguns lugares, mas fico feliz por ver que existem iniciativas para a mudança.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  10. Esse livro é lindo, achei esse movimento sensacional e também fiz post sobre ele lá no blog. Realmente nós mulheres precisamos nos unir e cuidarmos umas das outras. Não somos obrigadas a aceitar o que a sociedade machista espere de nós, também merecemos valor, direitos iguais e acima de tudo respeito. Adorei seu post.

    Bjs, Glaucia.
    www.maisquelivros.com

    ResponderExcluir
  11. Olá Anelise, tudo bem?
    Já vi o movimento vamos juntas e, inclusive, algumas pessoas que conheço já participaram.
    Gostei muito da sua resenha e fiquei bem curiosa para ler o livro, pois acredito que vá curtir. É fato que muitas mulheres sofrem de abuso etc. É possível fazer amizade com pessoas desconhecidas, enfim, o projeto é incrível.
    Amei a resenha e espero ler em breve.
    Beijos,
    http://mileumdiasparaler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Oi *---*

    Mais que livro lindooooo. Adoro ilustrações e fontes diferentes. Adorei toda essa premissa de união das mulheres e a autora mostrar isso torna muito especial. Estou doida em ler fiquei ainda mais depois da sua resenha, que por sinal está espetacular.

    Bjos
    http://rillismo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Oi linda, já tinha visto a capa do livro por aí, e até conhecia a sua abordagem, mas sua resenha me fez desejar ler o livro e até presentar algumas amigas com ele. Adorei a arte gráfica e achei bem caprichosa!!! Mega empolgada em ler o mais rápido possível!!
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  14. Oie. Tudo bem?
    Recebi esse livro da editora galera record essa semana e ameiiiiii. Pretendo ler em breve. ♥ Amei a resenha e saber mais sobre o livro, pois não li nada até agora.
    Sabe, nunca tive medo de andar na rua, não esse medo de encontrar um homem que me fizesse mal, acho que é pelo fato de morar em cidade pequena hahahaa, mas não significa que já não passei por situações que me deixou aflita, quem nunca.
    Eu ameiiii a premissa adorei a iniciativa da autora, está de parabéns.
    E caraaaa que trabalho lindo da editora né.

    http://colecoes-literarias.blogspot.com.br/2016/03/parceria-autores-parceiros-2016-parte-3.html

    ResponderExcluir
  15. Ainda não conhecia o livro, já amei a proposta dele, sua resenha me deixo bem curioso para lê-lo e suas fotos ficaram ótimas.

    Frases, Trechos e Pensamentos

    ResponderExcluir
  16. Vou comprar esse livro em breve! Conheci a página na internet ano passado e admirei muito a iniciativa. Só de sermos todas mulheres, sabemos que compartilhamos os mesmos medos. Na semana passada viajei de ônibus sozinha para outra cidade para visitar minha mãe. Só porque estava sozinha na rodoviária, aguardando-a chegar para me buscar, fui abordada por um cara que queria parecer "educado" ao me perguntar "para onde eu estava indo". Eu respondi que estava indo para "algum lugar". Ele explicou que talvez estivéssemos indo para "o mesmo lugar", e respondi alto e assertivamente que não, porque "eu estava esperando alguém". Então, ele saiu e entrou em um ônibus. Eu fiquei pensando "e se eu fosse viajar no mesmo ônibus que ele ao invés de estar ali, esperando minha mãe?". Quero dizer, só porque estava sozinha, me senti indefesa. É uma cultura terrível a nossa. Sonoridade é tudo.

    Beijos!
    http://www.myqueenside.blogspot.com

    ResponderExcluir
  17. Gente! Esse livro é um amor!
    Estou louca para ter meu exemplar, pois adorei a iniciativa da autora. Sou a favor da valorização e liberdade de nós mulheres e quanto mais coisas tivermos para divulgar, melhor!
    É triste ver todos a violência que vivemos diariamente. Somos sobreviventes.
    Ótima dica!
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
  18. Amiga eu gostei bastante da sua resenha, principalmente pela proposta que ele nos trás em relação as coisas ruins que acontecem hoje em dia no mundo. Realmente temos que tomar cuidado com tudo, até porque o BRASIL tá uma decadência. Muito mais violento do que de costume, apesar de sempre ter sido. Eu também sou do tipo medrosa sabe? Eu não tenho mais coragem de sair na rua sozinha, e olha que eu sempre ia pra cidade a pé para comprar livros, agora nem tenho mais coragem de voltar com sacolas na mão. E assim como você quando vejo pessoas estranhas eu volto pra trás ou entro em algum lugar fingindo que é casa de parente ou coisa do tipo, porque a gente tem que tomar todo cuidado né? Enfim.... Mas é isso ai amiga, espero poder ler esse livro pra poder conhecer. Gostei da ideia e achei as ilustrações na foto lindas.

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2016/03/resenha-traicoes.html

    ResponderExcluir
  19. Olá!! :)

    Gostei da resenha, muito pessoal! E, claro, tambem da propria proposta que este livro lança! Realmente, não vejo sentido... As mulheres não devem ter medo disso, de usar as roupas que querem, de andar sozinha na rua perto de homens,...

    Mas claro que compreendo o vosso medo, os homens têm mais "força" física e, portanto, vocês correm mais riscos... :(

    Enfim, isso tem de mudar!!


    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir