O Livro do Cemitério, Neil Gaiman


Em minha vida de leitora, eu li poucas coisas do Neil Gaiman, mas ao ver essa edição de O Livro do Cemitério, adaptada para quadrinhos, não pude resistir e solicitei para a Editora Rocco me enviar. Não sabia o que esperar, mas acabei tendo uma leitura maravilhosa.

Bestseller do The New York Times e premiado com as medalhas Newbery (EUA) e Carnegie (Reino Unido), o romance O livro do cemitério, do cultuado escritor Neil Gaiman, ganha versão em quadrinhos adaptada por P. Craig Russell, parceiro de Gaiman em diversos livros, incluindo a versão em HQ de outro clássico do autor, Coraline. O livro é o primeiro de dois volumes que acompanham a trajetória de Ninguém Owens, ou Nin, um garoto como outro qualquer, exceto pelo fato de morar em um cemitério e ser criado por fantasmas. Cada capítulo nesta adaptação de Russell acompanha dois anos da vida do menino e é ilustrado por um artista diferente, apresentando uma variedade fascinante de estilos que dão ainda mais vida à atmosfera ao mesmo tempo afetuosa e sombria da história.



Quando a gente vê o livro, acha que ele é todo macabro, todo de terror, mas se engana quem apenas o julga superficialmente. O Livro do Cemitério traz várias reflexões sob a perspectiva de uma criança, sob o olhar de uma criança e isso realmente deixa o leitor vidrado, a inocência infantil chama a atenção dentro desse cenário. Como a sinopse diz, Nin era um garoto vivo que vivia no cemitério com fantasmas, logo ele não estaria preso lá? Ele queria viver sua vida, mas como se desprender daquilo que ele vivenciou até o momento? Seu nome "Ninguém Owens" é uma forte referência sobre o que o personagem precisará passar. Além disso, o personagem passa por todos os descobrimentos e nós leitores podemos acompanhar seu desenvolvimento.

Por ser uma adaptação em quadrinhos, a leitura foi extremamente rápida, mesmo eu parando várias vezes para apreciar os traços do ilustrador, que conseguiu deixar a história densa, mas com o tom reflexivo, não com o horror do cemitério. As ilustrações conseguiram agregar a história de um modo a formatar a minha cabeça a imaginar realmente os personagens daquela forma, assim como as situações.

Neil Gaiman sempre escreve histórias que nos trazem alguma coisa de relevante, que nos acrescenta, que nos faz pensar. No Livro do Cemitério não foi diferente, com a linguagem simples e a rapidez de um quadrinho, consegui refletir sobre muita coisa, inclusive, ter uma crise existencial, devido a carga pesado que muitas vezes sutilmente o autor joga na nossa cara. A reflexão do estar preso e querer se libertar, mas gostar da onde está preso.

Em suma, a primeira parte dessa adaptação, foi muito satisfatória, me deixando com muita vontade de ler a continuação e saber do final. Leve, fluído e emocionante, são com certeza as palavras que eu descreveria O Livro do Cemitério. Eu indico para todos aqueles que gostam de quadrinhos e tem interesse em ler algo do autor.

Livro cedido em parceria com a editora.


12 comentários

  1. O livro é maravilhoso de se ver, de ler, vou ter que ler para saber rsrs, mas de antemão já digo o quanto amei conhecer um pouquinho mais do livro de um autor tão consagrado.

    Beijos.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Anelise!

    Tudo bem? Neil Gaiman é tão absolutamente maravilhoso que não acho possível que ele escreva algo menos do que muito bom.

    Você tem razão quando diz que ele consegue nos fazer entrar uma uma crise existencial com suas obras e eu simplesmente preciso conhecer O Livro do Cemitério o quanto antes, porque sério, estou perdendo por ainda não ter lido!

    Beijinhos - Jessie
    www.paraisoliterario.com

    ResponderExcluir
  3. Olá ♥
    Eu nunca li nada do Neil Gaiman, mas já assisti o filme Coraline.
    Fiquei bastante curiosa com a premissa desse HQ. Se tem duas coisas que não curto muito é HQ e Terro, mas tenho que confessar que depois da sua resenha fiquei muito interessada na leitura do livro. Realmente não devemos julgar um livro pela capa por que se eu fosse nunca leria esse livro. Amo quando a história que o autor nos apresenta nos faz pensar e fiquei mais ansiosa ainda para conhecer o livro depois que li isso na sua resenha. Amei sua resenha. Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Nunca li nada do Neil Gaiman,por falta de interesse e oportunidades,mas sempre quis saber como é.
    Eu gostei bastante dessa sinopse e de suas considerações,não sou fã de quadrinhos porém daria uma chance a esse.E li uma frase que me deixou pensativa já.
    bjs

    ResponderExcluir
  5. Eu só li Deus Americanos do Gaiman e a leitura não foi tão boa assim, me senti muito perdida, acontece que O livro do cemitério é uma de suas obras mais famosas e o fato de sair uma edição em quadrinhos me deu um ânimo a mais para fazer a leitura, eu adorei os traços!

    ResponderExcluir
  6. Oi Ane. Eu nunca li nada desse autor, mas gostei de saber que ele é muito mais que um terror, e sim um livro reflexivo. Gostei de saber que é bem ilustrado e que isso só dá um toque mais especial para a história e faz com que o leitor imagine os fatos.

    ResponderExcluir
  7. Nunca li nada do autor e me sinto morando embaixo de uma imensa e pesada pedra, por ainda não poder opinar sobre seus livros com alguma propriedade. São tantos elogios e tantos admiradores que a sensação de estar perdendo alguma coisa importante é muito forte. Adorei sua resenha e anotei a dica e espero que em breve eu possa sair da caverna da ignorância e poder ler alguma coisa deste autor tão amado e elogiado.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Oie Ane, tudo bem?
    Quando li o nome do livro já pensei, RÁ VOU CORRER!!!! Mas então li a sua resenha e vi a imagem do quadrinho e fiquei completamente encantada. O trabalho da Rocco pra esse tipo de livro está de fato surpreendendo e muito!!!
    Fiquei curiosa para ler, adicionei o livro na minha lista.

    beijos
    Livros & Tal

    ResponderExcluir
  9. Oiii,

    Eu já tinha visto este livro em algum lugar, mas não sei muita importância principalmente por ser uma HQ e este não ser o meu tipo de leitura, raramente leio HQ’s, mas achei interessante a história e inegavelmente os traços são muito bonitos, acho que vou dar uma chance pra história do livro em si, e quem sabe se me cativar eu dê uma chance pra HQ.

    Beijinhos...
    http://www.paraisoliterario.com

    ResponderExcluir
  10. Olá,

    Não conhecia esse livro ainda, até hoje só li um livro do Neil e foi o bastante para eu desejar ler outras coisas, ele tem um quê de fantasioso na criação de suas histórias que fazem super a diferença. Fiquei mega interessada nessa HQ.

    Beijos,
    oculoselivrosblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Oi!
    Acredita que até hoje não li nenhum livro do autor? Mas morro de vontade mesmo!
    Adoro quando grandes histórias são adaptadas para quadrinhos, fica mais acessível e se torna uma leitura mais visual e rápida, eu mesmo já fiquei doida pra comprar esse porque estou bem viciada em quadrinhos hahahah

    ResponderExcluir
  12. Olá!
    Eu já li um livro do autor, mas não consegui curtir tanto assim a leitura, uma vez que ele é meio louco, sabe? Em vista disso, eu fiquei com bastante medo de ler outros livros do autor. Além disso, eu não li nenhum livro em quadrinhos e acho que devo me arriscar com um tipo de livro que nunca li e em outro desse autor.
    Vou anotar a dica.
    Beijos

    ResponderExcluir