ENTREVISTA COM A AUTORA SAMANTA HOLTZ DE ''QUANDO O AMOR BATER À SUA PORTA"

Oi queridos leitores, como vocês estão?
Recentemente, em parceria com a editora Arqueiro, eu recebi um exemplar do livro "Quando o amor bater à sua porta" da autora nacional Samanta Holtz. A leitura foi incrível e eu fiquei com muita vontade de conhece-la melhor e, pensando nisso, fiz uma curta entrevista para saciar minhas curiosidades como leitora. Espero que vocês gostem! <3


1. Sam (já chego na intimidade), o que é o amor para você rs?

R: Olá, querida! :) Obrigada pelo convite à entrevista, é uma alegria respondê-las para você e para os seus leitores! Ahhhh, o amor... rs! Esse sentimento tão simples e, ao mesmo tempo, tão difícil de ser explicado. Acho que é como aquela frase do meu livro: “o amor não foi feito para ser entendido, estudado ou explicado: o amor foi feito para ser sentido”. Mas, para colocar em palavras, acredito que o amor é simplicidade. É o sorriso espontâneo da mãe que pega o filho no colo, é o coração que acelera em um aguardado reencontro, é o desejo sincero e incondicional de ver o outro feliz. O amor reside em tudo o que é simples e sem esforço!

2. O primeiro livro que li seu foi "quando o amor bater à sua porta" e fiquei fascinada. Sempre que me encanto com algum autor, fico pensando nas inspirações que ele teve para criar aquela história e aqueles personagens. Você escreveu a Malu baseada na sua própria vivência? Se não, buscou quais inspirações?

R: Muitos leitores juram que eu me inspirei em mim mesma para criar a Malu! Hahaha O fato de termos a mesma profissão e idade (apesar de trajetórias diferentes) reforça essa ideia. Na verdade, quando criei a Malu e tive o primeiro contato com ela, eu me julgava imensamente diferente. Ela é objetiva e seca ao lidar com as pessoas, especialmente no começo da história, e eu não me imagino tratando pessoas da forma como ela faz nesse momento! Ela não foi bem fruto de uma inspiração, e sim de uma construção... foi concebida com base nas vivências, cicatrizes e traumas que trazia na bagagem. E assim ela nasceu! Como referência visual, uma atriz que acho bastante parecida com a imagem que construí da Malu é a Jessica Biel – especialmente por causa das expressões fortes e dos lábios fartos, como os da minha personagem!

3. Sei que o processo criativo é diferente para cada um, uns precisam escrever de madrugada, outros precisam escutar música, ler outras coisas.. Como você se organiza para escrever um livro? Houve muitos bloqueios criativos ao longo da jornada de escrita do seu lançamento atual?

R: Amo as noites e madrugadas, e também adoro escrever ouvindo música! Antes de qualquer coisa, eu criei o roteiro da história, todo o desenrolar da trama e dividi as cenas marcando prazos para concluir cada uma, pois tinha uma data em mente para concluí-la (isso foi em 2015). Terminei a primeira versão da história em cerca de 4 meses, depois vieram as opiniões das leitoras betas e as primeiras revisões. Foi uma história bem gostosa e fácil de se trabalhar! Depois, quando foi aprovada para publicação e começaram os trabalhos da editora, aí houve sim algumas encruzilhadas, pontos para repensar que pareciam uma rua sem saída, mas encontramos diversos caminhos maravilhosos para lapidar o que faltava.


4. Para você, qual é o maior desafio em criar e desenvolver um personagem principal? 

R: Acredito que o principal desafio é que você consiga fazer com que seu leitor se conecte verdadeiramente a ele. É preciso criar um personagem humano, e não idealizado. A Malu, por exemplo, não costuma gerar empatia logo à primeira vista com a maioria dos leitores, e eu sabia que isso ia acontecer. No entanto, meu desafio foi construí-la de modo que o leitor conhecesse, pouco a pouco, suas camadas mais profundas – e, aí sim, poderem se apaixonar por ela ou, quem sabe, identificar-se com ela. Afinal, quem é que não tem suas próprias questões internas e cicatrizes a serem fechadas? Antes eu achava que um protagonista precisava ser amado pelos leitores – por sua bondade e suas virtudes. Mas, se fosse assim, todos os personagens e todos os livros seriam iguais! Em vez disso, acredito que o protagonista pode (e deve) ter características únicas e originais, inclusive defeitos bem justificados. O leitor não se aproxima do personagem pelas virtudes, mas pelas falhas... pois é o que todos temos em comum. A imperfeição!


5. Das suas obras publicadas, qual é a sua favorita? E por que?

R: Que pergunta cruel! (rs) Não consigo eleger uma favorita. É como pedir a uma mãe que eleja um filho favorito! (rs) Amo “O Pássaro” pela ousadia da história e da personagem... Sou encantada por “Quero ser Beth Levitt” e pelo ambiente de contos de fadas que ele proporciona! “Renascer de um Outono” é uma história muito querida que alcança o fundo do meu coração... e “Quando o amor bater à sua porta” traz uma evolução apaixonante da personagem, além de ter o Luiz Otávio, meu mais novo amor literário! (hahaha) Amo todos eles por motivos bem diferentes, e seria impossível escolher um só!


6. Quem é Samanta Holtz?

R: Alguém que sempre sonhou ser escritora, em ver suas histórias provocarem lágrimas, sorrisos e sonhos em todas as partes do mundo e que está avançando um passo por dia nesse lindo sonho realizado! Alguém que sonhava receber entrevistas como essa para responder (risos)... que ama a natureza, os animais, a família, música, Deus... otimista incurável, apaixonada pela vida e que acredita no melhor do ser humano! 


7. Por último, mas não menos importante, quando foi que você percebeu que queria ser escritora? 


R: Foi bem cedo! Aos sete anos de idade, comecei a escrever minhas primeiras histórias em quadrinhos, com o sonho de ser redatora do Maurício de Sousa, quando eu crescesse (risos). Passei a infância e adolescência escrevendo reflexões, contos, poesias e, aos 14, comecei meu primeiro romance – achando, a princípio, que seria um conto... mas coloquei fermento demais na história e ela cresceu mais do que eu previa! (risos) Foi feita sem roteiro, sem preparo, totalmente na intuição. Aos 16, quando a concluí e fui encorajada a tentar publicar, fui pesquisando o assunto e comecei a me convencer de que não era uma possibilidade tão distante assim de ser conquistada. E foi quando comecei a ir atrás disso de verdade!

17 comentários


  1. Adorei a entrevista. Sucesso à autora, eu indiquei o seu blog ao prêmio Dardos. Parabéns. Abraço!

    Marcas literárias
    leootaciano.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. oi tudo bem?

    que entrevista encantadora. a autora parece ser simpática. as perguntas e as resposta.
    não li nada da autora ainda. mas vou procurar pra ler. beijos

    Taynara Mello | Indicar Livros
    www.indicarlivros.com

    ResponderExcluir
  3. Olá, querida!!

    A entrevista ficou deliciosaaaa, como disse a Arqueiro rs... amei! Muito obrigada, de coração!

    Beijossss
    Sam :*

    ResponderExcluir
  4. Samanta, como sempre, uma inspiração! <3 Parabéns pela entrevista linda, Anne e Cia!!

    ResponderExcluir
  5. Amei o livro!Adoro conhecer novos autores brasileiros. Parabéns pela entrevista.Mto boa!

    ResponderExcluir
  6. Oiee ^^
    Eu adoro os livros da Samanta ♥ semana retrasada ela veio para a cidade vizinha, mas não pude ir à sessão de autógrafos :/ Eu não simpatizei de primeira com a Malu, como a autora bem disse, e é difícil criar um personagem real assim, né? Principalmente quando ele não é amado no começo e passa a ser amado depois, conquistar o leitor não deve ser nada fácil.
    MilkMilks ♥
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Oi!
    Adoro a Samanta mesmo ser ter lido nenhum livro dela ainda pois tive a oportunidade de conhecê-la pessoalmente na Bienal de SP e a simpatia dela é tanta que me conquistou logo de cara. Adorei poder conhecer um pouquinho dela e saber mais sobre o seu processo de escrita e criativo e fiquei com ainda mais vontade de ler alguma obra dela.
    Beijos!
    Por Livros Incríveis

    ResponderExcluir
  8. Oi!
    Eu não li esse livro, mas sempre ouço as pessoas falando super bem dele.
    Apesar de não me interessar muito por ele, adorei a entrevista! A autora é bem fofa e gostei bastante das suas perguntas e das respostas dela.
    Bjss

    http://umolhardeestrangeiro.blogspot.com.br/2016/10/livro-desnecessario-depois-de-voce.html

    ResponderExcluir
  9. Olá Anne,
    Adorei a entrevista. Morro de curiosidade de ler algum livro da Samanta, mas ainda não tive oportunidade.
    Gostei muito da sua primeira resposta, acho que está mais do que certa, o amor não foi feito para ser explicado, mas sentido. Eu sempre pensei, por todas as resenhas que li, que a Malu tinha se inspirado nela. Gostei bastante de saber que não foi.
    Ela começou bem cedo e, graças aos céus, não desistiu de continuar.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  10. Oi, tudo bem?
    Ainda não li nada da autora, mas tenho vontade de lê Quando o amor bate a sua porta, e da pra acreditar que eu pensava que esse era o primeiro livro da autora? kkk Enfim, adorei pode conferir a entrevista e conhecer um pouco mais da autora, adorei a resposta da primeira pergunta, ela respondeu de um modo tão simples, achei linda a resposta haha

    ResponderExcluir
  11. Oi Anelise, tudo jóia?
    Eu ainda não tive a oportunidade de ler o livro da autora, mas pela entrevista achei a Samanta muito fofa!
    Adorei o que ela disse a respeito do motivo pelo qual nos identificamos com os personagens: "O leitor não se aproxima do personagem pelas virtudes, mas pelas falhas... pois é o que todos temos em comum. A imperfeição!"
    Adorei a forma que ela cria e vê, não só os personagens, como também o meio literário e a si mesma.
    Depois vou dar uma olhada nas outras obras publicadas dela para ver por qual vou começar minhas leituras!
    Obrigada pela indicação!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  12. Olá!
    Achei a autora super legal! Ainda não consegui ler seu livro mas a cada dia que passa tenho mais vontade. Não sabia que ela tinha mais obras publicadas, vou dar uma procurada para conhecer também.
    Beijos.
    http://arsenaldeideiasblog.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  13. Que linda entrevista!!!!
    Conheço as obras da autora só pelos títulos, então foi bom conhecer um pouco mais da pessoa que escreve antes de ler. Estou mais do que agoniada por aqui, pois o lançamento da Samanta pela Arqueiro já deveria ter chego por aqui mas nada do correio me fazer feliz. Tenho a sensação de que agora, irei curtir ainda mais a leitura :)
    Beijinhos,
    Lica
    Amores e Livros

    ResponderExcluir
  14. Ooi! Adorei a entrevista!
    Já vi sobre os livros da Samanta, e inclusive o Quero ser Beth Levitt está na minha lista de leituras próximas. Tão bonito o modo como a autora descreve o trabalho com a escrita, e saber que ela escreveu o primeiro livro aos 14 anos é inspirador.

    Beeijos!

    http://brutwos.com.br/
    http://www.papelpalavracoracao.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Adorei a entrevista.
    É sempre muito bom conhecer um pouco mais os escritores, entender que eles são bem parecidos com a gente e que também tem sua própria história.
    Já tinha ouvido falar da autora, mas ainda não li nada dela.
    Me sinto encorajada a arriscar.
    Bjs, Mila

    http://a-viagem-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Olá, gosto de entrevista pois podemos ver como o autor criou sua obra, quais foram suas inspiração. Samanta Holtz me pareceu muito bem resolvida no que quer fazer com sua carreira.

    ResponderExcluir
  17. Olá!
    Ai que legal esse entrevista a Samanta parece ser tão fofa e as palavras dela transmite isso, estou louca para ler esse livro desde o lançamento mais ainda não consegui compra-lo.. adorei saber mais sobre a Samanta e suas inspirações e saber mais sobre a autora.. ótima entrevista!

    Beijos
    http://lovesbooksandcupcakes.blogspot.com.br//

    ResponderExcluir