ISBN-10: 1402238800
Autora: Georgette Heyer
Título Original: The Grand Sophy
Ano: 2016
Páginas: 406
Idioma: português 
Editora: Record
Gênero: Drama, romance
Livro cedido em parceria com a editora.
Sinopse: Sofia Stanton-Lacy é alegre, impulsiva e de uma franqueza desconcertante, características que não combinam com o que se espera de uma mulher em sua posição na sociedade londrina do início do século XIX. Educada durante as viagens de seu pai, órfã de mãe, ela chega à casa de sua tia em Berkeley Square para derrubar as convenções e surpreender a todos com seus modos independentes e sua língua afiada. E Sophy parece ter chegado no momento certo: seus primos estão com muitos problemas. O tirânico Charles está noivo de uma jovem tão maçante quanto ele, já Cecilia está apaixonada por um poeta, e Hubert tem sérios problemas financeiros. A prima recém-chegada decide então ajudar a todos com sua determinação e impetuosidade, e acaba enfrentando agiotas, roubando os cavalos de seu primo e atirando de raspão em um honrado cavalheiro. Embora sejam sempre mirabolantes e arriscados, seus planos sempre dão certo e tudo parece estar sob seu controle. O que ela não espera, porém, é que seu primo Charles, que aparentemente não vê a hora de arrumar um marido para ela, de repente passa a enxergá-la com outros olhos...
CLASSIFICAÇÃO: 5/5

Quando eu solicitei esse livro para a editora, eu não imaginei que ele fosse tão incrível como é. Bem, eu sabia que ele era bom, porque a premissa me agradava demais, mas ainda assim foi surpreendente a maneira como o livro me conquistou, mesmo tendo algumas ressalvas.

O livro conta a história de Sofia, a prima que foi morar em Berkeley Square na casa de sua tia, enquanto seu pai viajava para o Brasil. A missão de Sofia em Londres era clara: arranjar um marido, já que seu pai iria se casar com uma espanhola legítima e a mulher não teria tempo e nem queria cuidar de Sophy. Mas na casa de sua tia, o esquema é diferente. Enquanto morava com o pai, Sofia era livre, independente e tinha um estilo de vida diferenciado, mas na casa atual, não era bem assim. Ainda mais quando um certo primo, Charles, o chato, era que comandava tudo. O que Sofia não esperava, era que nascesse um sentimento tão diferente entra ela e seu primo Charles. Às vezes os opostos se atraem

"Prima, meu tio Horace nos informou que você era boazinha, que não nos causaria problemas. Está conosco menos da metade de um dia. Estremeço ao pensar na devastação que terá provocado no final de uma semana!" Charles. Pág. 67- Cap. III

A Indomável Sofia, é um livro com uma protagonista bem a frente do seu tempo. A Sophy é uma personagem que inala aventura, respira liberdade e tem um senso de justiça enorme. Além de ser graciosa, gentil e muito, mas muito interessante. A bela jovem já rodou o mundo, já dançou em Bruxelas, tem seu próprio cavalo, usa trajes diferenciados para a época e é dona de uma atitude de dar inveja em muita gente. É uma verdadeira feminista da sua época. Desafiando todos os dogmas e questões que eram impostas a todas as mulheres da sociedade. 

O livro é narrado em terceira pessoa, então podemos saber e captar todos os pensamentos e sentimentos de todos os personagens. Isso foi bom, porque ao ler todas as peripécias que Sophy fazia, podíamos ver as reações de todos, principalmente as reações de Charles. Apesar de não ser o pai da família, Charles Rivenhall possui a conduta de tal. Se preocupa demasiadamente com todos da sua família, tornando-se turrão e chato na maioria das vezes. O Sr. Rivenhall está comprometido com a chata mor Sra. Eugenia Wraxton e pretende ter uma vida pacata e sossegada ou melhor, pretendia, porque a chegada de Sofia mudou todos os rumos de suas vidas.

A história tem uma base muito boa. Georgette Heyer conseguiu construir seus personagens de uma forma bem única e heterogênica, dando a cada um, uma personalidade distinta e interessante. Ao contrário dos outros romances de época que li no ano, A Indomável Sofia possui uma linguagem mais erudita e formal, remetendo a norma culta da época. Por um lado, a linguagem rebuscada me fez aumentar meu vocabulário, por outro, perdi alguns segundos descobrindo o significado de algumas palavras para conseguir entender o contexto em que foram inseridas. 

Um ponto negativo, mas não tão negativo assim, é que o desenrolar do plot principal demora a acontecer, de forma que deixa o leitor um pouco aflito e por horas entediado. Não que a construção da atmosfera não nos encante, mas precisamos desesperadamente que aquele romance aconteça. No entanto, a história flui bem e quando o que tanto esperamos acontece, é tão interessante que vemos que valeu a pena a espera.

A Indomável Sofia é um livro singular. Dono de características marcantes assim como a protagonista que carrega o seu nome na capa deste livro. Eu amei cada linha e detalhe dessa obra e indico para todos aqueles que querem desfrutar de uma leitura boa.


14 Comentários

  1. Oiee ^^
    Eu atéé pensei em pedir esse livro para a editora, mas desisti de última hora. Estou arrependida agora *-* Ver que a personagem é tão incrível e que você gostou tanto do livro me deixou doida para lê-lo, principalmente porque eu amo o gênero drama e adoro romances ♥

    ResponderExcluir
  2. Parece que muitas editoras tem investido em romances de época.
    Gostei bastante desse e do fato do pai dela viajar para o Brasil ♥
    Certamente um livro que iria ler!
    Beijinhos, Helana ♥
    In The Sky, Blog / Facebook In The Sky

    ResponderExcluir
  3. Os romances de época estão em alta ultimamente. Ainda não tinha visto nada a respeito dessa obra e fiquei interessada.

    Super beijo

    ResponderExcluir
  4. Oi, Ane!
    Gostei muito do seu texto, você escreve bem, de uma forma fluida e explicativa. Achei a história bem legal, mesmo pra mim que tenho sérios problemas com romances de época!... Adorei o fato da personagem ser bem à frente do seu tempo, me dá coisas quando elas vivem pra conseguir marido... rsrs... Vou procurar mais sobre o livro! bjs!

    ResponderExcluir
  5. Oi Ane, menina que livro que parece uma riqueza, adoro livros de época ainda não conhecia esse, aliás faz pouco tempo que comecei a gostar realmente desses livros depois de ler A Promessa da Rosa.
    Eu achei que as mocinhas desses livros eram sempre só as românticas açucaradas e não, quando li o livro da Babi e da Julia vi que hoje em dia as romancistas estão optando por mulheres de mais personalidade e impetuosidade como me pareceu a Sofia desse livro.
    Com certeza está super anotada ainda mais pela riqueza no vocabulário, afinal aprender palavras novas é tudo de bom.
    beijos

    ResponderExcluir
  6. Olá!

    Que bom que gostou do livro, mas, infelizmente, não é um gênero que gosto. Já estou saturada de tanto ver livros de época, mas enfim, pra quem gosta, é uma ótima leitura, com certeza vai amar!

    ResponderExcluir
  7. Sou louca por romances de época e gosto mais ainda quando a protagonista é assim, aventureira. Sofia parece ser daquelas jovens que não seguem as regras da sociedade e são mal vistas por isso. Eu gosto quando vocabulário é o da época, acho que dá um charme a mais para a história. Achei a capa linda

    ResponderExcluir
  8. Olá!

    Eu não conhecia o livro, mas de cara me encantei com a capa e com a sinopse. Eu sou apaixonada por um romance, de época então, melhor ainda. Sua resenha me instigou a querer conhecer a historia. Gosto de mocinhas à frente de seu tempo, e título é bem sugestivo a isso. Já coloquei a dica na lista de desejados.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Gosto de resenhas como esta, que falam não somente o quanto o livro surpreendeu pela qualidade, mas também que não se mostram cegas a detalhes. Seu comentário sobre a questão do plot foi ótimo porque mostra ao futuro leitor que mesmo estando demorando, irá valer a pena.
    Muitos não gostam da linguagem mais erudita, como você disse que é usada nesse livro, mas acho que combina com livros que contam histórias de época.rs.

    ResponderExcluir
  10. Eu gosto de tudo nesse livro e sua resenha só aprofundou meu amor por ele rs. É um dos poucos do mesmo gênero que conseguiu minha atenção total.Eu ainda não comprei por falta de verba srsrs, mas agora estou (ainda mais) desesperada para te-lo, culpa sua rsrs.
    Parabéns pelo trabalho.
    Beijão!!

    ResponderExcluir
  11. Olá... tudo bem??
    Gosto de romances de época que trazem uma boa história e mocinhas a frente do seu tempo... eu curti a premissa dessa história... os detalhes, parece que foi feita uma boa pesquisa... adorei saber que diálogo é rebuscado e formal como a época apresenta... quero conhecer essa história... Xero!!!!

    ResponderExcluir
  12. Oi Anelise!
    Sou fanática por romances de época!!! Amo tudo neles, e essa capa está linda! Me lembra Lisa Kleypas!! Gostei muito da premissa do livro e sua resenha apenas dá o arremate para que ele seja incluído na minha lista de leituras desse ano!
    Parabéns pela resenha

    Beijokas

    ResponderExcluir
  13. Oi... Parabéns pela resenha! Super curti e fiquei curiosíssima para lê-lo.
    Personagens marcantes e uma premissa interessante.

    ResponderExcluir
  14. Oi Anelise, sua linda, tudo bem?
    Eu achei essa capa super linda e delicada. Adoro romances de época e já fiquei empolgada para ver o quanto ela irá mexer com Charlie, parece que irá mudar seu mundo de cabeça para baixo, risos... Não vejo a hora de ler!!! Gostei muito da sua resenha.
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir