#5 Um perfeito cavalheiro, Julia Quinn

sexta-feira, janeiro 22, 2016
Os Bridgertons #3
ISBN-13: 9788580412383
Autor (a): Julia quinn
Ano: 2014
Páginas: 304
Idioma: Português 
Editora: Arqueiro
Sinopse: Sophie sempre quis ir a um evento da sociedade londrina. Mas esse é um sonho impossível. Apesar de ser filha de um conde, é fruto de uma relação ilegítima e foi relegada ao papel de criada pela madrasta assim que o pai morreu. Uma noite, ela consegue entrar às escondidas no baile de máscaras de Lady Bridgerton. Lá, conhce o charmoso Benedict, filho da anfitriã, e se sente parte da realeza. No mesmo instante, uma faísca se acende entre eles. Infelizmente, o encantamento tem hora para acabar. À meia-noite, Sophie tem que sair correndo da festa e não revela sua identidade a Benedict. No dia seguinte, enquanto ele procura sua dama misteriosa por toda a cidade, Sophie é expulsa de casa pela madrasta e precisa deixar Londres. O destino faz com que os dois só se reencontrem três anos depois, Benedict a salva das garras de um bêbado violento, mas, para decepção de Sophie, não a reconhece nos trajes de criada. No entanto, logo se apaixona por ela de novo. Como é inaceitável que um homem de sua posição se case com uma serviçal, ele lhe propõe que seja sua amante, o que para Sophie é inconcebível. Agora os dois precisarão lutar contra o que sentem um pelo outro ou reconsiderar as próprias crenças para terem a chance de viver um amor de conto de fadas. Nesta deliciosa releitura de Cinderela, Julia Quinn comprova mais uma vez seu talento como escritora romântica. 
Classificação: 4/5
★★★★

E aqui se foi mais uma grande história escrita pela Julia Quinn. Não me admira eu ficar cada vez mais encantada com a série Os Bridgertons, publicada pela editora Arqueiro aqui no Brasil. Em Um perfeito cavalheiro, terceiro livro da série, acompanhamos a história de Sophie Beckett e Sr. Benedict Bridgerton, o segundo filho mais velho, fruto do amor de Violet e Edmund Bridgerton.

Baseado no conto da Cinderela, Sophie é uma filha bastarda de um Conde rico de Londres. Mesmo não sendo considerada filha dele e sim sua pupila, todos sabiam quem ela era, pois a semelhança com o pai era grande demais para ser ignorada. Quando o conde decidiu se casar com a Sra. Araminta, ela acabou perdendo mais ainda seu espaço para a ''madrasta'' e suas duas filhas. Após a morte de seu marido, Araminta se vê obrigada a cuidar da enteada para ganhar o dobro de pensão, até que Sophie completasse 20 anos. No entanto, ao contrário do que o falecido conde queria, sua filha bastarda acabou se tornando uma espécie de escrava em sua própria casa, servindo e cuidando de tudo o que sua má-drasta mandava. Em uma certa noite, a Sra. Violet Bridgerton estava dando um baile, já que era evidente a vontade louca da matriarca querer ver seus dois filhos mais velhos e solteiros casados, Benedict e Colin Bridgertons. Os solteiros mais cobiçados de Londres. E é claro que a má-drasta e suas duas filhas compareceriam ao baile e nunca deixariam Sophie participar. Mas assim como na Cinderela, mas sem a magia, Sophie foi surpreendida por suas colegas empregas, que a arrumaram, vestiram como uma verdadeira princesa para o baile de máscaras mais comentado de Londres. Naquela noite, Sophie não sabia que todo seu destino iria mudar... Para sempre.

Assim como Cinderela, Sophie tinha até a meia noite para permanecer no baile. Quando chegou ao salão, já sentia uma energia diferente. Se sentia diferente. Mas foi quando um certo Bridgerton, especificamente o número dois, a tirou para uma dança (na qual ela não sabia nem dançar!), foi que tudo mudou para valer.  A sensação de ardência de desejo era muito forte e intensa. Não só nossa pupila a sentia, mas Benedict Bridgerton pulsava em desejo pela dama misteriosa de prateado. Após uma noite mágica, com muito mistério e beijos, o sino bate e na hora de tirar as máscaras, a nossa dama de prateado, precisa ir e chegar a tempo em casa. Antes que o encanto acabasse de vez. Benedict nunca mais a viu. Tentou procurar, usou como pista a luva que a dama misteriosa havia deixado em suas mãos, mas não obteve sucesso. Sophie sabia quem ele era, mas por ser uma criada, sentia que nunca poderia dar a ele o que ele queria, assim como Benedict nunca poderia ser visto com ela. E foi assim que durante dois anos, Ben Bridgerton e Sophie Beckett ficaram sem se ver. Até uma fatídica noite...

"– O que você está vendo? – indagou.
Sophie tropeçou, mas não tirou os olhos dos dele em nenhum momento.
– Minha alma. – sussurrou. – Estou vendo minha alma."

Em que eles se reencontram depois de dois anos. É 1817, Sophie após ser expulsa de sua própria casa, está sendo criada de uma casa onde tinha um certo rapaz muito, mas muito bosta. Seu destino se cruza com o de Benedict, quando nosso cavalheiro a salva de um estupro. Ela logo o reconhece, mas ele não. Ele olha para seu rosto e vê algo familiar, mas não a associa a dama de prateado do baile de máscaras que aconteceu há anos atrás. Por culpa do destino, eles passam a conviver um com o outro. E assim a história vai se desenrolando...

Eu gostei bastante desse livro, mas devo dizer que discordo do título. Benedict não é exatamente um cavalheiro, por vezes ele foi bem autoritário e machista com a Sophie. No entanto, no contexto da história, o título se encaixa perfeitamente. Assim como os outros dois volumes, a história é refrescante. Confesso que eu fiquei mais triste com esse livro, mas porque achei a situação dos dois desesperadora. 

A Julia Quinn tem esse dom de fazer com que seus personagens sejam cativantes. Não tem como não se apaixonar por cada um deles e torcer pelos protagonistas. Não é uma coisa isolada da autora, em todos seus livros ela os destaca, ela nos faz enxergá-los de uma maneira muito empática e única. Além do mais, Julia sabe como escrever uma personagem feminina empoderada da época. Ela é sutil na questão do confronto com o machista. O jogo de sedução dos protagonistas já foi destacado por mim anteriormente, mas volto a dizer que é muito intenso, mas delicado a forma como a autora descreve as cenas sensuais.

Apesar de se previsível e clichê, o que importa mesmo é os meios que nos levam para o final. Eu gosto muito do desenvolvimento da trama, a narrativa muito fluída e dinâmica e um final lindo e cheio de amor. Adorei o fim que todos os personagens levaram. Tanto a madrasta quando Sophie. Achei finais dignos mesmo. Eu estou muito ansiosa para ler o próximo, pois será de um dos Bridgertons favoritos: O Colin. Mal posso esperar.

Espero ansiosamente que seja revelado quem é a Lady Whistledown, que ao passar dos anos ficou o mais amigável possível. A gossip Girl de época é um suspense para todos os leitores. Se você já desvendou quem ela, por favor, não me conte. Tenho nutrido uma certa admiração por ela e nesse terceiro volume só aumentou. Quero muito descobrir quem é, rs.

Se você já leu Um perfeito Cavalheiro, me conta ai o que achou! Se se você não leu e busca um romance de época suave, essa é a obra perfeita! 

20 comentários:

  1. Eu amo esse livro! <3 - e já até comprei mais três dessa série essa semana haha -
    Assim que comecei a ler não consegui mais parar, e não vejo a hora de ler os outros. <3 Resenha maravilhosa!

    http://luxandocomletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Olá,
    Não sou fã dos romances de época, e não é só pelo machismo como se pode pensar, mas em todo caso gostei da ideia de usar o conto da Cinderela e achei uma boa releitura deu até vontade de ler, uma coisa que as pessoas que leram essa série dizem é que os livros são bem divertidos e acho que estou querendo livros divertidos para ler.
    Beijos

    http://poyozodance.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Hello :)

    Não sou muito de ler romances. Apesar de me considerar uma "Love Believer", gosto quando o tema está inserido num contexto mais... Agitado, como por exemplo, num livro de ação ou fantasia, onde o romance é uma história de segundo plano. Sendo de época então... Só o livro sendo muito bom mesmo e muitas pessoas me indicarem, fora isso, acho difícil eu ler, mas com certeza vou indicar para amigas que gostam do gênero. Amei a resenha!!

    Beijinhos e que a Força esteja com você!
    www.cantinhocult.com

    ResponderExcluir
  4. Oiee ^^
    Esse é um dos meus livros favoritos da série ♥ ver a vida que a Sophie levava me fez gostar muito dela, por enfrentar tudo. A história é mesmo um pouco desesperadora...haha' Só acho que você vai ter uma surpresa danada quando descobrir quem é a Lady Whistledown *-* hehe' espero que goste dos outros livros ♥
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br/2016/01/lancamentos-janeiro-editora-arwen.html

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Bom, também sou fã da julia quinn, e posso te falar que você está bem perto de saber quem é a Lady Whistledown... mas não vou te falar quem é hahahaha Confesso que me surpreendeu, pensei que fossem várias pessoas, não digo que não gostei mas também não amei! Enfim, foi uma boa descoberta. Agora, os segredos de colin bridgerton é o livro que eu mais gostei! O colin é o irmão bridgerton mais gato de todos... impossível não gostar dele, nem da respectiva comilança, garanto que você vai gostar muito.
    Quanto a sua classificação para o livro do Benedict ser clichê, tenho que concordar... mas foi um dos clichês que eu mais gostei de ter lido! QUe bom que também gostou!
    bjss
    http://umavidaliteraria1.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Pode ser previsível, pode ser clichê, mas se for bem escrito, a gente lê de mesmo e ainda indica por aí não é? Eu sou assim, pelo menos e já anotei a indicação aqui, porque quero ler tudo o que a Julia Quinn escrever!!! Sua resenha tá maraaaaaaaaa
    Meu Amor Pelos Livros
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Gente, para tudo. Não sabia que tinha tipo uma gossip girl nessa série, como assim? Nunca vi isso em resenha nenhuma eu acho, hahaha. Ok, preciso desenterrar o primeiro livro da estante pra já e começar a ler! Eu adoro romance de época, mas quando tem algo diferente assim é melhor ainda!
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  8. Olá!

    Adoro romances de época, adoro Julia Rainha Quinn e amo suas estórias.
    Para mim é impossível escolher um favorito desta série, mas o páreo é acirrado quando se trata de O duque e eu e Um perfeito cavalheiro, é difícil escolher um só.

    Beijos,
    https://entreoculoselivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  9. Olá... tudo bem???
    Eu estou louca para começar essa série... porque eu vejo somente resenhas positivas da escrita da autora... mas agora com os 3 primeiros livros, sei que já posso começar com tranquilidade... Também tenho muita curiosidade de conhecer a nossa fofoqueira de plantão isso é porque nem li os livros ainda... mas adorei a sua empolgação na resenha e isso me deixou mais ansiosa ainda... Xero!!!
    http://minhasescriturasdih.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Oii, eu amo a série dos Bridgertons e esse foi um dos livros que mais gostei. Eu simplesmente não consegui ficar longe do livro até terminar e foi uma história que me deu um aperto no peito muito grande, sofri e sorri com a protagonista! hahaha Os personagens criados pela Julia são sempre muito carismáticos e, assim como você, também me irritei um pouco com o Benedict, mas finalmente ele abriu os olhos e viu que deveria se casar logo com a Sophie :P Vai fundo nos outros livros pois também são maravilhosos *-* Beijos!!

    ResponderExcluir
  11. Oii
    De todos lançados até agora o meus preferidos são as estórias do Benedict e do Anthony..em todas as partes que aparecia a Aramita eu tinha vontade de entrar dentro do livro e esmurrar ela todinha..esse foi um dos livros que chorei com as maldades sofridas com a Sophie..E passei a gostar de uma das enteadas do ai dela..só não lembro o nome dela agora!!!
    Ameei aquele final..só gostaria que a Julia Quinn tivesse inserido essa garota nos livros mais a frente!! Mal posso esperar pra ler Um Beijo Inesquecível ^^

    http://livroaoavesso.blogspot.com.br/2016/01/resenha-magia-do-sangue-trilogia-primos.html#comment-form

    ResponderExcluir
  12. Oiii!

    Eu ainda não li nada da autora,mas morro de vontade, mas muuuuita mesmo.
    Acho legal esse negócio de contar a história de cada membro da família. A escrita da autora parece ser maravilhosa! E a sua resenha está mega bem escrita.

    Espero que continue amando a série

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  13. Eu nunca li nenhum livro da Julia Quinn, apesar de já ter visto muitos comentários positivos. Gostei da sua resenha, parece o tipo de livro que eu gosto de ler, aqueles romances que a gente já sabe como vai terminar mas lê mesmo assim, haha.
    Vou ver se surge oportunidade e tempo pra ler! :)

    Beijos!
    Vestindo o Tédio

    ResponderExcluir
  14. Só li o primeiro livro da série e amei muito, de cara me apaixonei pelos Bridgertons. Quando a Julia Quinn veio escolhi esse livro para autografar, mesmo sem ter lido, só por ser baseado na história da Cinderela... rs... Os personagens da autora são mesmo muito cativantes e não ligo se as histórias são previsíveis e têm clichês, o que importa mesmo é a forma como ela as desenvolve.

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  15. Olá; lendo a sua resenha senti até uma certa nostalgia agora, quando me lembrei de quando li esse livro e estava extremamente curiosa sobre como a Julia faria essa releitura de Cinderela, gostei bastante do livro <3 .
    Espero que você goste do próximo.


    Participe do sorteio da Trilogia A Caverna Cristalina: petalasdeliberdade.blogspot.com .

    ResponderExcluir
  16. Amo ver as resenhas desses livro de Quinn, mas não consigo sentir vontade de ler.
    Sei que são obras independentes, mas só o fato de participar de uma série, me deixam com um pé atrás sabe?
    Mesmo assim, gostei das suas observações. Bom ler livros com uma escrita legal, personagens cativantes e um final apaixonante!
    Amo Cinderela, acho que ver uma obra adotando esse estilo seria legal.
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
  17. Concordo completamente com você, flor… Mesmo quando há clichê, o que importa é o modo como a autora conduz ao final e quem são os personagens. ADOREI sua opinião sobre essa obra. Eu a desconhecia, ainda não li a série, mas pretendo ler tudo dessa autora simplesmente porque sinto que vou me apaixonar pela narrativa dela. <3 Eu gostei de ver que os personagens se reencontram dois anos depois. Tenho um fraco por histórias com saltos temporais.

    Beijos!
    http://www.myqueenside.blogspot.com

    ResponderExcluir
  18. Até hoje nunca encontrei uma pessoa que falasse mal dos livros da Julia. Eu confesso que ainda não li nenhum dela. E não estou acompanhando essa série. Na verdade não sou fã de romance de época. Mas a Julia acho que daria uma chance. Pois gosto de livros com narrativas fluídas e dinâmicas. Adorei a resenha
    Bjss

    livrosemarshmallows.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  19. Ola lindona vou começar essa série semana que vem, não vejo a hora de chegar nesse livro ainda mais baseado em Cinderela, adorei e a premissa, estou bem curiosa em conhecer a escrita da autora muito bem elogiada. As capas são lindas, fico feliz que gostou da leitura. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  20. Da Quinn por enquanto só tenho os marcadores, mas sou doida pelos livros. Cinderela é eterna pelos sapatinhos e pelo horário de ir embora da festa, né? hehe Geralmente o que esperamos de livros de época são personagens femininas submissas e quero ler Quinn justamente por propor o contrário xD
    -Mari

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.