A Libélula no Âmbar, de Diana Gabaldon (Outlander #2)

A Libélula no Âmbar é o segundo livro da série Outlander, escrito pela autora Diana Gabaldon e publicado no Brasil pela Editora Arqueiro. Se você não leu a resenha do primeiro livro, eu insisto que o faça para não tomar nenhum spoiler nesta, pois sendo uma continuação, teremos alguns spoilers.

Claire Randall guardou um segredo por vinte anos. Ao voltar para as majestosas Terras Altas da Escócia, envoltas em brumas e mistério, está disposta a revelar à sua filha Brianna a surpreendente história do seu nascimento. É chegada a hora de contar a verdade sobre um antigo círculo de pedras, sobre um amor que transcende as fronteiras do tempo... E sobre o guerreiro escocês que a levou da segurança do século XX para os perigos do século XVIII.

O legado de sangue e desejo que envolve Brianna finalmente vem à tona quando Claire relembra a sua jornada em uma corte parisiense cheia de intrigas e conflitos, correndo contra o tempo para evitar o destino trágico da revolta dos escoceses. Com tudo o que conhece sobre o futuro, será que ela conseguirá salvar a vida de James Fraser e da criança que carrega no ventre?

Ficha Técnica: 
Título: Outlander: a Libélula no âmbar | Autora: Diana Gabaldon | Ano: 2018 | Páginas: 800 | Idioma: português | Editora: Arqueiro | Tradução: Geni Hirata
Livro cedido em parceria com a editora.

Quando terminei de ler o primeiro livro da série, eu já estava completamente louca com todos os acontecimentos finais da primeira parte dessa história. Não via a hora de poder continuar acompanhando as aventuras da Claire e o romance com o Jamie. A primeira coisa que devo dizer para vocês é que eu sofri, sofri muito, sofri demais. 

Nós já sabíamos que Claire havia voltado para sua linha do tempo normal, o século XX, e que ela ficaria longe do Jamie (que continua no século XVIII) por um tempo, mas eu não esperava sofrer tanto ao me deparar com uma Claire apática, aflita, com seus 40 anos, procurando por respostas e além de tudo, com sua filha Brianna, já com 20 anos. Quando as duas vão para a Escócia passar as férias, já temos um belo vislumbre do que pode vir a acontecer, Bri saber sobre seu verdadeiro pai e sobre toda a real jornada de sua mãe (e sua), afinal, ela cresceu achando que era filha de Frank Randall, mas após sua morte, Claire finalmente encontra o momento para contar toda a verdade.
Já na Escócia, Claire procura o Roger MacKenzie, filho adotivo do Reverendo Reginald Wakefield, um historiador que apareceu no volume anterior para ajudar Frank na pesquisa de sua árvore genealógica. Claire pede para que Roger procure por alguns nomes que podem ter sobrevivido a Revolta dos Jacobitas, em uma esperança de que Jamie estivesse "bem". Roger a ajuda e logo descobrimos que além de nutrir um interesse amoroso em Brianna, ele também possui um mistério sobre seus ancestrais, devido ao seu óbvio sobrenome MacKenzie.

"- Eu a encontrarei - murmurou ele em meu ouvido. - Eu prometo. Ainda que tenha que suportar duzentos anos de purgatório, duzentos anos sem você, esse será meu castigo, que eu mereci pelos meus crimes. Porque eu menti, matei e roubei; traí e quebrei a confiança. Mas há uma única coisa que deverá pesar a meu favor. Quando eu ficar diante de Deus, eu terei uma única coisa a dizer para contrabalancear o resto. Sua voz diminuiu, até quase se transformar num sussurro, e seus braços apertaram-me com mais força.
- Meu Deus, o Senhor me deu uma mulher especial e, Deus!, eu a amei demais."

No volume dois da série, também temos o núcleo da França. A autora foi alternando sua narrativa entre o presente e o passado, mostrando tudo o que aconteceu enquanto Claire e Jamie tentavam salvar o povo escocês, tentando impedir que Charles Stuart organizasse  a revolução de 1745 para retomar ao trono da Escócia. Acredito que aqui possuímos a pior parte de angústia e sofrimento, mas também de muito amor envolvendo o nosso casal preferido. Muita coisa acontece no núcleo da frança, muitas questões que me fizeram duvidar se amava ou odiava determinados personagens e situações, mas no final, tudo culminou em Claire voltando grávida para sua linha temporal normal e Jamie indo lutar na revolta dos escoceses, sem saber se voltaria vivo.

Diana Gabaldon é com certeza uma mestre ao criar uma história tão rica, tão cheia de detalhes, com muita densidade e ainda assim fazer com que o leitor devore o livro rapidamente. Não há como não criar mais empatia ainda pelos personagens e, além de tudo, aprender muito sobre história e a importância do amor. A escrita dela é tão fluída e límpida, que não possui rodeios, às vezes é até mesmo fria e crua, ao descrever situações que nenhum ser humano decente aceitaria. Se o primeiro livro já foi uma dose maravilhoso de romance, aventura e história, o segundo consegue travar uma batalha dura para competir, pois é definitivamente um livro intenso e denso.
Eu não senti em nenhum momento que a trama era arrastada, no entanto, é complicado lidar com o excesso de informação que a autora coloca. Não é um livro que você pode ler em qualquer momento, com muito barulho e com coisas que podem tirar sua atenção. Além disso, ter 800 páginas contribuí para que tudo seja descrito minuciosamente e pode se tornar cansativo, de fato. No entanto, como eu estava muito envolvida com a obra, não senti tanto o desgaste ao ler esse livro.

Não tem como falar sobre A Libélula no Âmbar sem dar spoilers, mas já adianto para vocês que vale muito a pena dar continuidade nessa história, porque além de ser interessante, é bem escrita e contada e faz o leitor mergulhar em uma Escócia do século XVIII e se apaixonar por homens de kilt, rs, brincadeiras a parte, a história é muito mais que só o romance, existem as tramas políticas, as aventuras, conflitos sentimentais profundos e muita, mas muito história. Os personagens continuam sendo desenvolvidos, Diana aborda as fragilidades deles, mas também suas forças. Alguns vocês vão detestar e até pegar antipatia, mas isso é porque a abordagem da autora ao descreve-los, é justamente para inserir o leitor na história e todo o sentimento que sentimos em relação aos personagens, é proposital e justificável.

Em suma, A Libélula no Âmbar é uma ótima continuação, mas ainda mais pesado e intenso. Para quem já havia gostado do volume anterior, não pode perder a chance de continuar lendo essa série de livros maravilhosa. Se você assiste a série de TV, saiba que o livro possui muitos detalhes e muitas explicações que não há na série, então dê uma chance e não se assuste com o tamanho, rs. Saí dessa leitura muito satisfeita e louca para continuar a ler a série. E vocês? Já leram Outlander? Me contem nos comentários o que acharam! :)

14 comentários

  1. Oi Ane! Eu preciso ser sincera, não tenho toda essa vontade de ler essa série não, mas ultimamente tenho lido tantas resenhas, e sempre são tão apaixonadas e positivas, como a sua, que começo a querer, mais ou menos, saber um pouco mais.. Acho uma série muito grande, tanto em número de páginas, quanto de volumes, e fico encucada pra saber como a autora tem tanto assunto e romance pra ir fazendo esse tanto de livro. Embora eu ainda esteja reticente, acredito que em algum momento eu comece essa leitura sim, porque exitem muitas coisas que interessam a mim como leitora. Obrigada pela resenha!


    Bjoxx - Aline

    ResponderExcluir
  2. Oi Anne!

    Tudo bem? Eu AMO esse livro! É tanta reviravolta que eu cheguei a ficar até tonta! Esse núcleo da França traz uma novidade bem grande porque a ambientação é completamente diferente e nova e isso interfere de verdade na relação do Jaime e da Clare e foi impossível não ficar curiosa sobre o que aconteceria a seguir enquanto eu estava lendo!

    Eu já li os três próximos livros e, na minha opinião, vai ficando cada vez melhor. Espero que continue empolgada com a série!

    Beijinhos - Jessie
    www.paraisoliterario.com

    ResponderExcluir
  3. Infelizmente essa é uma série que não me chama atenção, seja nos livros ou na tv. Mas saber que você estava tão animada para ler os livros da série, mesmo que tenha sofrido tanto com a leitura. Saber o quanto a narrativa é fluída é consolador para um livro de 800 páginas. Quem sabe um dia desses eu não me renda a Claire.

    Abraços.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Oi Anelise!
    Eu sempre vejo comentários positivos sobre esses livros e sobre a série de TV, mas sempre que vejo o tamanho dos livros e suas quantidades, fico com um pouco de medo. Somado ao fato de que não sou tão fã de histórias de época, mesmo que o foco não seja só o romance, prefiro passar a dica.
    Bjss

    http://umolhardeestrangeiro.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Oi.

    Você não sabe a vontade que eu tenho de ler esse livro. Eu assito a série, adoro, amo de verdade, mas ainda não consegui ler os livros. Eles são um pouco caros e isso dificulta a compra. Quero muito ler os livros para poder ver o que não vejo na série. Estou esperando o lançamento da quarta temporada e ja queria saber o que vem a seguir na adaptação. Mas... Eu estou torcendo para poder ler os livros em breve e me apaixonar por eles.

    ResponderExcluir
  6. Olá! É muito bom quando um livro desperta se desejo de mais, que bom que esse te proporcionou isso. Narrativa que passa em dois tempos pode ser interessante, mas tem que tomar muito cuidado para não se confundir. Não tive contato com uma leitura nessa narrativa assim, apenas tive por meio cimatográfico. Tem pessoas que não gosta, mas adoro isso de não saber se ama ou odeia um personagem, às vezes pode ser uma dúvida cruel. Haha' Que bom que é uma leitura rica em detalhes. É um livro grande, bom que não sentiu uma leitura arrastada e com que essa densidade faz com que seja rápida. Não conhecia o livro, mas com certeza foi para minha lista de leitura. Beijos'

    ResponderExcluir
  7. Estou lendo esse livro no momento, e já estou lá pela páginas 250, pois é, falta muito ainda. hahaha Larguei a leitura por uns dias, mais por falta de tempo mesmo, como você disse, essa é uma leitura para fazer sem muita distração.
    Eu amei o primeiro livro, e esse até agora está um pouco morno, não aconteceu nada muito uau, sabe? Mas estou gostando de tudo por enquanto.
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  8. Anelise, eu amei muito a sua resenha! :D Fico encantada quando falam bem da minha história querida e quando se expressam com tanta paixão pela série ganham uma nova fã! :)

    Eu acompanho Outlander há alguns anos, mas ainda não li o volume 4 (Os Tambores do Outono). Exatamente por ser uma série densa, que não devemos ler em qualquer momento. Como minha vida anda muito corrida, eu fico aguardando o momento certo de voltar para a história e sorrir e chorar com meus personagens amados.

    Já amei a série de TV, mas não curti muito a terceira temporada, não. Tanto que ainda nem terminei de assistir. O último episódio que vi foi em dezembro do ano passado.rsrs Todavia, o livro O Resgate no Mar é o meu preferido da série.

    Embora em A Libélula no Âmbar saibamos que o casal está separado, ainda os vemos juntos por conta das lembranças, do vai e vem entre passado e presente. É no terceiro que percebemos o quanto eles sofreram. Como foi desesperadora a separação. :(

    ResponderExcluir
  9. Oi Ane!
    Menina, muitos acontecimentos nesse segundo livro, hein. Confesso que no momento não estou muito propícia para a leitura dessa série, mas acompanho pela TV. Não sei até que ponto os detalhes do livro se encontram na série, mas dar para perceber essas diversas informações e angústias durante cada tape. Espero que eles se encontrem em breve.
    Bjim!
    Tammy

    ResponderExcluir
  10. Oi Anne,
    Eu ainda não li nenhum livro dessa série, mas tenho muita vontade, apesar de ter medo do tamanho dos livros. Eu fiquei muito intrigada para compreender o que se passa nesse segundo volume e fiquei intrigada para ver como essa separação entre a Claire e o Jamie funciona. Outra coisa que me agradou também foi a questão dos núcleos que esse livro parece ter, tudo parece ser muito bem trabalhado nesse livro e vou me arriscar lendo assim que tiver um tempinho.
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Oi, Anelise!
    Já foram diversos os elogios que li e ouvi tanto sobre os livros como a série de TV também, e juntando aos seus sobre esse segundo livro é que parece ser uma leitura realmente incrível para quem gosta de viagem no tempo, enredos históricos, aventuras e romance, o que infelizmente não é o meu caso, rs. Só recentemente tenho começado a ne interessar por romances de época, e nesmo assim não é pra tanto, então vou deixar a dica passar. Mas valeu de qualquer forma, ótima resenha! Espero que os próximos volumes te agradem mais ainda!
    Beijos,
    ❤ Sâmmy ❤

    ResponderExcluir
  12. Olá, ficou ótima a sua resenha, muito boa mesmo, mas como eu faço parte da pequena parcela que não curtiu o primeiro livros (especialmente pela personalidade do casal), esse segundo não é uma leitura que eu me animo a fazer.

    ResponderExcluir
  13. Olá!
    Lendo sua resenha só me fez ansiar para terminar minhas leituras dessa série. Apesar de ter achado o terceiro livro bem mais lento, gostei bastante do desenrolar.
    Jamie e Claire são personagens que nos envolvem e nos deixam apaixonadas. Mas o que mais gosto na série são os elementos históricos.
    Espero conseguir pelo menos ler até o quarto livro ainda esse ano.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  14. Olá,

    Eu tô muito empolgada para começar a assistir a série de TV e também queria ler os livros, mas, confesso que dá uma desanimada na animação saber que irei encarar 800 páginas, mesmo lendo criticas super positivas, ando lendo pouco no momento, sendo assim eu levaria um mês ou mais para finalizar a leitura.

    Beijos,
    oculoselivrosblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir