5 motivos para ler Os 27 Crushes de Molly, por Becky Albertalli


1. Protagonista fora do comum.

Molly é uma garota de 17 anos que é gorda. Sim, vamos falar a palavra GORDA. Nada de gordinha, fofinha ou cheinha. Na minha opinião, parece que as pessoas tentam amenizar e acham que estão sendo mais legais quando te chamam de fofinha. Falo isso, pois eu sou uma pessoa gorda, mas como não estou dentro de um padrão plus size, meu número é 44-46, dizem que eu não sou gorda e sim fofinha. E eu não tenho problema algum que digam que eu sou gorda. Isso é algo muito relevante, pois a maioria das histórias são com garotas magras e que tem o corpo perfeito.
Odeio estar pensando nisso. Odeio odiar meu corpo. Na verdade, nem odeio meu corpo. Só fico com medo de todo mundo odiar. Porque garotas gordinhas não têm namorados e claro que não fazem sexo. Não nos filmes, não de verdade, a não ser que seja uma piada. E eu não quero ser piada.

2. Diversidade de gênero.

A família dessa história é composta por duas mães, a Patty e a Nadine, com suas filhas gêmeas Molly e Cassie, e Xavier que ainda é um bebê. Cassie é homossexual e ainda temos um outro personagem que é pansexual, não vou dizer quem é, pois quando você lê descobrirá. E a família segue a religião judaica.
Bem, resumindo, esses somos nós: Patty usou um doador de esperma para me conceber, junto com Cassie. Nadine usou o mesmo doador dois anos atrás para gerar Xavier. As pessoas têm muita dificuldade para entender isso. Tem aquelas que gostam de dizer que Xavier é meu meio-irmão, não meu irmão de verdade. São as mesmas que me dizem que Abby não é minha prima de verdade. Que Nadine não é minha mãe de verdade. Tenho certeza de que ninguém ia questionar nada disso se Nadine, Abby e Xavier fossem brancos.

3. Você pode se identificar com essa fase de Crushes.

Molly já teve 26 crushes até o momento e agora está indo em direção ao 27° crush, só não sabe ainda se é o Will ou o Reid. Pode ficar tranquilo que não tem triângulo amoroso nessa história. Me identifiquei bastante com essa coisa de crushes, pois quando você é adolescente e ainda não deu o seu primeiro beijo e ver qualquer garoto que lhe agrada, você já fica logo "apaixonada". Então, eu acho que a autora conseguiu transmitir e justificar muito bem o porquê de a Molly ter vários crushes.
Acontece que, quando gosto de algum garoto, não consigo falar com ele. Não de verdade. Meu corpo me trai completamente.

4. Tudo tem seu tempo e no momento certo o que você deseja vai acontecer.

É quase como uma lição, que Molly nos mostra ao contar sua história, que por muitas vezes nós temos que esperar para acontecer. Em todo o livro ela vem em uma onda de crescimento e vai aprendendo com cada situação que vai passar.
- ... Mas, sabe, tem um lado bom também. Sabe quando você passa tanto tempo esperando intensamente alguma coisa e de repente você consegue? É magia.

5. Não é fofo, é real.

Coloquei esse motivo, pois antes de ler essa história, vi vários comentários sobre o quanto o livro era fofo. Depois que eu li eu consegui entender porque muitas pessoas acharam isso, e eu simplesmente não concordo. Esse foi um livro que na minha visão, trouxe a realidade. Consegui me conectar e entender todos os sentimentos que a história nos passa. Amei e recomendo que você leia também.
O amor não acaba com a amizade. E definitivamente não acaba com a família.

17 comentários

  1. Oi, Amanda! Adorei seus cinco motivos e estou doida pra ler esse livro, ainda mais por se ter tanta diversidade. Também tenho esse problema com padrões (tamanho 44) e o duro é ouvir as pessoas próximas me cobrando sobre dieta e exercícios. rsrs Que dureza!
    Bjos!
    Lucy - Por essas páginas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Lucy! Pois é, é muito chato isso de padrões, acho que se estamos bem com o nosso corpo, não devemos ligar para o que os outros estão dizendo.

      Excluir
  2. Oie, tudo bom?
    Eu nem estava com vontade de ler esse livro, na verdade, por se achar que se tratava de um infanto-juvenil bobinho. Mas com esses motivos, principalmente O FATO DE SER ALGO REAL (FINALMENTE), eu fiquei doida pra conferir. Obrigada pelo post incrível!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, Jéssica! Eu achei um livro bem real e tem uma ótima temática com tanta diversidade. Espero que goste da leitura. :)

      Excluir
  3. Oie!
    Achei bem diferente esse livro, ainda não tive a oportunidade de ler, mas é interessante os assuntos reais e atuais abordados na história.
    eu para notar que será uma história que vai me fazer muito refletir sobre as atitudes do dia a dia.
    Bem interessante!
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Carla! Acho que é um livro que faz as pessoas refletirem mesmo sobre muitas coisas, principalmente o preconceito. Espero que goste da leitura. :)

      Excluir
  4. Li um livro da autora no início deste ano e adorei. Quando soube deste lançamento, já fiquei master empolgada em conferir a leitura e depois dos seus motivos, muito pertinentes, a vontade foi multiplicada por 5.
    Amei!!!
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahaha! Fico muito feliz que essa vontade tenha sido multiplicada. Obrigada e boa leitura! :)

      Excluir
  5. Adorei os seus 5 motivos e isso só aumentou minha ânsia pela leitura que está na minha lista de desejos, sabia por baixo os assuntos tratados e foi bem esclarecedor seu post.
    Em relação ao primeiro item, acho isso tudo um saco, por exemplo em casa. Minha mãe era obesa e por motivos de saúde teve que fazer uma bariátrica, onde perdeu 45 quilos e em contra partida eu engordei
    alguns. Agora tenho que ficar ouvindo piadinhas da família, do tipo, nossa, você adotou os quilos da sua mãe, nossa tá gravida ou é olho gordo mesmo... Como eu odeio isso. Desculpe o desabafo.

    Beijos.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Nossa, isso é muito chato mesmo, as pessoas não entendem o quanto magoam o outro, pq na cabeça delas é só uma piadinha, mas na realidade isso pode machucar alguém de forma séria. Obrigada por ter lido o post. Bjs

      Excluir
  6. Eu quero bastante ler este livro e acho que as pessoas tentam não falar sobre esta questão de ser gorda porque temem o que a outra pode pensar. Eu peso 56 agora, mas sempre pesei 45 e por uma compulsão alimenta chegui a 74. Mas hoje entendo que falar naturalmente sobre peso não magoa ninguém, desde que se fale sobre peso e não sobre os defeitos da pessoa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente! Falar sobre o peso não tem nada demais, o problema é quando começam a tratar de outra forma. Bjs

      Excluir
  7. Olá! Eu já havia visto algumas divulgações dessa obra, mas essa é a primeira opinião que leio. Não fazia ideia do que se tratava o enredo, mas parece ser uma leitura importante e envolvente. Achei legal saber a forma como a autora trouxe a realidade para sus história. Que bacana que várias pessoas possam se identificar com a personagem.

    Beijos, beijos.

    ResponderExcluir
  8. Hey, Amanda!

    Estou surtando de vontade de ler este livro e ainda não tive a oportunidade hahaha (vamos ver se sai essa leitura na BF que está chegando)

    Os 27 crushes de Molly está em meus desejados desde o lançamento e só leio críticas maravilhosas a respeito da obra. Amei poder conferir seus 5 motivos e fiquei muito feliz que retrata a realidade em si!

    Espero que curta muito a leitura! Obrigada por ter aguçado ainda mais minha curiosidade hahaha! Abraços!

    ResponderExcluir
  9. Oi. Tudo bem?
    Confesso que a cada um dos cinco motivos que lia, eu ficava mais animado com o livro. Com poucas palavras conseguiu me convencer e animar para fazer a leitura deste livro. Eu achei que ele proporciona discussão bem bacanas. Além disso, tem um elemento que chama muito a minha atenção em um livro, a presença de aspecto reais.
    Ganhou um leitor para o livro. Adorei ler a sua publicação.
    Abraço 😀

    ResponderExcluir
  10. Oiee Amanda ^^
    A primeira coisa que me faz querer ler esse livro é o título...haha' achei muito divertido. Eu só tinha visto a capa dele, confesso, mas ver seus cinco motivos me deixou mais animada para conhecer a história. Eu gosto muito quando os personagens "fogem do padrão" que a gente sempre encontra no livro. E eu nem me importo tanto em sempre ler histórias com personagens magras, o que me incomoda é que (as femininas) sempre dizem "não me considero feia, mas também não sou linda", e acho irritante que elas só enxerguem a própria beleza quando encontram algum carinha.
    Enfim, fugi do assunto...haha' esse negócio dos muitos crushes é tão verdade!
    MilkMilks ♥
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir