Outlander: a viajante do tempo, de Diana Gabaldon


Outlander é o primeiro de uma série, escrito por Diana Gabaldon e lançado originalmente em 1991 e publicado no Brasil pela Editora Arqueiro e 2015. O livro conta a história da  inglesa Claire Randall, enfermeira durante a Segunda Guerra Mundial, que viaja com o seu marido Frank à Escócia para uma reaproximação após anos separados pela guerra. No entanto, nessa viagem, acontecimentos inesperados fazem com que Claire desmaie e acorde em 1743, durante eventos dos Jacobitas¹. Assim, desorientada  e sem saber onde está, Claire conhece o guerreira escocês Jamie Fraser e infelizmente Jonathan Randall, um capitão inglês que também se mostrou ser um antepassado de seu marido Frank. 

Em 1743, tudo é muito diferente do século XX, onde Claire nasceu e vivia até então. Ao ser encontrada pelo capitão Randall, Claire se vê desesperada para sair de uma situação que seria muito difícil de acontecer em sua antiga vida, mas ao ser resgatada pelo jovem guerreira Jamie, ela vê um fio de esperança, principalmente para entender o que estava acontecendo e onde ela estava. 

*~~*

Outlander foi um livro que foi lido depois de eu ter assistido à série de TV, portanto, muita coisa eu já tinha consciência de que aconteceria, ainda mais pela adaptação ser muito fiel em algumas coisas. Eu demorei dois meses para escrever essa resenha, porque eu ainda não digeri tudo o que eu li, tudo o que eu senti com essa obra e esses personagens. Vou tentar deixar claro tudo o que senti e achei para vocês, mas já adianto que eu indico para todo mundo mesmo.

A narrativa em 1º pessoa, através do olhar de Claire, nossa protagonista, é um prato cheio para o desenvolvimento da personagem e da história, afinal de contas, estamos trabalhando com viagem no tempo e paradoxo temporal, a imersão causada pela narração em primeira pessoa, é grande, deixando o leitor totalmente ansioso para desdobrar os acontecimentos juntamente com a personagem. 

Como mencionei acima, o livro trabalha com viagem no tempo, ou seja, para que uma história como essa saia boa, é preciso muita cautela e muito tato por parte da autora, e foi isso que eu encontrei. Todos os detalhes, toda a construção de diálogos e personalidades, foram pensados e calculados milimetricamente. Tudo faz sentido, até mesmo o que parece não ter tanto importância em determinado momento da história. Entretanto, todas as pontas soltas que Diana joga durante a história, se amarram de alguma forma, seja para concluir um arco, seja para dar sequência no próximo volume. 

Assim como a protagonista, Claire, que tem uma introdução e um desenvolvimento sensacional, os outros personagens também são bem escritos e estruturados. Jamie Fraser, nosso protagonista masculino, é um dos personagens mais amáveis e desenvolvidos da trama. A autora consegue descrever e elucidar muito bem o personagem, mesmo eu já tendo visto ele caracterizado pelo autor, consegui senti-lo, consegui entende-los e imaginá-lo na minha cabeça. Além disso, Jonathan Randall é um dos personagens mais complexos e bem aproveitados dessa história. São poucos os vilões que eu detesto com toda a minha alma e ele  é um desses. Sempre elogio autores que conseguem fazer um vilão que causa misto de sensações no leitor, porque ao mesmo tempo que você odeia, você tenta compreender. E isso acontece muito aqui.

A ambientação é simplesmente magnífica. Uma Escócia no século XVIII é difícil de se imaginar, ainda mais porque temos poucas coisas que retratam a história desse país, pelo menos na escola não estudamos tanto sobre, por exemplo, os jacobitas e a relação da Escócia com o Reino Unido. Aliás, há muita história nesse livro, muitas referências a idade média, principalmente porque lidamos com a viagem no tempo e por termos um personagem, Frank, como um professor de História. Para leitores curiosos, esse livro também é um prato cheio de ensinamentos.

Em síntese, o primeiro volume de Outlander me fez querer ler os outros imediatamente. Uma história bonita, bem escrita, cheia de personagens cativantes (ou não) e importantes. Se você gosta do combo, romance, fantasia e misticismo, esse livro foi feito para você.

FICHA TÉCNICA:
Série principal e data de publicação original:
A Viajante do Tempo (1991)
A Libélula no Âmbar (1992)
O Resgate no Mar (1993)
Os Tambores de Outono (1996)
A Cruz de Fogo (2001)
Um Sopro de Neve e Cinzas (2005)
Ecos do Futuro (2009)
Escrito com o Sangue do Meu próprio Coração (2015)

ISBN-10: 8567296226
Ano: 2014
Páginas: 800
Idioma: português
Editora: Arqueiro

14 comentários

  1. A história parece muito legal! Adoro essa temática de viagem no tempo, e gostei da premissa. Agora, miga, socorro com esse monte de livros no final hahaha É uma série grande hein? Um beijo!

    ResponderExcluir
  2. Olá,
    Não sou fã de romance de época, se eu li 3 na vida foi muito.
    Mas como falavam tão bem desta série resolvi assistir o primeiro capítulo... e não consegui terminar hahuahuahau eu de verdade não consigo acompanhar histórias deste gênero. Mas é uma boa dica para fãs de romance de época.

    Debyh
    Eu Insisto

    ResponderExcluir
  3. Oiee Anelise ^^
    Eu também acompanho a série de TV, mas ainda não li a série dos livros. E olha que tenho esse primeiro volume já tem mais de um ano...haha' não sei por que ainda não o li, acho que tenho medo de gostar tanto que teria que comprar as continuações. Não sei...haha'
    Imagino que o Jamie seja ainda mais amável no livro, né? Ele já é mega apaixonante nas telas ♥
    MilkMilks ♥
    http://www.shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oie!
    Eu já li o livro e gostei muito da história, mesmo achando que a autora ainda enrolou em alguns trechos.
    Eu preciso continuar a leitura, parei no terceiro volume, e também continuar a assistir a série, que estou gostando muito também!
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  5. Morro de vontade de conhecer a série pois só ouço elogios tanto pelos livros como a serie da Netflix,mas por ter muitos livros prefiro passar por enquanto.

    ResponderExcluir
  6. Sempre acho interessante esse negócio de viagem no tempo, quando bem trabalhado. è o tipo de combo que me atraia, mas fico ressabiada quando se trata
    de série, sempre prefiro livros únicos. Gostei muito de saber a sua opinião sobre o livro, sem dizer que as fotos estão lindas.

    Beijos.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Olá!!

    Eu ainda nem assiti ao seriado com medo de me apegar acredita? Porém morro de vontade de conferir ambos, livro e série, mas bate uma preguiça devido ao tamanho do livros. Pela sua resenha achei a história ainda mais interessante e pretendo colocar na meta de 2018. Adorei a dica.

    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Oi, Anelise! Eu assisti alguns episódios da primeira temporada, mas nunca consegui assistir os demais. Vou tentar novamente, agora que tem no Netflix. rsrs
    Já o livro, eu já li várias resenhas que recomendam a leitura, inclusive, por ser uma leitura indispensável. Mas, confesso que não me atrai tanto. Não sei se pelo enredo, que parece cansativo ao longo da série, ou mesmo pela quantidade de livros de uma série (de séries extensas demais já me bastou Harry Potter com 7 livros). Em todo o caso, essa leitura já está há um bom tempo na minha lista de dicas. Quem sabe um dia?
    Bjos!
    Lucy - Por essas páginas

    ResponderExcluir
  9. Eu adoro muito histórias assim, vou colocar nos meus objetivos pro ano que vem ao menos assistir essa série porque tenho certeza de que vou adorar!!!

    ResponderExcluir
  10. Olá, tudo bem?
    Eu adoro romances de época e também histórias que envolvam viagens no tempo, então, como esse livro mistura as duas coisas, eu já estava curiosa há algum tempo.
    Ao contrário de você, ainda não assisti a série, porque estou esperando ler pelo menos o primeiro livro antes. Mas fiquei muito feliz de saber que a série é fiel ao livro, algo que sempre me preocupa em adaptações.
    Sobre o livro, gostei principalmente de saber que os personagens secundário também são bem construídos como a protagonista e que a autora foi cuidosa na ambientação da trama. Outra coisa que me chamou atenção foi o fato de que a autora amarra a trama e que as pontas soltas são explicadas ou utilizadas nas continuações.
    Adorei sua resenha! Fiquei ainda mais ansiosa para ler este livro e assistir à série.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  11. Oi Anne,
    eu tenho esse livro desde o lançamento mas nunca tive coragem de pegá-lo para ler, não pela historia que já amo muito (assisti a primeira temporada da série) mas pelo tamanho mesmo, estou mantendo o blog sozinha, então procuro ler livros menores que torne possível eu estar resenhando com uma frequência maior, no entanto tenho uns cinco ou seis livro já lidos que podem ser resenhados enquanto eu leio esse e por isso estou me organizando para poder enfim ler esse gigantão que sei vou amar.

    Abraços!
    Nosso Mundo Literário

    ResponderExcluir
  12. Hey!

    Não sou de ler livros que voltam épocas, mas achei interessante a obra. Quando li o título logo lembrei da série. Se a obra é tão boa quanto a adaptação, acredito que valha a pena.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  13. Olá, tudo bem?

    Eu já ouvi tantas pessoas falando sobre esse livro que não entendo como foi que ainda não o adquiri e iniciei a leitura. Pra mim, a ideia de viagem no tempo é uma coisa nova, mas espero gostar.

    Beijos,
    http://livro-apaixonado.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Oie, tudo bem? Eu nunca vi a série e nem sabia que se tratava de uma obra tão antiga. Acho interessante essa questão da viagem no tempo principalmente por ser ambientada na guerra. A questão da série ser fiel a obra é bem bacana porque eu fico irada quando a série muda muito os fatos originais. Não é muito o meu gênero mas me deixou curiosa! Bjos

    www.porredelivros.com

    ResponderExcluir