Eu, Você e a Garota Que Vai Morrer (filme)

Título: Me and Earl and the Dying Girl (Original)
Ano produção: 2015
Direção: Alfonso Gomez-Rejon
Estreia: 5 de Novembro de 2015 (Brasil) 
Duração: 105 minutos
Gênero: Comédia e Drama
País: Estados Unidos da América
Sinopse: Greg (Thomas Mann) está levando o último ano do ensino médio o mais anonimamente possível, evitando interações sociais, enquanto, em segredo, está fazendo animados filmes bizarros com Earl (RJ Cyler), seu único amigo. Mas tanto o anonimato quanto a amizade dos dois é abalada quando a mãe de Greg o força a fazer amizade com uma colega de classe que tem leucemia.
Classificação: 5/5
★★★★★♥

Delicado. Sensível. Triste.
Eu descrevo Eu, você e a garota que vai morrer com essas três palavras. Você até pode ser divertir com o filme em algumas cenas, mas o sentimento de diversão não fica por muito tempo. É um filme tocante e muito, mas muito sensível. 

O filme é uma adaptação do livro Me and Earl and the Dying Girl, escrito pelo autor Jesse Andrews conta a história de Greg, que em seu último ano de ensino médio se vê ''obrigado'' pela mãe a sair com a garota que recentemente foi diagnosticada com leucemia, Rachel. Os dois são completos estranhos no início, mas conforme vão se conhecendo, vão criando uma química e entrosamento muito fortes. 
Eu, você e a garota que vai morrer foi um filme que eu decidi assistir em um sábado à noite, quando eu não tinha nada a fazer além de ver filmes, me entupir de bobagens e ficar embaixo das cobertas. Eu tinha a noite toda programada, mas a unica coisa que eu não esperava, era me emocionar tanto com essa adaptação. Eu já sabia do que se tratava, mas ao ler resenhas sobre o livro, eu achava que não iria me afetar tanto. No entanto, não só me afetou como me fez ficar totalmente aflita e me sentindo enganada.

Não digo me sentindo enganada porque o filme não é bom! Não, não é nada disso. Na verdade, foi um dos filmes mais sensíveis que assisti nos últimos anos. Conseguiu tocar minha alma de uma forma bem delicada e eu me envolvi muito com os personagens. Aliás, personagens estes que são extremamente cativantes e nos permite nos preocuparmos com eles. Mas você se sente enganado, porque o filme te passa uma sensação de: vai dar tudo certo, mas no final, nem sempre da.
Eu, você e a garota que vai morrer conta a história de uma menina com câncer e de como essa doença não afeta só a ela, mas todos em sua volta. A atriz que interpretou Rachel, é muito competente no papel de nos fazer sentir empatia pela personagem. Doce, gentil e inteligente, capaz de enxergar beleza onde a maioria das pessoas não veem. Ao contracenar com Greg, outro personagem extremamente cativante, vemos o nascer de uma amizade muito forte. Um laço afetivo que é muito raro enxergamos nas relações humanas de hoje em dia. Nós vemos a relação que se estende além do plano visual, mas vai até as emoções mais obscuras e intensas de um ser humano: o medo de perder alguém. O medo de se perder. Além de Greg, Rachel também se aproxima de Earl, o amigo do seu amigo. O trio tem muita carisma e desenvoltura juntos, o que deixa as cenas mais leves e ao mesmo tempo mais intensas. Não sei se isso faz sentido, mas a gente sabe que ela pode morrer a qualquer momento, o que faz com que as cenas possuam aquela sensação meio dolorida em quem assiste.
O filme, além de tratar sobre o câncer, aborda temas como crises existenciais, conceito de família, faculdade e amizade. Em uma direção e fotografia geniais, o diretor Alfonso Gomez-Rejon, consegue guiar o expectador para dentro da trama, inserindo-o na vida dos personagens. Há uma identificação para o público mais jovem, óbvio, mas acredito que muitos adultos se sentem da mesma forma que um jovem de 17 anos às vezes.

Uma das cenas mais tristes e lindas da história do cinema, acontecem nesse filme. Eu gostaria de poder falar sobre ela abertamente aqui, mas seria um grande spoiler e eu não quero estragar a experiência de vocês quanto ao filme. Mas digo uma coisa: você irá se emocionar. 
Se você procura um filme sensível, este é o certo para você. Eu espero muito ler o livro, porque sinto que preciso me aprofundar na história. Se você já leu/assistiu, me conta ai nos comentários! Até mais!


28 comentários

  1. confesso que nunca tinha ouvido falar do filme nem do livro, e até sinto interesse em assistir, mas espero que não lembre ACEDE, que não me passou emoção nenhuma, achei muito raso...
    A fotografia do filme é bonita, pelo que vi das imagens... tentarei assistir quando tiver um tempinho... gosto dos temas abordados no filme e fiquei curiosa em como o diretor expôs tais temas...

    ResponderExcluir
  2. Oi Ane, tudo bem?

    Eu ia comprar o livro uma vez, mas a loja não entregou, o pedido retornou e acabei pedindo meu dinheiro de volta. Nem sabia que já tinha filme, e a sua resenha me deixou com vontade de ler... vou procurá-lo. Parece um filme sensível e emocionante, gosto de personagens carismáticos, em que a gente fica torcendo por eles... e é ótimo quando também podemos nos identificar.

    Não sou muito de chorar com livro, mas com filme eu sou uma manteiga derretida, e se você diz que uma das cenas mais tristes do cinema se passa nesse filme, é quase provável eu chorar litros.

    Beijinhos,

    Rafaella Lima || Vamos Falar de Livros?

    ResponderExcluir
  3. OIiii. Passei por esta situação na mesma idade do pessoal do filme e imagino o quanto filme tenha o mesmo sentido que tem na questão da amizade e tudo o mais. Eu ia ver este filme no final de semana também, mas fiquei pensando que era outra coisa diferente. Como tenho um pouco de experiência neste assunto de amigos com leucemia, acho que vou ver em outro momento.

    Beijos,

    Greice Negrini

    Blogando Livros
    www.amigasemulheres.com

    ResponderExcluir
  4. Olá... o que eu não aprecio leituras sick lit, eu amo a temática em filmes e com certeza vou assistir esse. Não sabia da existência dele e vou procurar... adorei o enredo e a proposta... fiquei curiosa por essa cena que citou e quero conhecê-la excelente dica... Xero!!!

    http://minhasescriturasdih.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Eita lelê... que a moda do filme sair logo em seguida do livro ta pegando ein? O livro eu tenho certeza que não leria, rsrs... adolescentes, tenho problemas com livros com eles, e o fato da menina ter leucemia, confirmou minha certeza de que nem devo perder meu tempo.

    Talvez eu veja o filme pelos comentários que fez, eu posso até gostar, mas ler está fora do meu projeto... rsrs... estou dando um tempo em leituras tristes na minha vida e livro com gente doente sempre tem um quê de tristeza que é demais pra mim... atualmente só quero amor e alegria... pra não ficar deprimida... rsrs

    Raíssa Nantes

    ResponderExcluir
  6. Oi, tudo bem?
    Acredita que nunca ouvi falar no livro e muito menos no filme. Bom, pelo que vi o filme é minha cara, pois adoro filmes tocantes assim. Quanto ao livro, apesar de realmente nos aprofundar na história, acho que não leria agora. Ótima dica.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Nunca havia ouvido sobre o livro nem o filme, e não me gerou nenhum interesse agora que vc falou dele.
    Apesar de vc colocá-lo como sensível e delicado, triste, eu não suporto sick lit nem sick movies. Acho muito clichê esses enredos de jovem morrendo, frases de efeito, diálogos "tocantes" sobre vida e morte e o privilégio de viver/morrer... Não me comove nem um pouco. Mas valeu pela indicação. Ao contrário de mim, acho que minha mãe vai adorar esse filme.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Amanda!
      Bem, posso te garantir de que este filme não tem frases de efeito e nem apenas diálogos tocantes. Ele é bem mais que isso. :)

      Excluir
  8. Não sabia da existência desse filme, mas pela sua opinião é o tipo de filme que adoro assistir, embrulhada e preparada para o chororo, com certeza farei muito isso. Eu realmente adorei essa dica é vou procurar logo mais para assistir e ver essa tão grande cena.
    Bjim!
    Tammy

    ResponderExcluir
  9. Fiquei comovida com tudo o que você falou do filme. Eu adoro tramas sensíveis que me fazem pensar na vida. Ainda não conhecia esse filme, e gostei de saber também que é adaptado de um livro. Vou procurar os dois! Valeu pela dica!
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  10. Ah essas histórias que cortam nosso coração i.i Quando eu li a sinopse e a nota que você deu eu tive certeza de que ele partiu seu coração em pedacinhos; A história por si só já é linda, mas com bons atores então *o* Vou pegar os lencinhos e assistir já já

    Bjnhos de Tinta
    Blog Mundo de Tinta

    ResponderExcluir
  11. Meu deus eu tô muito por fora de cinema mesmo, eu morria e não sabia que esse livro teria uma adaptação. Faz tempo que eu quero ler o livro, tanto que dou uma fugida das resenhas, eu pensava que a temática da obra era outra.
    Gostei da fotografia , vou colocar esse título na minha listinha.
    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Oiee ^^
    Eu gostei tanto desse filme ♥ li o livro primeiro, mas acabei curtindo mais o filme. O livro tem uma pegada um pouco irônica, tanto que a história chega a não ser triste, mas o filme não seguiu essa linha *-* Adorei os personagens, apesar de o Earl ser bem diferente do Earl do livro, assim como o Greg.
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br/2016/01/novidades-de-janeiro-josy-stoque.html

    ResponderExcluir
  13. Olá, nossa já peguei aqui a dica do filme, eu amo filmes sensíveis e sempre me emociono neles, pelo que você falou eu não vou me decepcionar com ele, parece ter uma trama de tirar o fôlego mesmo. Já entrou para a minha lista.

    Beijos

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2016/01/resenha-tudo-pode-acontecer.html

    ResponderExcluir
  14. Olá!
    Fico feliz que você tenha achado o filme sensível. Infelizmente, não me senti bem com a leitura do livro. Mas, não posso julgar o filme, pois ainda não assisti.
    Gostei muito da sua opinião e, mesmo sua experiência tendo sido satisfatória, não tenho curiosidade de assistir o filme, pela decepção que o livro foi.
    As imagens que você selecionou são lindas.
    Beijos,
    http://mileumdiasparaler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Adorei a dica!!!
    Eu não sabia que havia o filme dessa história e gostei muito de saber que se tornou um dos que mais a sensibilizaram nos últimos anos. Gosto muito do tema "doença", porque acho que nos faz repensar nossas vidas e nossas escolhas. Vemos que, com saúde, podemos dar jeito em tudo mais. :) Eu espero assistir logo, porque gostei do enredo.

    Beijos!
    http://www.myqueenside.blogspot.com

    ResponderExcluir
  16. Oi!!
    Nunca tinha ouvido falar desse filme e muito menos do livro.. e depois de ler sua resenha me deu uma vontade enorme de assistir!! Poucos são os filmes que conseguem me deixar com essa sensação de fascínio mesmo já sabendo mais ou menos como vai ser o final... Anotado pra assistir espero que anda esse ano :)

    http://livroaoavesso.blogspot.com.br/2016/01/resenha-mais-uma-chance-abbi-glines.html#comment-form

    ResponderExcluir
  17. Ai, meu Deus! Não sabia que esse livro era sick-lit! Juro, comprei pela capa porque amei, mas não parei pra ler 1 linha da sinopse. Também não fazia ideia de que tinha um filme, agora tô aqui enfiando ele na interminável lista. Já vou me preparar para o pior e tô torcendo pra o livro/filme conseguir me emocionar a ponto de eu chorar (sou dura na queda).
    Beijinhos!
    Giulia - www.prazermechamolivro.com

    ResponderExcluir
  18. Me senti estranha quando fiquei feliz em ler. o sentimento de diversão não fica por muito tempo. Eu amoooooooo chorar em filmes MDS, amooooooo, mas se tem toque de diversão também é bom.
    Não conhecia o filme, mas vou baixar ele agooooooora. E se vc está dizendo que é o filme mais tocante que vc assistiu nos ultimos anos, eu vou confiar. Vou assistir e se eu gostar vou indicar lá no meu blog onde tenho um coluna DICA DE FILMES ehehehe Vou anotar aqui seu blog e vou dizer que vi aqui heehehe.
    Ah, eu não sabia da existencia do livro, mas fiquei curiosa.
    Ameiiii a dica

    ResponderExcluir
  19. Oi, tudo bem?
    Eu ainda não tive a oportunidade de ler ou ver o Eu, você e a garota que vai morrer mas todos falam maravilhosamente bem, especialmente dos ensinamentos que ele traz. Eu sou bem chorona, então tenho certeza que quando eu estiver terminando de ver ou de ler ele, estarei aos prantos.

    ResponderExcluir
  20. Oi!
    E não me empolguei ara ler ou assistir porque li várias resenhas negativas sobre o livro, mas agora fiquei curiosa. Você fez uma crítica incrível do filme e agora com certeza vou querer assistir e também me emocionar!
    Beijos

    ResponderExcluir
  21. Aaaai que resenha linda! Impossível não ficar com vontade de assistir depois de ler a sua opinião. Você transmitiu tudo com emoção e me deixou com vontade de ir pra casa correndo assistir ao filme. Parece mesmo ser uma história incrível, sensível, transformadora. Eu adoro filmes nesse estilo e quero muito que tudo dê certo para Rachel, mas tenho a impressão de que isso não acontece :( Acho que é também o tipo de filme "tapa na cara", que joga pra gente a pura realidade. Beijos!!

    ResponderExcluir
  22. Eu ainda não assisti, mas quando a gente bate o olho, a primeira impressão desse filme, não tem como não comparar com A Culpa é das Estrelas! Ele veio antes?
    Com certeza tem muita diferença, e a profundidade desses filme sempre é tocante. Vou assisti-lo. Você falou com bastante sentimento, aposto que preciso ver, mesmo. Rs

    Bjus
    blog Fundo Falso

    ResponderExcluir
  23. Oi, como vai?
    Então, eu estava supeeeeeeeeeeer animada para ler o livro. Sabe quando você aposta todas as fichas no livro? Então foi isso que eu fiz. Eu sou bem chata, só vejo a adaptação depois de ler o livro. Lá fui eu começar o livro. Só que: o Greg me irritou tanto no livro que por diversas vezes eu pensei em desistir da leitura. Todo final de capitulo o Greg insistia em dizer que o livro era chato e: o que você tá fazendo, ainda lendo esse livro chato?
    Fiquei com receio em assistir ao filme, mas meu namorado insistiu tanto e acabei assistindo. E eu chorei, tudo o que eu não tinha chorado no livro eu chorei no filme. Por mais que já soubesse do livro, o filme me tocou. Não tinha um Greg falando que o filme era chato, só tinha a amizade criada de um jeito tão estranho. Eu só chorava. Só chorava.

    Beijos, Lali
    Cantinho da Bruna

    ResponderExcluir
  24. Oi! Tudo bem?!

    Eu nunca ouvi falar do livro, consequentemente, do filme também não. Confesso que as suas considerações sobre o filme já me fizeram ficar emocionada, sabia?! Saber que o filme tocou tanto sua alma assim faz eu ficar bem curiosa. Vou procurar para assistir o filme hoje à noite mesmo (coincidentemente, um sábado também). Espero me emocionar tanto quanto vocÊ!


    Beijos,

    Juliana Garcez | Livros e Flores

    ResponderExcluir
  25. Olá, tudo bem? Eu acho legal quando eu penso que ficarei entediada vendo filme e consigo me emocionar com um, que bom que isso ocorreu com você e você teve a oportunidade de conhecer esse filme que passa uma mensagem muito linda: eles com as besteiras que eles faziam conseguiram dar felicidade para uma garota qu provavelmente iria morrer. Beijos quero muito assistir esse filme.
    Sthe - Blog
    http://leesoncre.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  26. Olá!
    Nossa esse filme parece ser arrebatador. Eu gosto desses temas de romance com alguém prestes a morrer e não consigo não me encher de expectativas com o que vai acontecer.
    O fato de ambos se relacionarem de um jeito forte também mexe muito comigo, isso acaba sendo muito importante na recuperação/tratamento da Rachel.. vou separá-lo pras minhas férias de março!
    bjss
    http://umavidaliteraria1.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  27. Oiii
    Eu nunca tinha ouvido falar sobre o filme.
    E agora com sua opinião sobre ele,eu preciso ver,urgentemente. Gosto de filmes assim,sempre choro no final.
    E eu sempre consigo tirar alguma lição deles.
    E quando tem uma paixão,o filme fica ainda melhor.
    Beijos.

    ResponderExcluir