| #RESENHA #106 | GELO NEGRO, BECCA FITZPATRICK

ISBN-10: 8580577225
Título: Gelo Negro
Autora: Becca Fitzpatrick
Ano: 2015
Páginas: 304
Idioma: Português
Editora: Intrínseca
Gênero: Suspense, drama
Nota: 4/5

Sinopse: Britt Pfeiffer passou meses se preparando para uma trilha na Cordilheira Teton, um lugar cheio de mistérios. Antes mesmo de chegar à cabana nas montanhas, ela e a melhor amiga, Korbie, enfrentam uma nevasca avassaladora e são obrigadas a abandonar o carro e procurar ajuda. As duas acabam sendo acolhidas por dois homens atraentes e imaginam que estão em segurança. Os homens, porém, são criminosos foragidos e as fazem reféns. Para sobreviver, Britt precisará enfrentar o frio e a neve para guiar os sequestradores para fora das montanhas. Durante a arriscada jornada em meio à natureza selvagem, um homem se mostra mais um aliado do que um inimigo, e Britt acaba se deixando envolver. Será que ela pode confiar nele? Sua vida dependerá dessa resposta.

"Gelo Negro" foi o primeiro livro que li da autora Becca Fitzpatrick, pra ser sincera, sabia brevemente a respeito do trabalho da autora, sendo assim fui sem qualquer expectativa em relação ao livro, o que de certa forma foi bom, sem saber o que esperar não havia como me frustrar com esta leitura.

Britt Pfeiffer é uma jovem no último ano do Ensino Médio que, ao contrário de suas amigas, não deseja passar as férias em alguma praia do Havaí e sim, na Cordilheira Teton, cercada por vida selvagem e muita neve. Porém, ela não embarca nesta aventura sozinha, após muito sacrifício convence sua melhor amiga, Korbie, que apenas topa por poder levar o namorado e ter um tempo a sós com ele. 

Só que Britt não contava com o fato de que de brinde o irmão de Korbie, seu ex-namorado, também iria, como uma maneira de garantir a segurança das duas. Apesar de não estar em seus planos, ela não acha de todo mal a ideia, desde que de certa forma isso poderia os aproximar novamente, assim, tendo uma chance de mostrar a ele o quanto é durona, podendo sobreviver à uma viagem como essa. 

As coisas começam a fugir de seu controle quando Britt se vê completamente impedida de seguir em direção a cabana devido a uma grande nevasca. Temendo que ela e sua melhor amiga morram congeladas permanecendo no carro, sem comida e roupa o suficiente pra encarar a baixa temperatura, decidem sair em busca de alguma cabana próxima e esperar que seu ex-namorado encontre o seu carro e saia em busca delas. Eis que, elas encontram uma cabana e são acolhidas por dois jovens. Seria uma sorte ou azar? Estes seriam seus salvadores ou a grande ruína de suas vidas?

Inicialmente, a autora nos apresenta um capítulo contando sobre um acontecimento com Lauren, uma jovem que ao beber e ser levada para uma cabana acabou sendo brutalmente assassinada. De início, me senti um pouco perdida, já que ao ler a sinopse do livro não esperava por conhecer Lauren, só fui entender o motivo de sua aparição ao chegar quase na metade do livro. Mas, sem dúvidas, me fez pensar que o mesmo poderia vir a acontecer com Britt e Korbie, sendo o suficiente pra me deixar extremamente tensa. 

O livro é narrado em primeira pessoa, pela personagem principal, Britt Pfeiffer, e confesso que grande parte de toda a adoração por este livro veio deste fator. Com esta jogada certeira, a autora nos fez mergulhar de cabeça neste suspense eletrizante e sentir todas emoções na mesma intensidade que a protagonista em questão.

Confesso que me encontrei em uma relação de amor e ódio com Britt. Inicialmente, a protagonista se mostrava uma jovem completamente mimada e dependente dos outros, principalmente de seu pai, irmão e ex-namorado. Me incomodei muito com a situação, desde que ela estava numa situação de extremo perigo e ainda assim esperava por um mocinho que viesse a resgatar. E, ainda, com o fato de a protagonista passar a maior parte se lamentando pelo pé na bunda que levou do irmão de Korbie há oito meses. Porém, a partir de determinada parte do livro passei a adorar a protagonista e todo seu crescimento pessoal. A mesma passou de uma mocinha indefesa para sua própria salvadora e, pra mim, foi extremamente gratificando acompanhar o amadurecimento da mesma.

Antes de finalizar, gostaria de dizer por qual motivo deixei de dar nota cinco ao livro. Aos meus olhos, o romance entre Britt e Mason pareceu um pouco forçado, a autora romantizou algo que, sem dúvidas, não deveria ter sido romantizado: um sequestro. Além disso, a relação estabelecida pelos protagonistas, apesar de fugir do comum em alguns aspectos, seguiu por um caminho clichê e previsível. Mas fora estes aspectos, indico "Gelo Negro" para quem busca mergulhar numa estória cheia de surpresas e reviravoltas. O livro merece uma chance e, sem dúvidas, a autora se destacou com este trabalho.


9 comentários

  1. Tentei imaginar de onde eu conhecia a autora, mas não consegui rs pedi ajuda ao Google que me lembrou que é da série Hush Hush.p, que eu não li, por isso não lembrei hahaha
    Desde que vi esse livro pela primeira vez fiquei encantada por essa cama! Não sabia nada sobre ele até ler sua resenha. Parece ser bem interessante. Mas esse fato de romantizar coisas não romantizáveis (rs) acabam com meu amor :/
    Beijos beijos
    www.livroseafetos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Eu sei brevemente do trabalho da autora, pois não cheguei a ler o livro completo. Não é bem meu estilo. Então, só li o início do livro e não tive paciência, e tive a mesma impressão que você “protagonista se mostrava uma jovem completamente mimada e dependente dos outros”

    ResponderExcluir
  3. Hey! :D Eu vi várias pessoas resenhando esse livro essa semana, e ele realmente parece interessante, mas acho que nesse momento não seria muito a leitura adequada para mim. Bom, adorei essa capa, é bem instigante, parece representar bem a história ☺ Beijos! Flores no Outono 

    ResponderExcluir
  4. complicado esse lance da romantização do sequestro...
    bom que a personagem melhorou ao longo da história,mas ainda assim sinto que me irritaria com ela, caso eu viesse a ler...
    beijos...

    ResponderExcluir
  5. A capa é bem massa, mas eu nunca tive muita vontade de ler esse livro. Já vi ótimos comentários e péssimos. Essa coisa de romantizar sequestro não ia descer.
    www.belapsicose.com

    ResponderExcluir
  6. Meu irmão leu esse livro há um tempo atrás e me recomendou. Sua resenha está ótima e continuo com a mesma vontade de adquiri-lo. Quem sabe num futuro próximo :)

    Abraço;

    http://estantelivrainos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Olá, Mari. Eu sou apaixonada pela escrita da Becca, aliás sou apaixonada por uma saga que ela escreveu, Hush, Hush.
    Quando soube que iriam lançar Gelo Negro no Brasil fiquei bem curiosa a respeito, mas até hoje não consegui ler o livro.
    Que pena que o romance foi forçado, já não irei ler com as mesmas expectativas que estava antes. Adorei sua resenha!

    ResponderExcluir
  8. Oi Mari.
    Nunca li nada da autora e nunca senti vontade até este momento. Sua resenha me deixou curiosa com a obra, adoro um bom livro cheio de reviravoltas.

    Beijos
    http://aventurandosenoslivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oie
    cara, eu sou louca por esse livro desde que lançou mais ainda não tive oportunidade e de comprar ou trocar, espero com certeza ter e ler em breve e curtir, sua resenha está ótima

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir