| RESENHA #60 | ON DUBLIN STREET, SAMANTHA YOUNG

 On Dublin Street (On Dublin Street #1)
 Autora: Samatha Young
 Ano: 2012
 Páginas: 414
 Idioma: Inglês  
 Editora: CreateSpace Independent Publishing Platform
 Gênero: New Adult, Romance
 Sinopse: Jocelyn Butler tem escondido de seu passado por anos. Mas todos os seus segredos estão prestes a ser desvendado ...Quatro anos atrás, Jocelyn deixou para trás trágico passado nos Estados Unidos e começou tudo de novo, na Escócia, enterrando sua dor, ignorando seus demônios, e avançando sem anexos. A sua vida solitária está funcionando bem, até ela se muda para um novo apartamento em Dublin Street, onde ela conhece um homem que abala seu mundo cuidadosamente guardado em seu núcleo. Braden Carmichael é usado para conseguir o que ele quer, e ele está determinado a conseguir Jocelyn em sua cama. Saber como ela é arisco sobre a entrada de um relacionamento, Braden propõe um acordo que vai satisfazer sua intensa atração, sem amarras. Mas depois de uma Jocelyn intrigado aceita, ela percebe que Braden não será satisfeito com apenas alucinante paixão. O escocês teimoso tem a intenção de realmente conhecê-la... até a alma.
É aquela coisa, você precisa ler para falar a respeito de alguma história/livro. Quando vi On Dublin Street, achei a sinopse totalmente clichê, mas dei uma chance devido a vários comentários positivos. Veja bem, estou lendo bastante romances esse ano e nem tudo mais é novidade para mim, principalmente os new adults. Portanto, o que me envolve é a escrita, a construção dos personagens e a maneira como a autora explora a história clichê que tem.

Jocelyn é uma mulher que está quebrada, esgotada, devastada emocionalmente. Ela perdeu as pessoas que mais importavam para ela. Dos Estados Unidos para Edimburgo na Escócia, ela tenta recomeçar sua vida sendo escritora de livros de fantasia e nas horas vagas trabalha em um pub/bar, mesmo seus pais tendo deixado uma fortuna em seu nome. Jocelyn não está afim de relacionamentos ou se comprometer com ninguém, nem mesmo sexo. Ela resiste a se envolver emocionalmente com qualquer um que respire. Mas ao pegar um táxi com um desconhecido, enquanto ia ver um novo apartamento, ela percebeu que seus hormônios não estavam tão adormecidos assim. Ela ficou encantada com o homem, mas achava que nunca mais iria vê-lo... Se ele não fosse o irmão da sua futura colega de apartamento.

É claro que ela vai ter um envolvimento amoroso com o Braden, o cara do táxi, o rico, o bonito, o charmoso, o irmão da sua nova amiga e colega de quarto. Mas fugindo um pouco do esterótipo, é Braden que precisa fazer Joss se abrir para o mundo, para o amor. É ele que corre atrás desesperadamente (e possessivamente) dela. 

Por que me sinto tão fora de equilíbrio? Tão fora de controle? Com tanto medo? (...). Tanta coisa havia mudado, mas aparentemente não havia mudado o suficiente. Eu ainda era sozinha. Mas eu estava sozinha, porque é assim que eu queria.

Se você me conhece, ou pelo menos acompanha as resenhas daqui, sabe que eu como mulher e feminista, detesto ler livros machistas e misóginos. Não chega a ser o caso desse, mas ainda assim, toda a possessividade do Braden me irritou em vários momentos. Eu ENTENDO que é uma ficção, mas isso reproduz a ideia de que um homem possessivo é bonito, é massa e milhões de mulheres vão achar normal quando um cara fizer isso com elas entendem?

No entanto, felizmente, Braden foi muito mais charmoso do que babaca. Gostei bastante da construção do relacionamento dele com a Joss e os meios que o levaram a se renderem, principalmente Joss, que é uma personagem muito maravilhosa. Sabe quando você vê realmente o quanto a pessoa está desestruturada emocionalmente e precisa a qualquer custo de uma saída? Joss é essa pessoa e eu tinha vontade de abraça-la, porque em partes, eu a entendia. Além do envolvimento com o Braden, Joss também desenvolve uma amizade com Emma, a irmã do garanhão B

O livro é narrado em 1ª pessoa, pelo ponto de vista da Joss. A Narrativa é bem fluida e leve, gostei da escrita da autora, porque é acessível e não superficial. Ler em inglês tem essa vantagem, o contato direto com os autores. Apesar do livro ser meio gordinho, nem vi a hora passar e li super rápido. 

On Dublin Street não tem nada de diferente, não foge tanto assim de milhares de livros com essa proposta, mas é uma história envolvente e que desperta sentimentos bons de superação. Acredito que valha a pena se aventurar pela Escócia com Joss e Braden. E você? Já leu essa história? Se sim, me conta nos comentários!

On Dublin Street é o primeiro volume da série de ficção adulta On Dublin Street, composta atualmente por três livros e dois mini livros. São eles: OnDublin Street (On Dublin Street, #1); AnOn Dublin Street Christmas (On Dublin Street, #1.5);  UntilFountain Bridge (On Dublin Street, #1.6); DownLondon Road (On Dublin Street, #2) e Before JamaicaLane (On Dublin Street, #3).



24 comentários

  1. Não conhecia a série, mas amei a resenha. Mais livros para minha listinha kk
    Parabéns pelo blog, já estou seguindo para poder acompanhar as novidades

    www.papomoleca.com.br

    ResponderExcluir
  2. Olá,
    Lendo a sinopse já dá para imaginar mesmo que se trata de uma trama clichê. E o fato da possessividade também me incomoda muito, e é bem assim como você mesma comentou. Enfim que bom que ele não faz tanto o tipo babaca. Fiquei bem curiosa para ler sim!
    Beijos, Fer
    www.segredosemlivros.com

    ResponderExcluir
  3. Oi!
    Também não suporto, simplesmente detesto, quando leio um livro e há um personagem machista. E fiquei feliz em saber que o caso de Braden não foi completamente este, rs.
    Já com a primeira descrição acerca de Jocelyn, senti simpatia por ela.
    Gostei da sua resenha e me surpreendi por sentir vontade de ler o livro, apesar de que as capas com esse estilo nunca chamem a minha atenção.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Eu ainda não conhecia, mas gostei da ideia dele correr atrás, diferencia de muitos outros que foram publicados. Às vezes, ler sobre o outro ponto de vista, torna a história mais interessante.
    Bjim!
    Tammy

    ResponderExcluir
  5. Olá, eu não conhecia a obra e diante de sua opinião eu fiquei interessada e curiosa. Parece mesmo com muitas outras obras do gênero mas ao mesmo tempo o livro tem sua própria marca, bom, isso eu falo apenas baseada no que li na sua resenha. Eu achei a capa bem bonita.

    ResponderExcluir
  6. Até quando teremos que encarar o machismo na literatura contemporânea? Chato demais isso.
    Nada no enredo me chamou muito a atenção. Acho a capa parecida com todos os milhares de New Adults por aí, por isso, vou deixar a dica passar desta vez.
    Meu Amor Pelos Livros
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Olá, tudo bem? Eu não acredito que a história de um livro faz com que você ache normal um cara ser machista e possessivo. Pelo contrário ao ler o livro você vai dicernir sua opinião nele assim como você fez e dizer opa isso não está certo. Acho que as pessoas tem que parar um pouco de colocar que tudo que a mídia mostra significa que alguém vai achar certo e fazer porque está em um livro, em um filme. Creio que isso só acontece para as pessoas fracas e que não sabem ter sua própria opinião.
    Quanto ao livro eu não leria pois não sou fã de romance e só de saber que ele está cheio de clichês já me faz passar longe. Fica para a próxima dica.
    Bj

    ResponderExcluir
  8. Olá Ane,
    Ainda não conhecia a obra e confesso que não estou nada interessada na leitura. Eu acho muito ruim quando temos um relacionamento com o um homem possessivo isso faz com que seja normal, bonito e que muitas mulheres queiram isso, sabe? É como você disse, mesmo sendo ficção...
    Apesar disso, o protagonista não é babaca, opa, ponto positivo pra ele, mas nem isso me convenceu a ler o livro, infelizmente :(
    Parabéns pela incrível resenha.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  9. Oie, eu nunca tinha ouvido falar nesse livro mas achei a proposta de superação de problemas emocionais mas a possessividade dos personagens sempre me irrita também. Gostei de saber que mesmo com um livro desse tamanho você nem viu o tempo passar. quem sabe eu venha dar uma chance.

    ResponderExcluir
  10. Olá, tudo bem?
    Eu não conhecia a obra e nem a autora, mas temos algo em comum, também odeio romance com cara machista. A história parece ser bem legal, ela não chamou muito a minha atenção, mas como um fã de romance, darei uma chance para ela!

    desencaixados.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. Oi, tudo bem?
    Gostei bastante da premissa do livro, a forma como os personagens se conhecem e o fato de nesse caso ser a mocinha que se fechou para o amor, é sempre o cara que está assim nos livros.
    A questão da possessividade não me incomoda tanto se não for exagerado, mas infelizmente tem algumas pessoas que acham que isso na vida real é bonito mesmo.
    Bjs

    ResponderExcluir
  12. Oi!
    Não curto esse tipo de livro e realmente - como você disse - me incomoda nos livros quando deixa a entender que o homem "perfeito" é aquele possessivo e machistas (e não só neste gênero).
    Deixo passar essa dica. Mas que bom que curtiu a leitura.
    Bjss

    http://umolhardeestrangeiro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Eu ainda não li o livro mas tenho muita curiosidade. Achei sua resenha muito bem feita e você sobe se expressar bem. Acho que quando eu ler, devo ter as mesmas impressões que você pois parece mesmo ser um livro envolvente e ser daqueles que a gente não tira da cabeça até terminar a leitura. Mas que pena, é em ingles, e eu não sou tão fluente assim para começar a ler.

    Beijos, Enjoy Books

    ResponderExcluir
  14. Olá, eu estou dando um tempo de romances também pelo fato de protagonistas machistas que ando vendo pelos livros, mas de vez em quando não tem como se render a um bom romance.Mas os romances que eu curto nãos são os new adult, quase não leio esse gênero por ser uma pessoa que não gosta muito de cenas hots , só leio um livro que contém elas quando estou com muita vontade de ler esse livro e não deixo esse detalhe atrapalhar.

    ResponderExcluir
  15. O machismo nesse tipo de livro é mais comum do que imaginamos. E sinceramente não vejo diferença de alguns personagens para outros de livros de banca por exemplo. E olhe que esses últimos escritos em sua maioria nas décadas passadas. Mais enfim, voltando a história apesar de não trazer um grande diferencial ele possui uma escrita interessante e leve. Só não digo que vou ler o livro pois não tenho costume e nem sei ler fluentemente em inglês. :)

    Beijos
    Vento Literário / No Facebook / No Twitter

    ResponderExcluir
  16. Olá,

    Gosto muito de romances com essa pegada mais hot, mas o fato do protagonista ser possessivo de uma forma exacerbada me deixa com pouca animação para ler essa história. Ainda assim, o romance parece ser bem desenvolvido, prometendo várias cenas quentes. Eu acho que daria sim uma chance para essa obra, principalmente por se tratar de uma série, que poderá ter um melhor amadurecimento do protagonista.

    Abraços
    Cá Entre Nós

    ResponderExcluir
  17. Oiee ^^
    Por mais que eu goste de um bom romance clichê, estou fugindo um pouco de livros assim no momento... Mas eu já não gostei do Braden, ODEIO personagens possessivos, eles realmente me tiram do sério e acabam com a graça da história, então acho melhor eu nem tentar ler o livro, pois vou me irritar...haha' mas fico feliz em saber que você gostou do livro, apesar dessas ressalvas *-*
    MilkMilks ♥
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  18. Poxa não sei bem o que dizer, acho super bacana quando a história é envolvente quando a escrita te carrega a cada pagina, mas ao mesmo tempo quando eu procuro um livro eu procuro por novidades sabe, algo novo, e parece que esse não tem.
    Bem, não tenho certeza se leria esse livro, mas quem sabe um dia e depois de opiniões diferentes.
    bjs.

    ResponderExcluir
  19. Olá!
    Não gostei muito da capa, e o livro não me chamou atenção em nada, principalmente por ter um personagem possessivo e machista. Não gosto desse tipo de leitura.

    ResponderExcluir
  20. Eu não gosto de livros em que o personagem masculino é possessivo, e além do fato de ser um livro com um gênero que não curto tanto, não me chamou muito atenção.
    Mas se algum dia eu decidir conhecer esse livro, vou me lembrar que a história é envolvente e mostra a superação.
    Ótima resenha!

    Virando Amor

    ResponderExcluir
  21. Concordo que livros clichês conseguem ser bons se tiverem uma boa escrita, infelizmente hoje em dia os romances estão todos iguais, sem idéias e premissas originais, e pessoas como eu, amantes do gênero, ficam cada vez mais decepcionadas.
    Não leio livros eróticos, principalmente porque, como você falou, o machismo é bem nítido e incomoda muito, é triste ver que ainda temos livros com temáticas assim, acho que a temática superação conseguiu ficar desenvolvida, quero ler

    ResponderExcluir
  22. Hi baby, tudo bem? assim como você eu também estou lendo muitos livros de romance ultimamente e todos soam clichês pra mim, inclusive esse, mas acredito que se você deu uma chance também posso dar, mesmo que a possessão do cara possa me irritar bastante, também não suporto personagens assim, gostei muito da sua resenha e pretendo conferir o livro

    Lilian Valentim
    http://speakcinema.blogspot.com.br/
    beijinhos

    ResponderExcluir
  23. Olá, Ane, tudo bem?

    Eu não conhecia esse livro. Eu acho bem difícil fugir do clichê no NA, os elementos ficcionais são quase sempre os mesmos, então realmente o que dá o diferencial é a escrita mesmo.
    Eu nunca li nenhum livro ambientado na Escócia. Aliás, parando para pensar, acho que só li livros que eram ambientados nos EUA, na Inglaterra ou no Brasil...sem contas os mundos fantásticos, no caso das fantasias. Acho que seria legal dar uma conferida.
    Não curto as capas dos livros, achei beeeem mais do mesmo! rsss

    Beijos

    ResponderExcluir
  24. Olá, tudo bem?
    Eu não conhecia o livro ainda e devo dizer que sua resenha me deixou super animada e curiosa, parece ser um romance intenso e contagiante, gostei também que se passa em um lugar diferente. Com toda certeza darei uma chance logo que tiver uma oportunidade, estou bem curiosa e ótima resenha!

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir